🔴 PRIO3 E +9 AÇÕES PARA COMPRAR AGORA – ASSISTA AQUI

A Microsoft só quer falar de inteligência artificial. Mas tem uma recessão no meio do caminho

Por que a narrativa da inteligência artificial ainda não me deixa tão animado para voltar a comprar a ação da Microsoft

2 de fevereiro de 2023
6:12 - atualizado às 13:03
Prédio da Microsoft
Prédio da Microsoft - Imagem: Pixabay

Olá, seja bem-vindo à Estrada do Futuro, onde conversamos semanalmente sobre a intersecção entre investimentos e tecnologia. 

Um debate de forças existe em Wall Street neste momento.

De um lado estão os otimistas, que acreditam que a desaceleração da inflação e do ritmo de aperto de juros pelo Fed são suficientes para reviverem o bull market.

Do outro, os pessimistas acreditam que esses efeitos positivos ainda não contabilizam a inevitável desaceleração econômica a ser sentida nos próximos meses, com aumento do desemprego (que se recusa a chegar) e a queda do consumo.

Bom, na semana passada, todos os investidores foram procurar pistas sobre essa batalha nos resultados da maior empresa de softwares do mundo, a Microsoft.

Apertem os cintos

No mercado, o bom ou ruim é sempre relativo. 

Nas manchetes, você vê que os resultados do 4T22 ficaram "acima do consenso"; na prática, o crescimento de receitas foi o mais fraco da Microsoft desde 2016.

Na minha opinião, o conjunto dos resultados foi fraco, mostrando uma notável desaceleração em relação aos últimos trimestres e anos.

Apesar da divisão "Intelligent Cloud”, que compila o Azure — o serviço de computação em nuvem —, ter crescido 31% na comparação anual, outros segmentos desaceleraram bem mais que o previsto.

O LinkedIn, por exemplo, viu as receitas crescerem apenas 10%, contra um ritmo acima de 20% nos últimos anos.

Na teleconferência, os executivos mencionaram já enxergarem uma atividade de recrutamento mais fraca, com impacto direto nas receitas da rede social.

Isso, naturalmente, chegará ao mercado de trabalho nos próximos meses.

No segmento de computadores pessoais, as vendas caíram impressionantes 40% na comparação anual.

Na vertical de games, onde estão as vendas do Xbox, a receita decresceu 12%.

No consolidado, as margens encolheram e, pela primeira vez em muitos anos, a geração de caixa da Microsoft não cobriu seu dividendo trimestral.

Elaboração: Autor

Microsoft: Melhor falarmos sobre inteligência artificial

Quando perguntados sobre uma possível recessão, os executivos da Microsoft, entre eles o CEO Satya Nadella, responderam que estão enxergando de fato um mercado pior. 

Clientes estão postergando contratos e buscando muito mais ganhos de eficiência do que de inovação.

Porém, ao dar seu veredito, Nadella preferiu devolver a bola aos investidores, ao sugerir que sobre macroeconomia eles deveriam entender muito mais do que ele.

Antes fosse esse o caso.

No que lhe confere a ocasião, ele queria mesmo era falar sobre inteligência artificial.

Em sua abertura, Nadella confirmou que, muito em breve, toda a suíte de produtos do Office 365 contará com extensões de inteligência artificial. 

Provavelmente essas extensões serão derivadas da parceria com a OpenAI, criadora do famoso algoritmo ChatGPT.

Hora de comprar a ação da Microsoft?

Confirmando o que eu escrevi há algumas semanas, que inteligência artificial parece muito mais um feature do que um produto, o foco da Microsoft será o de injetar alguns esteróides no Office.

Espere por slides, textos e planilhas muito mais automatizados nos próximos anos. 

A sensação crescente que eu tenho é de que a inteligência artificial realizará as promessas que cripto falhou em cumprir nos últimos 10 anos. 

A ver.

Apesar de ser uma das melhores empresas do mundo, Microsoft negocia a 25 vezes os lucros estimados para os próximos 12 meses, com algumas pressões contratadas em termos de custo e possivelmente demanda. 

Mesmo a narrativa da inteligência artificial ainda não me deixa tão animado para voltar a comprar essa ação.

Powered by Empiricus Investimentos.

A Microsoft (MSFT34) anda "sofrendo" com seus resultados, além de ter anunciado o corte de mais de 10 mil funcionários para os próximos meses - algo que foi bastante desanimador para o mercado.

Para o estrategista-chefe da Empiricus Research, não é hora de voltar a investir na big tech. No lugar, existem outras 5 empresas internacionais que vale a pena ter na carteira agora.

São 5 BDRs de empresas sólidas e com excelentes projeções de resultados para 2023, segundo a casa de análise. Conheça GRATUITAMENTE os tickers liberando o relatório neste link exclusivo para os leitores da coluna "Estrada do Futuro"

Compartilhe

EXILE ON WALL STREET

Felipe Miranda: Cinco coisas que deveriam acabar no mercado financeiro

15 de abril de 2024 - 20:01

O sócio-fundador da Empiricus lista práticas do universo dos investimentos que gostaria de ver eliminadas

DE REPENTE NO MERCADO

O que Elon Musk, Javier Milei, Alexandre de Moraes, o halving do bitcoin e a China têm em comum? 

14 de abril de 2024 - 12:00

Acredite: tudo isso movimentou o mercado financeiro esta semana; veja os destaques

Especial IR 2024

Meu dependente paga pensão alimentícia; posso abatê-la no imposto de renda?

13 de abril de 2024 - 8:00

Titular da declaração de imposto de renda declara o pai como dependente, e ele paga pensão alimentícia à mãe dela. E agora?

SEXTOU COM O RUY

Enquanto você se preocupa com a Oi (OIBR3), esta empresa da B3 virou a campeã de qualidade no serviço de internet – e ainda está barata na bolsa

12 de abril de 2024 - 6:07

Para se diferenciar, essa companhia construiu uma infraestrutura de qualidade, que tem proporcionado prêmios de internet fixa mais rápida do Estado de São Paulo, à frente das gigantes de telecom

EXILE ON WALL STREET

Rodolfo Amstalden: Quintal da China, quintal do mundo

10 de abril de 2024 - 19:15

Se a economia chinesa sofre, nós necessariamente compartilhamos dessa desgraça?

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Juro real de volta aos 6%: com bolsa na pior e dólar nas alturas, essa é uma nova oportunidade?

9 de abril de 2024 - 6:40

Uma regra prática comum para investimentos em renda fixa no Brasil sugere vender títulos quando os juros reais atingem 3% e comprá-los a 6%

EXILE ON WALL STREET

Além do bitcoin (BTC): esta carteira já rendeu 447% acima da maior criptomoeda do mercado

8 de abril de 2024 - 20:01

Acredito que exista uma forma melhor de pensar sobre a ciclicidade do preço do bitcoin (BTC), que historicamente nos ajudou a gerar alfa neste mercado

BOMBOU NO SD

Argentina entra na rota de ‘paraíso fiscal’, China encara mesma crise do Japão e inteligência artificial “sugando” o Ibovespa — veja tudo o que foi destaque na semana

6 de abril de 2024 - 13:36

A crise e os seus reflexos no país vizinho no Brasil despertaram o interesse dos leitores do Seu Dinheiro nos últimos dias

IR 2024

Pago escola e plano de saúde de um filho ilegítimo; posso abater esses gastos no imposto de renda?

6 de abril de 2024 - 8:00

Filho não assumido rende deduções no imposto de renda? A Dinheirista responde dúvidas de leitores sobre o IR 2024

EXILE ON WALL STREET

Rodolfo Amstalden: Lições da renda fixa — um intervalo assimétrico

3 de abril de 2024 - 20:01

De 2010 para cá, mediante a ajuda da balança comercial, a maturação do Copom e a lapidação das metas fiscais, os juros reais passaram a respeitar uma zona limítrofe de 3% a 6%, com raras exceções

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies