🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
MARKET MAKERS #33

Lula pode vencer briga com o BC sem fazer nada: Entenda como a crise na Americanas (AMER3) pode fazer a Selic despencar

No episódio #33, Sergio Werlang, ex-diretor do Banco Central, e Bráulio Borges, pesquisador do Ibre/FGV, explicam como funcionam as metas do BC — e qual a ligação da Americanas com tudo isso

Lula com bandeira do Brasil e gráfico ao fundo
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva - Imagem: Freepick / Montagem Brenda Silva

O embate entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Roberto Campos Neto, chefe do Banco Central, a respeito da política monetária brasileira tomou novos contornos — e o petista pode acabar vencendo a queda de braço com o BC sem mexer nem um dedo a mais. Tudo por conta da Americanas (AMER3).

Em meio ao conturbado cenário econômico brasileiro com o embate público entre o Palácio do Planalto e o BC, ainda estava o caos corporativo instaurado após a revelação do rombo na varejista apoiada por Jorge Paulo Lemann.

Eu sei que você deve estar se questionando: “Como raios a crise contábil na varejista teria relação com as brigas e decisões sobre metas de juros e inflação?”. 

No episódio #33 do Market Makers, Sergio Werlang, doutor em economia e ex-diretor do Banco Central, e Bráulio Borges, pesquisador do Ibre/FGV e mestre em economia, explicam como funcionam as metas do BC — e qual a ligação da Americanas com tudo isso.

Confira o episódio completo no Spotify:

A Americanas (AMER3) e os juros

O pesquisador do Ibre/FGV, Bráulio Borges, avalia que o rombo bilionário nas contas da Americanas pode ter afetado outras empresas por um “efeito contágio” e disparou um sinal de alerta entre os bancos. 

Um exemplo disso foi a afirmação do BTG Pactual sobre a linha de crédito concedida à Americanas. O banco contou que, não fosse a presença de três dos homens mais ricos do Brasil como acionistas de referência, ele não teria concedido tanto crédito assim à varejista.

“A crise da Americanas aparentemente está se estendendo para outras empresas, não por questões de fraude como parece ter sido na varejista, mas por um certo efeito contágio no mercado de crédito”, disse o pesquisador, em conversa com os apresentadores Thiago Salomão e Renato Santiago.

“É uma espécie de choque exógeno de aperto de condições financeiras que pode ‘ajudar’ o Banco Central na tarefa de esfriar a economia para trazer a inflação para [os níveis das] metas”, projeta.

Isso porque, segundo o economista, a linha de crédito, aliada às expectativas e preços de outros ativos, é um dos principais canais de transição da política. “Se o crédito já está tomando uma freada adicional sem que a Selic tenha mexido, na prática, isso corresponde a um aperto adicional de política”.

“Talvez, essa questão do do mercado de crédito corporativo permita que a Selic caia bastante ainda neste ano”, conta Bráulio Borges.

Basta dar play para escutar o episódio completo!

Juros e o arcabouço fiscal

A questão das metas de inflação e juros ocupa os holofotes há algumas semanas. Enquanto Lula tecia críticas à Selic e ao próprio Banco Central de um lado, no campo oposto, Campos Neto defendia a autonomia e independência da autarquia. 

“A meta tem que ser crível. Não adianta ficar desviando persistentemente da meta, porque se eu desvio persistentemente, isso vai ser incorporado no prêmio de alongamento dos títulos”, destaca Bráulio Borges. 

Na visão do pesquisador do Ibre/FGV, para atingir essa credibilidade, o arcabouço deve ser simples, flexível, e de fácil monitoramento pela sociedade. 

Borges afirma que, se o arcabouço fiscal for aprovado em março e abril e for ‘bem desenhado’, a possibilidade de efeitos positivos é maior que a chance de piora da situação.

“É preciso monitorar as duas questões: a crise no mercado de crédito e como isso se desenrola, e a própria questão do arcabouço fiscal”, destaca Borges. “Isso constrói um cenário muito favorável para que a Selic possa cair bastante ainda este ano, talvez para perto de um dígito”.

Assista ao bate-papo no YouTube:

Compartilhe

LOTERIAS

Quase um milhão dentro de outro milhão: máquina de milionários da Lotofácil começa semana ‘ligadona’; Mega-Sena oferece R$ 120 milhões hoje

27 de fevereiro de 2024 - 5:51

Lotofácil faz novo milionário em cidade de menos de 10 mil habitantes; Mega-Sena só saiu duas vezes até agora em 2024

PARTICIPAÇÃO REMOTA

Haddad testa positivo para covid-19, mas vai presidir encontro do G20 mesmo assim

26 de fevereiro de 2024 - 10:29

Ministro passa bem e participará remotamente dos principais eventos de sua agenda no encontro do G20 desta semana em São Paulo

AUTOMÓVEIS

Guia do PCD: Novo teto aumenta as ofertas de veículos com desconto para pessoas com deficiência

25 de fevereiro de 2024 - 7:14

O Seu Dinheiro preparou um guia com tudo o que você precisa saber sobre o direito às isenções de impostos na compra de carros novos

REPERCUSSÃO GERAL

Motoristas da Uber vão virar funcionários? STF julga se ação sobre vínculo de trabalho pode ter impacto em outras plataformas como Ifood

23 de fevereiro de 2024 - 19:03

A maioria dos ministros do Supremo tem atendido a pedidos de empresas para reverter decisões da Justiça do Trabalho que reconheceram vínculo de emprego

LOTERIAS

7 apostas dividem a Lotofácil, mas nem todo mundo vai ganhar o valor cheio; Mega-Sena e Quina acumulam

23 de fevereiro de 2024 - 5:50

Enquanto a Lotofácil fez jus à fama de loteria menos difícil da Caixa, o prêmio da Mega-Sena saltou para R$ 110 milhões

DINHEIRO NO BOLSO

Receita abre consulta a lote residual do Imposto de Renda; veja se a sua restituição saiu

22 de fevereiro de 2024 - 16:06

Os valores do lote residual de restituição do Imposto de Renda ficarão disponíveis para resgate por até um ano no Banco do Brasil

LOTERIAS

13 dá azar ou sorte? Quina quebra jejum e faz novo milionário; Mega-Sena corre hoje valendo quase R$ 100 milhões

22 de fevereiro de 2024 - 5:54

Enquanto a Lotofácil acumulou, a Quina fez as vezes de “máquina de milionários”; confira os detalhes dos últimos sorteios

MEMÓRIA

Quem foi Affonso Celso Pastore, ex-presidente do BC e referência entre os economistas ortodoxos

21 de fevereiro de 2024 - 12:08

Da negociação da dívida externa nos anos 1980 à assessoria econômica na pré-candidatura de Sergio Moro, conheça a trajetória de Pastore

UMA FANTÁSTICA FÁBRICA DE CHOCOLATES

Noites do Terror com chocolate? O que a Cacau Show pretende com a compra do Playcenter

21 de fevereiro de 2024 - 9:36

Valor da compra do Grupo Playcenter pela Cacau Show não foi revelada; negócio ainda depende da aprovação do Cade

LOTERIAS

Parece tão fácil que quase estraga: 7 apostas dividem a Lotofácil; Mega-Sena e Quina acumulam ainda mais

21 de fevereiro de 2024 - 5:47

Enquanto a Lotofácil faz jus à fama de loteria menos difícil da Caixa, a Mega-Sena e a Quina continuam fazendo jogo duro

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies