IPCA + 7,5%: receba esta e outras ofertas ‘premium’ de renda fixa no WhatsApp; clique aqui

Cotações por TradingView
2023-01-22T14:16:16-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
MOEDA COMUM

Peso Real: Encontro de Lula e Fernández aumenta expectativas de unificação monetária; confira

O encontro deve ser o pontapé para o início do plano de integração comercial, com o objetivo de reduzir a dependência do dólar americano e impulsionar o comércio regional

22 de janeiro de 2023
11:31 - atualizado às 14:16
Peso real moeda nota dinheiro
Imagem: Pixabay/Montagem Seu Dinheiro

O presidente Lula inicia neste domingo (22) o giro internacional e o primeiro país a recebê-lo será a Argentina. O esperado encontro deve trazer algumas novidades nas relações comerciais entre as duas maiores economias da América Latina. 

A expectativa é de avanço, ao menos, nas discussões da moeda comum entre a Argentina e o Brasil. 

O encontro de Lula com Alberto Fernández deve sinalizar o início do plano de integração entre o peso e o real, com o objetivo de reduzir a dependência do dólar americano e impulsionar o comércio regional, entre outros fatores. 

“Haverá uma decisão para os estudos dos parâmetros necessários para uma moeda comum, que inclui desde questões fiscais até o tamanho da economia e o papel dos bancos centrais”, afirmou o ministro da Economia da Argentina, Sergio Massa, ao jornal Financial Times. 

Sendo assim, o projeto bilateral para a implementação da “sur” (sul) — nome sugerido pelo governo brasileiro —, em caso de concretização, deve ser expandido a outros países da América Latina.  Contudo, o plano deve demorar anos até a conclusão e, de fato, a implementação. 

Por fim, a união monetária com abrangência em toda a América Latina poderia representar até 5% do Produto Interno Bruto (PIB) global —  índice de crescimento econômico —, segundo estimativas do Financial Times. 

O euro, que é a maior união monetária do mundo, por exemplo, corresponde a cerca de 14% do PIB do planeta, quando cotado em dólares americanos. Vale lembrar que a Europa demorou 35 anos para criar a moeda comum da Zona do Euro. 

Nota conjunta: Lula e Alberto Fernández

O encontro bilateral entre Brasil e a Argentina devem marcar uma "nova aliança" entre os dois países. Em artigo assinado por Lula e Fernández, publicado no sábado (21) no site argentino Perfil, os presidentes escreveram sobre o desenvolvimento de projetos conjuntos, com destaque à criação de empregos e combate às desigualdades sociais.

"São múltiplas as áreas em que voltaremos a trabalhar juntos em temas importantes para a qualidade de vida de nossas populações, como combate à fome e à pobreza, saúde, educação, desenvolvimento sustentável, mudanças climáticas e redução de todas as formas de desigualdade", escrevem os presidentes.

Além disso, o artigo menciona a integração com o restante do mundo e fortalecimento do bloco econômico regional, o Mercosul.

"A relação fluida e dinâmica entre Brasil e Argentina é essencial para o avanço da integração regional. Junto com nossos parceiros, queremos que o Mercosul constitua uma plataforma para nossa efetiva integração com o mundo, por meio da negociação conjunta de acordos comerciais equilibrados que respondam aos nossos objetivos estratégicos de desenvolvimento."

Por fim, Lula e Fernández mencionam o desenvolvimento da moeda única. "Pretendemos quebrar as barreiras em nossas trocas, simplificar e modernizar as regras e incentivar o uso de moedas locais. Também decidimos avançar nas discussões sobre uma moeda sul-americana comum que possa ser usada tanto para fluxos financeiros quanto comerciais, reduzindo custos operacionais e nossa vulnerabilidade externa."

Integração entre peso e real

As discussões sobre uma moeda única para negociações entre Brasil e Argentina já acontecem há um bom tempo — inclusive na gestão federal anterior. O então ministro da Economia, Paulo Guedes, sugeriu a possibilidade de uma  moeda comum como previsão para os próximos 15 anos. 

Na época, Guedes destacou a vantagem de que esse movimento seria promover uma maior integração na América Latina e garantir o fortalecimento dos países para investimento e comércio, em meio a um cenário de alto risco geopolítico.

“A inflação global está subindo, os preços de alimentos e petróleo estão subindo. Águas turbulentas pela frente”, afirmou Guedes, em evento do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, em maio do ano passado. Contudo, as discussões não avançaram. 

Com a vitória de Lula, que possui uma ideologia política mais próxima do chefe do executivo da Argentina, a unificação monetária voltou ao radar. 

A primeira sinalização aconteceu na primeira semana de governo, com o encontro entre o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e o embaixador da Argentina, Daniel Scioli, em Brasília. 

Vale lembrar que, antes de unificar a moeda, é necessário que os dois países cumpram objetivos comuns de crescimento, estabilidade e emprego, já que a política monetária traz consigo impactos nestes setores. E sabe-se que a economia argentina não passou por bons momentos nos últimos anos.

*Com informações de Financial Times e Perfil

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

LOTERIAS

Lotofácil e Quina acumulam; Mega-Sena pode pagar R$ 115 milhões hoje

1 de fevereiro de 2023 - 6:01

Mega-Sena está acumulada desde o sorteio da virada; Lotofácil e Quina também oferecem prêmios milionários nesta quarta-feira

maus ventos

O Brasil vai acabar? Inflação pode deixar de responder ao BC se Lula conseguir mudar meta, dizem gestores

31 de janeiro de 2023 - 21:24

Rodrigo Azevedo, da Ibiuna, e Felipe Guerra, da Legacy, estão com visão pessimista para o Brasil

DIA 31

Está confirmado: Lula vai para os EUA no dia 10 de fevereiro — veja o que ele vai discutir com Biden

31 de janeiro de 2023 - 20:06

Enquanto o encontro não chega, o petista tentou acalmar os ânimos dos investidores — que seguem desconfiados em relação à responsabilidade fiscal do novo governo

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa sobe em meio ao caos de um interminável janeiro; o que afeta a bolsa nos próximos dias?

31 de janeiro de 2023 - 18:57

Veja tudo o que movimentou os mercados nesta terça-feira, incluindo os principais destaques do noticiário corporativo

MELHORES DO MÊS

Renascimento cripto: bitcoin (BTC) volta a brilhar, sobe mais de 30% e é disparado o melhor investimento de janeiro; títulos do Tesouro ficam na lanterna

31 de janeiro de 2023 - 18:46

As medalhas de prata e bronze foram para o ouro e para o Ibovespa, em um movimento de busca por segurança — e barganhas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies