🔴 +30 RECOMENDAÇÕES DE ONDE INVESTIR EM MARÇO – ACESSE GRATUITAMENTE

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
MERCADOS HOJE

Bolsa agora: Ibovespa reduz ritmo de alta e cai quase 2% na semana; dólar fecha em leve queda

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
3 de março de 2023
7:25 - atualizado às 18:40

RESUMO DO DIA: Apesar do dia de fortes ganhos em Wall Street, o movimento do Ibovespa foi mais limitado. Não sem razão. A tensão recente em Brasília — com preocupações que vão desde o futuro das contas públicas até a política de dividendos que será adotada pela Petrobras (PETR4) nos próximos anos.

A cautela limitou os ganhos, mas, no geral, hoje os gatilhos de alta foram superiores. Os ganhos do petróleo no mercado internacional permitiram que a Petrobras se recuperasse do tombo recente. Além disso, dados melhores do que o esperado da economia chinesa voltaram a dar fôlego aos negócios, uma vez que garante uma melhora nas projeções de exportações de diversas companhias locais.

Confira os principais destaques do dia:

SOBE E DESCE DO IBOVESPA

Impulsionada pela oferta de fechamento de capital, as ações da EDP Brasil (ENBR3) foram os grandes destaques da semana. Confira as maiores altas do período:

CÓDIGONOMEULTVARSEM
ENBR3Energias do Brasil ONR$ 22,1112,58%
EMBR3Embraer ONR$ 17,9511,63%
CSNA3CSN ONR$ 18,2410,41%
CMIN3CSN Mineração ONR$ 4,998,01%
MRFG3Marfrig ONR$ 6,777,46%

Na ponta contrária, a decepção do mercado com o balanço da Hapvida (HAPV3) falou bem alto. Confira também as maiores quedas:

CÓDIGONOMEULTVARSEM
HAPV3Hapvida ONR$ 2,68-43,58%
CVCB3CVC ONR$ 2,80-17,65%
MGLU3Magazine Luiza ONR$ 3,02-16,34%
RRRP33R Petroleum ONR$ 32,82-16,15%
RDOR3Rede D'Or ONR$ 23,11-13,96%
FECHAMENTO

O Ibovespa encerrou a sessão em alta de 0,52%, aos 103.866 pontos. Na semana, a queda foi de 1,89%

FECHAMENTO EM NOVA YORK

O dia foi de ganhos em Wall Street, mesmo com sinais de que a economia americana começa a se recuperar de um momento mais forte de retração da atividade. 

Apesar do cenário indicar que os preços podem voltar a acelerar e obrigar o Federal Reserve a talvez agir de forma mais contundente do que o esperado, o dia foi de ganhos fortes — principalmente no setor de tecnologia. 

O movimento também tem uma fatia de correção — os principais índices encerram as últimas quatro semanas no vermelho. 

Confira o fechamento dos principais índices:

  • Dow Jones: 1,17%
  • S&P 500:  1,61%
  • Nasdaq: 1,97%
FECHAMENTO

O dólar à vista encerrou o dia em queda de 0,07%, a R$ 5,2002. Na semana, o recuo foi de 0,03%

FECHAMENTO

O barril do Brent, utilizado como referência global na condução da política de preço de combustíveis, encerrou o dia em alta de 1,27%, a US$ 85,83.

MAIS UM DIA DE SANGRIA

A Hapvida (HAPV3) tem mais um dia de forte queda na bolsa. Há pouco, as ações recuavam cerca de 6%, a R$ 2,72.

Os investidores seguem repercutindo negativamente os números do quarto trimestre. A companhia decepcionou em mais um trimestre, mostrando um alto índice de sinistralidade e o crescimento maior do que o esperado nas despesas administrativas.

MARKET MAKERS #34

A Americanas (AMER3) roubou a cena dos noticiários em janeiro após a descoberta de um rombo bilionário em suas contas — e uma potencial fraude contábil. Como resultado, a empresa deu entrada num processo de recuperação judicial, com dívidas de R$ 43 bilhões. 

Acontece que, assim como o Market Makers já havia mostrado na semana passada, a crise na varejista não teve impactos apenas no setor de comércio: o “efeito Americanas” também deu luz a uma “bolha de crédito” no mercado.

No episódio #34 do podcast, o diretor de crédito da M8, Michel Rubin, e a analista de renda fixa da Empiricus, Lais Costa, explicaram como a crise nas varejistas e o caos no mercado de crédito podem afetar a economia. 

Mas aqui vai um spoiler: Ao contrário do que afirmam alguns gestores, Rubin não enxerga uma espécie de “quebradeira geral” no mercado. 

Leia mais.

VACA LOUCA SOB CONTROLE? AÇÕES DA MINERVA (BEEF3) DISPARAM APÓS LAUDO SOBRE CASO NO BRASIL

As ações da Minerva (BEEF3) puxam as altas do Ibovespa nesta sexta-feira, com um avanço que chegou a superar o 8%, depois que um exame comprovou a origem do mal da vaca louca em um boi abatido no Brasil no mês passado.

Na ocasião, a detecção da doença levou a China — nosso principal comprador — a suspender as exportações de carne bovina brasileira, derrubando os papéis de empresas ligadas ao setor.

Agora, no entanto, a tendência é que a decisão de Pequim seja revertida depois que um laudo mostrou que trata-se de um caso “atípico”, quando não há risco de contágio de outros animais nem de seres humanos.

  • O Seu Dinheiro acaba de liberar um treinamento exclusivo e completamente gratuito para todos os leitores que buscam receber pagamentos recorrentes de empresas da Bolsa. [LIBERE SEU ACESSO AQUI]

O caso atípico da vaca louca

As ações da Minerva disparam na B3 hoje porque o mal atípico da vaca louca ocorre quando o bovino adoece de forma orgânica, muitas vezes devido à idade, e não por contaminação da ração.

Leia mais.

FECHAMENTO NA EUROPA
  • Londres: +0,04%
  • Frankfurt: +1,64%
  • Paris: + 0,88%
  • Stoxx 600 :+0,97%

CHINA AJUDA

Boa parte do bom humor visto na bolsa hoje tem origem de novos dados econômicos animadores vindos da economia chinesa. O PMI de serviços subiu para 55 em fevereiro, indicando uma expansão mais vigorosa no setor. Além disso, o BC local indicou que pode cortar a taxa de compulsório em nova medida para estimular a economia.

BONS VENTOS

Ainda na ressaca dos bons números do quarto trimestre, as ações da C&A (CEAB3) tem mais um dia de forte alta. Há pouco, os papéis subiam cerca de 20%.

O dólar à vista renova máximas, em alta de R$ 5,23

SOBE E DESCE DO IBOVESPA

Confira as maiores altas:

CÓDIGONOMEULTVAR
BEEF3Minerva ONR$ 11,756,82%
BRKM5Braskem PNAR$ 21,374,40%
CASH3Meliuz ONR$ 0,843,70%
AZUL4Azul PNR$ 7,043,68%
GOLL4Gol PNR$ 5,223,16%

E as maiores quedas do dia:

CÓDIGONOMEULTVAR
MGLU3Magazine Luiza ONR$ 3,06-2,86%
SMTO3São MartinhoR$ 27,46-2,03%
HAPV3Hapvida ONR$ 2,87-1,71%
MULT3Multiplan ONR$ 24,36-0,98%
QUAL3Qualicorp ONR$ 4,40-0,90%
COMO ANDAM OS MERCADOS

Apesar da cautela interna acentuada com as últimas declarações do presidente Lula sobre o Banco Central e proventos da Petrobras (PETR4), a bolsa brasileira opera em tom positivo e tenta recuperar as perdas da semana.

O Ibovespa sobe 0,85%, aos 104.169 pontos. O índice acelerou os ganhos há pouco com declarações do secretário da Fazenda, Bernand Appy, sobre a reforma tributária. Segundo ele, a matéria deve ser apreciada até maio pela Câmara dos Deputados.

O dólar à vista opera a R$ 5,2101, e os juros futuros recuam em toda a curva acompanhando os Treasures dos EUA.

Os destaques da bolsa vão para o setor de frigoríficos, que recuperam as perdas com a confirmação de caso atípico de vaca louca, e Arezzo (ARZZ3) com o anúncio de aquisição de empresa de calçados italiana. Na ponta negativa, o setor de varejo recua em bloco.

No exterior, os investidores reagem positivamente ao avanço dos PMIs composto e de serviços nos EUA. Ambos ficaram acima de 50, indicando crescimento da economia americana.

Confira o desempenho das bolsas em NY:

  • Dow Jones: +0,42%;
  • S&P 500: +0,73%;
  • Nasdaq: +1,01%.
PMI NOS EUA

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) de serviços subiu a 50,6 em fevereiro nos EUA, acima das projeções de 50,5. O dado foi divulgado há pouco pela S&P Global.

O PMI composto, que engloba os setores de serviços e indústria, avançou a 50,1 em fevereiro.

AÇÃO DA CIELO SOBE MAIS DE 2% APÓS BC DAR SINAL VERDE PARA 'META PAY'

Não é de hoje que os brasileiros são fãs de métodos de pagamento inovadores. O PIX, por exemplo, teve uma adesão em massa da população — três anos depois, pouca gente se vê sem ele. Mas a história de transações instantâneas tinha uma pequena disputa que envolvia o Banco Central e a Cielo (CIEL3) — e se encerrou na quinta-feira (02).

Para entender a história, é preciso voltar para 2020 — mais especificamente o mês de junho, quando o Conselho Administrativos de Defesa Econômica (Cade) e o BC suspenderam o chamado Whatsapp Pay — que passará a se chamar Meta Pay no futuro —, o sistema de pagamentos via aplicativo de mensagens Whatsapp, da Meta, antigo Facebook. 

Acontece que, em outubro daquele mesmo ano, o BC lançou o PIX, o sistema de pagamentos instantâneo brasileiro. Coincidentemente ou não, em março de 2021 a autoridade monetária brasileira liberou pagamentos pelo Whatsapp. 

  • O SEGREDO DOS MILIONÁRIOS: as pessoas mais ricas do Brasil não hesitam em comprar ações boas pagadoras de dividendos. Veja como fazer o mesmo neste treinamento exclusivo que o Seu Dinheiro está liberando para todos os leitores.

Na época, havia um sentimento de que o Banco Central teria dado uma “pedalada” para lançar sua tecnologia antes do Meta Pay.

Leia mais.

O Ibovespa sobe 1,01%, aos 104.369 pontos com novas expectativas sobre reformas estruturantes.

A alta acontece após o secretário extraordinário da reforma tributária do Ministério da Fazenda, Bernard Appy, afirmar que a "reforma tributária tem efeito positivo sobre exportações de todos os setores", durante evento na Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Segundo o secretário, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) pretende votar a matéria até maio. "A ideia é ser aprovada mais rápido possível."

Appy ainda disse que a tributação sobre a exportação do petróleo, com alíquota de 9,2% com vigência de quatro meses, "é temporária para fechar as contas".

ABERTURA DE NOVA YORK

As bolsas americanas abriram em alta, com investidores reagindo positivamente aos PMIs das principais economias. Soma-se a isso, a expectativa de recuperação da China, com aumento da demanda.

Confira a abertura:

  • Dow Jones: +0,34%;
  • S&P 500: +0,42%;
  • Nasdaq: +0,53%.

A queda de mais de 1% nos contratos futuros do petróleo acontecem após a notícia de que os Emirados Árabes Unidos pressionou a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) para aumentar a produção de petróleo, vinculada pelo The Wall Street Journal.

De acordo com a reportagem exclusiva, existe a possibilidade de uma "racha" dentro do cartel, com base nas sucessivas divergências entre Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita.

*Com informações de Broadcast

PETROBRAS (PETR4) RECUA E DESTOA DOS PARES

Com incertezas sobre o futuro da Petrobras (PETR4) e novas críticas do presidente Lula ao pagamento de proventos aos acionistas, as ações preferenciais da estatal recuam 0,45%, a R$ 24,53, puxado pela queda de mais de 1% do petróleo.

Por outro lado, as demais petroleiras, operam em alta.

Vale lembrar que segue no radar a taxação da exportação do óleo cru, com alíquota de 9,2%.

Confira:

CÓDIGONOMEULTVAR
RRRP33R Petroleum ONR$ 31,982,21%
PRIO3 PetroRio ON R$ 34,280,94%
PETR3 Petrobras ON R$ 27,98 0,07%
PETR4 Petrobras PN R$ 24,63 -0,04%

Em movimento de realização, o petróleo acelerou a queda e recua 1,88%, a US$ 83,12 o barril.

O movimento reflete diretamente na queda de 0,12% nas ações da Petrobras (PETR4), tracionada também pelas críticas do governo federal à política de pagamentos de proventos aos acionistas da estatal.

O Ibovespa sobe 0,51%, aos 103.850 pontos.

O dólar à vista cai a R$ 5,1977.

ALÍVIO NOS JUROS FUTUROS

Os juros futuros recuam em toda a curva, e renovam mínimas, acompanhando a queda nos Treasures.

Confira:

CÓDIGONOME ULT  FEC 
DI1F24DI Jan/2413,35%13,38%
DI1F25DI Jan/2512,77%12,84%
DI1F26DI Jan/2612,94%13,03%
DI1F27DI Jan/2713,15%13,25%
VAREJO RECUA EM BLOCO

Com exceção de Arezzo&Co (ARZZ3), que avança repercutindo a primeira aquisição da companhia no exterior, o setor de varejo cai em bloco nesta sexta-feira (3).

Via Varejo (VIIA3) e Magazine Luiza (MGLU3) lideram a ponta negativa do Ibovespa:

CÓDIGONOMEULTVAR
VIIA3Via ONR$ 1,76-3,83%
MGLU3Magazine Luiza ONR$ 3,06-2,86%
LREN3Lojas Renner ONR$ 17,88-1,22%
PETZ3Petz ONR$ 6,26-1,11%
FRIGORÍFICOS SOBEM

As ações dos frigoríficos sobem, em movimento de recuperação, após o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) confirmar que o caso de "vaca louca" identificado na semana passada no Pará trata-se de uma ocorrência atípica.

Agora, a expectativa é de que as exportações de carne bovina, que foram suspensas por protocolo sanitário, sejam retomadas em breve.

Confira:

CÓDIGONOMEULTVAR
BEEF3Minerva ONR$ 11,645,82%
JBSS3JBS ONR$ 19,782,22%
BRFS3BRF ONR$ 6,861,78%
MRFG3 Marfrig ON R$ 6,72 1,05%

OI (OIBR3) CAI MAIS DE 10%

As ações da Oi (OIBR3) operam em queda de 11,95%, a R$ 1,42 com o anúncio do acordo com credores referentes a R$ 275 milhões em dívidas.

A operadora de telefonia retornou à recuperação judicial nesta semana.

PAGSEGURO (PAGS34) SOBE COM BALANÇO

Os recibos de ações (BDRs) da Pagseguro sobem 6,56%, a R$ 9,42, e tenta recuperar as perdas da semana, com investidores repercutindo o balanço trimestral divulgado ontem (2).

A PagSeguro encerrou o quarto trimestre de 2022 com lucro líquido ajustado de R$ 411 milhões, alta de 26% na comparação com o mesmo período de 2021. Pelo critério contábil, o resultado da companhia foi de R$ 408 milhões, crescimento de 35% em 12 meses.

No ano de 2022, a empresa teve lucro líquido ajustado de R$ 1,6 bilhão, alta de 12% ante 2021, e de R$ 1,5 bilhão pelo critério contábil, 29% maior que o de 2021.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da PagSeguro foi de R$ 788 milhões no trimestre, um resultado 29% maior que o do mesmo período de 2021. As despesas financeiras somaram R$ 855 milhões, o dobro do registrado 12 meses antes, mas 7% abaixo do trimestre anterior.

*Com informações de Broadcast

SOBE E DESCE DA BOLSA

O Ibovespa sobe 0,45%, aos 103.811 pontos, acompanhando a melhora do humor em relação ao apetite ao risco no exterior.

Confira as maiores altas:

CÓDIGONOMEULTVAR
BEEF3Minerva ONR$ 11,504,55%
HAPV3Hapvida ONR$ 3,002,74%
JBSS3JBS ONR$ 19,711,86%
EMBR3Embraer ONR$ 17,701,84%
GOLL4Gol PNR$ 5,151,78%

E as maiores quedas do dia:

CÓDIGONOMEULTVAR
ENBR3Energias do Brasil ONR$ 21,91-2,71%
MGLU3Magazine Luiza ONR$ 3,10-1,59%
SOMA3Grupo SomaR$ 7,95-1,24%
VIIA3Via ONR$ 1,81-1,09%
SMTO3São MartinhoR$ 27,77-0,93%
MINERVA (BEEF3) SOBE COM CONFIRMAÇÃO DE CASO ATÍPICO DE VACA LOUCA

As ações da Minerva (BEEF3) lidera os ganhos do Ibovespa com alta de 5,55%, a R$ 11,61. Os investidores reagem positivamente à confirmação de que o caso de "vaca louca" do Pará trata-se de um caso atípico.

O resultado do exame foi anunciado ontem pelo Ministério da Agricultura. O laudo foi fornecido pelo laboratório de referência da Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA), estabelecido em Alberta, no Canadá.

Contudo, ainda não há previsão de quando a exportação da carne bovina será retomada. A expectativa agora é de que o governo chinês dispense o envio de uma delegação técnica do Brasil para reabrir as exportações.

Com impulso do exterior, o Ibovespa sobe 0,53%, aos 103.875 pontos.

O dólar á vista voltou ao tom de queda, a R$ 5,1956.

PMI COMPOSTO

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), composto do Brasil caiu de 49,9 em janeiro para 49,7 em fevereiro, apontou a agência S&P Global.

O PMI composto, que engloba os setores industrial e de serviços, abaixo dos 50 aponta um retração na atividade econômica do país no primeiro mês deste ano.

PMI DE SERVIÇOS

O Índice de Gerente de Compras (PMI, na sigla em inglês), um dos indicadores de atividade econômica, de serviços do Brasil caiu de 50,7 em janeiro para 49,8 em fevereiro, informou há pouco a agência S&P Global.

É a primeira vez que o PMI do setor fica abaixo dos 50 desde maio de 2021 — o que indica uma retração.

O Ibovespa tenta avançar no tom positivo, e sobe 0,43%, aos 103.738 pontos.

ABERTURA DO IBOVESPA

O Ibovespa abre em alta de 0,19%, aos 103.523 pontos.

A bolsa brasileira aponta para a trajetória positiva, ancorada nos índices de Nova York, após cinco pregões em queda. Contudo, o cenário doméstico pode limitar os ganhos do dia, com a retomada da tensão entre o governo e o Banco Central, depois de novas críticas do presidente Lula à autoridade monetária.

Além disso, as incertezas sobre o futuro da Petrobras (PETR4) mantêm-se como ponto de atenção dos investidores.

Por fim, a bolsa deve repercutir os balanços corporativos divulgados ontem (2), após o fechamento dos mercados. Entre eles, o resultado de Pagbank PagSeguro.

O dólar à vista renova máxima a R$ 5,2153, com alta de 0,22%

ADRS DE VALE E PETROBRAS

Com a recuperação das bolsas no exterior e a retomada do apetite ao risco, somado a alta das commodities, os recibos de ações (ADRs) das companhias brasileiras operam em tom positivo em NY.

  • Vale (VALE): +0,41%, a US$ 17,25
  • Petrobras (PBR): +0,84%, a US$ 10,85

O dólar à vista zerou os ganhos da abertura e opera em tom positivo, a R$ 5,2134

MATHEUS SPIESS: MERCADO EM 5 MINUTOS

O ESFORÇO TEM SIDO GRANDE PARA EXPLODIR O PAÍS

Lá fora, os mercados asiáticos encerraram o dia predominantemente em alta nesta sexta-feira, acompanhando as movimentações positivas dos mercados globais durante o pregão de ontem, apesar das preocupações contínuas sobre as perspectivas para as taxas de juros após dados econômicos recentes.

O desconforto internacional vinha ofuscando o otimismo sobre a recuperação da China depois que as autoridades encerraram três anos de medidas estritas de contenção zero-Covid que atingiram a segunda economia do mundo. Cada vez mais a economia chinesa mostra sinais de força, o que é positivo para o mundo de maneira geral.

Os mercados europeus e os futuros americanos começam o dia em alta, seguidos pelas principais commodities, dando espaço para certo otimismo para o Brasil, principalmente depois das realizações recentes, muito pautadas pela agenda confusa de Brasília.

Para o dia, temos falas de autoridades monetárias no exterior, enquanto esperamos que governo brasileiro faça uso de seus bombeiros depois do caos recente.

A ver…

00:43 — Crescimento fraco deixou o governo em modo desespero

Por aqui, nota-se que o governo ficou desgostoso com os dados mais fracos de PIB para encerrar o ano de 2022, quando a economia brasileira cresceu 2,9%. O número é bom, mas foi muito ajudado por esteróides, em especial os provenientes da PEC das Bondades. Agora, a história é diferente e devemos ter uma desaceleração considerável em 2023, o que faz o governo voltar a pressionar o Banco Central.

O desconforto se estendeu a várias personalidades do governo, não apenas Lula e Gleisi, como de costume. Agora, até Tebet e Haddad falaram de maneira um pouco mais agressiva, o que é prejudicial. Francamente, não ajuda em nada; muito pelo contrário, só atrapalha. Melhor seria se ficassem quietos pelo menos, mas não conseguem, precisam desesperadamente explodir o Brasil com falas irresponsáveis.

Para piorar a situação, o novo presidente da Petrobras também cumpriu a sua cota de abobrinhas, o que piorou o clima para a companhia, relevante em termos de peso no interior do índice. Até a indústria naval passou a ser comentada — chegou a hora da geração atual pagar parte do sonho impossível de reviver a indústria naval, que não vai sair do papel, como sempre, mas já mostra um pouco do cunho da nova gestão da estatal. O Brasil ama perder tempo com discussões que não levam a lugar algum.

A redução dos juros está 100% na mão do governo, que deverá apresentar neste mês o novo arcabouço fiscal. Enquanto entender equivocadamente que a culpa é exclusiva da taxa de juros e de Roberto Campos Neto, não vai sair do lugar.

Pelo menos o Ministério da Agricultura informou que o caso isolado da vaca louca, registrado no Pará em fevereiro, foi confirmado como atípico, o que deve provocar uma retomada das exportações em breve (antes da viagem de Lula para a China, no dia 27) — o Brasil agiu de maneira exemplar. Pelo menos uma notícia boa.

01:50 — Falas sem uma única direção

Nos EUA, após uma reversão no meio da quinta-feira, os principais índices fecharam em alta, apresentando seus melhores ganhos em mais de duas semanas. A recuperação ocorreu depois que o presidente do Fed de Atlanta, Raphael Bostic, recuou contra a necessidade de um aumento de meio ponto nas taxas na próxima reunião do Fed de 21 a 22 de março.

Os investidores estão cada vez mais preocupados com o fato de que os dados econômicos ainda robustos devem forçar o Fed a voltar a altas maiores, o que não parece ser o caso, francamente (nas últimas semanas, o mercado futuro precificou uma chance de 30% para uma alta de meio ponto no final deste mês, algo que ninguém pensava ser possível apenas um mês atrás, mas Powell deverá seguir com 25 pontos).

Sobre a atividade, vale acompanhar o PMI de serviços americano hoje, com expectativa de registrar 54,5 pontos, cerca de um ponto a menos que o relatório anterior. Se surpreender o mercado para cima, contudo, pode voltar a reforçar a tese de atividade econômica ainda robusta, o que pressionaria a curva de juros, como observamos em 2022 e ao longo de fevereiro de 2023.

02:36 — Uma Europa contracionista

Na Zona do Euro, teremos mais membros do banco central falando ao mercado hoje, mas é improvável que os mercados fiquem muito surpresos, uma vez que boa parte das próximas movimentações já estão no preço.

Mas será mesmo? Afinal, os números divulgados na quinta-feira mostraram que a inflação da região permaneceu rígida em fevereiro, levando a chefe do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, a dizer que é necessário mais aperto.

Com as surpresas de uma inflação alta e em crescimento, o mercado passou a precificar juros mais elevados.No momento, o consenso aponta para taxas terminais de juros de 4% na Zona do Euro, o que é bem contracionista para os padrões europeus.

Inevitavelmente, o prognóstico será de contração econômica como consequência, assim como poderemos ver nos EUA e em outras regiões ao redor do mundo. É o que o governo brasileiro teme que aconteça por aqui, por isso pressiona o BC.

03:21 — Uma China forte

Uma pesquisa na sexta-feira mostrou que o setor de serviços da China expandiu em um ritmo mais rápido do que o esperado em fevereiro. A leitura seguiu dados do governo que mostraram que a atividade empresarial chinesa cresceu em seu ritmo mais rápido em mais de uma década, à medida que a recuperação econômica pós-Covid ganhou força.

O índice de gerentes de compras (PMI) de serviços subiu para 55 pontos em fevereiro, superando as expectativas de um aumento para 54,7 e superior à leitura do mês anterior de 52,9. O crescimento também estava em seu ritmo mais rápido em sete meses.

Ao mesmo tempo, as empresas registraram maior número de clientes e pedidos de exportação durante o mês, com a maioria das empresas chinesas também ficando muito mais otimistas em relação à recuperação econômica neste ano.

Os fortes dados indicam que a economia chinesa está em um caminho estável para a recuperação após o alívio da maioria das restrições da política de zero-Covid. Isso é bom para o mercado de commodities, bem como para mercados emergentes.

O Brasil é um claro beneficiado do movimento na China, que poderia servir de amortecedor para o mundo em meio às desacelerações dos países centrais.

04:07 — A recessão está chegando?

Em uma época em que os dados econômicos transmitem mensagens contraditórias ou frustram as expectativas, as previsões dos economistas para o próximo ano estão se tornando cada vez mais opacas.

Nos EUA, por exemplo, a última pesquisa da National Association for Business Economics, divulgada nesta semana, mostra uma divergência significativa entre os entrevistados sobre a direção que eles acham que a economia dos EUA está tomando em 2023.

Estimativas de produto interno bruto real, inflação, indicadores do mercado de trabalho e taxas de juros estão muito diferentes entre si, refletindo uma variedade de opiniões sobre o destino da economia, variando de recessão a crescimento robusto.

Ainda assim, quase 60% dos entrevistados disseram acreditar que os EUA têm mais de 50% de chance de entrar em recessão nos próximos 12 meses. Muito provavelmente, estamos nos aproximando de uma recessão por lá, mesmo que breve.

BITCOIN (BTC) ATINGE MENOR NÍVEL EM DUAS SEMANAS

O mercado de criptomoedas viveu uma verdadeira corrida por vendas na manhã desta sexta-feira (03). O bitcoin (BTC) chegou a cair mais de 4% pela manhã, atingindo o menor valor em duas semanas. 

Com isso, o mercado global de criptomoedas também recuou 3,86%. Apesar da queda, a market cap do universo cripto se manteve nos US$ 1,09 trilhão nesta manhã. 

E o responsável por isso é ninguém menos que o Silvergate, o banco de investimentos que fez apostas — agora sabidamente erradas — no mercado de criptomoedas. Isso porque a instituição colocou muitas fichas na falida corretora de cripto (exchange) FTX — e os reflexos dessa união estão sendo sentidos hoje. 

Confira o desempenho das dez maiores criptomoedas do mundo hoje:

Leia mais.

O Ibovespa futuro aliviou os ganhos da abertura. O índice sobe 0,26%, aos 104.820 pontos.

ABERTURA DOS JUROS FUTUROS

Com alívio dos Treasuries nos EUA, a curva de juros futuros (DIs) abriu com viés de queda nesta sexta-feira (3). Contudo, o dia deve ser de volatilidade nos DIs com o cenário doméstico mais propenso ao risco, após novas críticas do presidente Lula ao Banco Central e à política de pagamento de proventos da Petrobras (PETR4).

Confira a abertura dos DIs:

CÓDIGONOME ULT b
DI1F24DI Jan/2413,36%13,38%
DI1F25DI Jan/2512,80%12,84%
DI1F26DI Jan/2612,98%13,03%
DI1F27DI Jan/2713,19%13,25%
ÍNDICE DE PREÇOS DO PRODUTOR

O índice de Preços ao Produtor (PPI, na sigla em inglês) avançou 0,29% em janeiro ante a queda de 1,26% em dezembro, informou há pouco pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O IPP mede a evolução dos preços de produtos na "porta da fábrica", sem impostos e fretes, da indústria extrativista e de 23 setores da indústria da transformação.

Em 12 meses, o IPP acumula alta de 2,24%.

ABERTURA DO DÓLAR

O dólar à vista abriu em baixa de 0,24%, a R$ 5,1913.

ABERTURA DO IBOVESPA FUTURO

O Ibovespa futuro abriu em alta de 0,46%, aos 105.030 pontos e acompanha a melhora do apetite ao risco no exterior.

Com a agenda mais esvaziada, o cenário doméstico deve trazer mais volatilidade ao mercado brasileiro. Os investidores seguem repercutindo os balanços corporativos e as movimentações do governo sobre a questão fiscal.

Soma-se a isso, a retomada da tensão entre o governo e o Banco Central, com o "pedido de gesto" ao corte na Selic pela ministra do Planejamento, Simone Tebet. Além disso, o presidente Lula fez novas críticas ao presidente do BC, Roberto Campos Neto, e à política de dividendos da Petrobras (PETR4), em entrevista à BandNews FM ontem (2).

ITAÚ (ITUB4) QUER 100% DO CHILENO CORPBANCA

O Itaú Unibanco (ITUB4) pretende dar mais um passo para consolidar terreno nas operações fora do país. O maior banco privado brasileiro estuda lançar uma oferta para ficar com 100% do chileno Corpbanca.

O Itaú adquiriu uma participação de pouco mais de 30% do banco chileno em 2014. Desde então, vem aumentando essa fatia e atualmente possui 65,62% do capital.

Agora, o Itaú contratou assessores para realizar uma oferta na Bolsa de Santiago para adquirir os 34,38% que ainda não possui no Corpbanca, que além do Chile possui operações na Colômbia, Panamá e Peru.

A intenção do banco é pagar dois pesos chilenos por ação, que equivale R$ 0,013. Esse valor representa um prêmio de aproximadamente 10% sobre a cotação média dos papéis do Corpbanca nos últimos 60 pregões, de acordo com o Itaú.

Leia mais.

COMMODITIES HOJE

O petróleo tipo Brent registra queda de 0,46%, com o barril a US$ 84,36, em movimento de correção.

Já o minério de ferro ainda repercute a expectativa de reabertura e aumento da demanda na China. A commodity, negociada em Dalian, registra alta de 1,04%, com a tonelada a US$ 133,16.

AGENDA DO DIA
OndeAgenda econômicaPeríodoHorário
Zona do euroPMI composto e de serviçosFevereiro6h
Reino UnidoPMI composto e de serviçosFevereiro6h30
Zona do euroInflação ao produtor (PPI)Janeiro7h
BrasilInflação ao produtor (PPI)Janeiro9h
EUAPMI composto e de serviçosFevereiro11h45
EUAÍndice ISM de atividade no setor de serviçosFevereiro12h
EUADiscurso de Thomas Barkin (Fed Richmond)--18h45
Fonte: Investing.com

  • Balanços: Lupatech (depois do fechamento)
DAY TRADE NA B3

Após o fechamento do último pregão, identifiquei uma oportunidade de swing trade baseada na análise quant - compra dos papéis da Braskem (BRKM5).

BRKM5: [Entrada] R$ 20.57; [Alvo parcial] R$ 21.24; [Alvo] R$ 22.26; [Stop] R$ 19.44

Recomendo a entrada na operação em R$ 20.57, um alvo parcial em R$ 21.24 e o alvo principal em R$ 22.26, objetivando ganhos de 8.2%.

O stop deve ser colocado em R$ 19.44, evitando perdas maiores caso o modelo não se confirme.

Leia mais.

O QUE FOI NOTÍCIA ONTEM?

Perdeu alguma coisa no pregão de ontem? Veja o nosso Ao Vivo de mercados com as principais notícias que movimentaram o Ibovespa e as bolsas internacionais.

Basta clicar aqui.

FUTUROS DE NOVA YORK AMANHECEM EM LEVE ALTA

Os índices futuros das bolsas de valores de Nova York amanheceram em leve alta nesta sexta-feira.

O movimento sugere uma tentativa de manutenção da alta da véspera na esteira de falas de um dirigente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA).

Com foco nos juros do Fed, investidores vão acompanhar hoje comentários de diretores do BC americano e dados de atividade (PMIs) de serviços dos EUA.

Veja como estavam os índices futuros de Nova York pot volta das 7h:

  • Dow Jones futuro: +0,13%;
  • S&P-500 futuro: +0,24%;
  • Nasdaq futuro: +0,30%.
BOLSAS DA EUROPA ABREM EM ALTA

As principais bolsas de valores da Europa abriram em alta nesta sexta-feira.

Os investidores tentam dar continuidade aos ganhos da véspera enquanto investidores aguardam PMIs de serviços da região e dos EUA e digerem balanço trimestral da Lufthansa.

Também no radar hoje estão comentários do vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Luis de Guindos, e de vários dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA).

Veja como estavam os principais índices de ações da Europa por volta das 7h:

  • Londres: +0,17%;
  • Frankfurt: +0,90%;
  • Paris: +0,69%.
BOLSAS DA ÁSIA FECHAM EM ALTA

As principais bolsas de valores da Ásia fecharam em alta nesta sexta-feira.

O movimento teve dois catalisadores mais relevantes. Um deles foi a alta das bolsas norte-americanas.

O outro foi a recuperação robusta de dados sobre o setor de serviços da China.

Veja como fecharam as principais bolsas asiáticas hoje:

  • Tóquio: +1,56%;
  • Seul: +0,17%;
  • Xangai: +0,54%;
  • Hong Kong: +0,68%;
  • Taiwan: +0,06%.
CASO DE VACA LOUCA É ATÍPICO, CONFIRMA EXAME

O caso de encefalopatia espongiforme bovina (EEB), mais conhecido como ‘mal da vaca louca’, registrado no Pará em fevereiro foi confirmado como atípico.

Em outras palavras, a doença detectada no animal de nove anos no município de Marabá surgiu de forma espontânea no organismo do animal, sem risco de disseminação no rebanho nem ao ser humano.

O resultado do exame foi anunciado na noite de ontem pelo Ministério da Agricultura.O laudo foi fornecido pelo laboratório de referência da Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA), estabelecido em Alberta, no Canadá.

O caso levou à suspensão das exportações de carne bovina brasileira para a China.

A expectativa agora é de que o governo chinês dispense o envio de uma delegação técnica do Brasil para reabrir as exportações.

Por aqui, a retomada das exportações deve impulsionar os papéis de frigoríficos brasileiros.

Compartilhe

VAREJO EM APUROS

Diluição à vista? Lojas Marisa (AMAR3) quer mais do que triplicar o limite de ações

29 de fevereiro de 2024 - 11:24

Proposta do conselho de administração da Lojas Marisa prevê elevar de 90 milhões para 300 milhões o limite de AMAR3 em circulação

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa recua com pressão de bancos, mas sustenta os 129 mil pontos no fim da sessão; dólar tem leve alta

29 de fevereiro de 2024 - 7:13

RESUMO DO DIA: O Ibovespa terminou a sessão desta quinta-feira (29) em queda, mas conseguiu sustentar o patamar de 129 mil pontos.  Por aqui, a cautela com o rumo dos juros no Brasil e exterior pressionou as ações de bancos, que caíram em bloco na B3. Com isso, o principal índice da bolsa brasileira fechou […]

SUBIU NO TELHADO

Petrobras (PETR4): a fala do CEO sobre dividendos que derruba as ações da estatal hoje na B3

28 de fevereiro de 2024 - 14:47

Em entrevista à Bloomberg, Jean Paul Prates defendeu que a Petrobras tenha “cautela” na distribuição de dividendos; ações reagem em forte queda

PROBLEMAS NOS HOTÉIS?

Por que os dividendos do fundo imobiliário HTMX11 tiveram um corte brusco em fevereiro? Confira a explicação da gestão

28 de fevereiro de 2024 - 12:17

O fundo de hotéis comunicou, no início do mês, que pagaria R$ 0,86 por cota aos investidores, contra R$ 3,25 em janeiro.

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa cai a 130 mil pontos, pressionado pela desvalorização de Petrobras (PETR4) após falas de Prates sobre dividendos; dólar sobe a R$ 4,97

28 de fevereiro de 2024 - 7:24

RESUMO DO DIA: A bolsa brasileira terminou a sessão desta quarta-feira (28) no vermelho, com o cenário corporativo roubando os holofotes do calendário de indicadores econômicos no exterior. O Ibovespa encerrou o dia em baixa de 1,16%, aos 130.155 pontos. Por sua vez, o dólar fechou próximo das máximas do dia, com um avanço de […]

PORTFÓLIO DE GIGANTES

XPML11 fecha acordo com empresa da B3 e pagará mais de R$ 1,8 bilhão por ‘pacotão’ de shoppings centers

27 de fevereiro de 2024 - 18:41

O fundo imobiliário assinou um memorando para ficar com participações detidas pela Syn Prop & Tech em seis shoppings centers

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa fecha em alta e sustenta os 131 mil pontos, ajudado por Vale (VALE3) e IPCA-15 abaixo do esperado; dólar recua a R$ 4,93

27 de fevereiro de 2024 - 7:14

RESUMO DO DIA: Diversos tons de verde tingiram a sessão da bolsa brasileira nesta terça-feira (27), que conseguiu escapar do ritmo de cautela do exterior e atingiu os 131 mil pontos. Por aqui, o foco dos investidores esteve no IPCA-15, que subiu em fevereiro, mas menos do que estimavam os analistas de mercado. A prévia […]

FIIs HOJE

Os dividendos deste fundo imobiliário saltaram mais de 1200% após venda de ativo e devem seguir em alta no semestre, mas o FII já tem data para acabar

26 de fevereiro de 2024 - 15:39

O FII em questão distribuiu R$ 0,41 por cota para seus pouco mais de 2.400 cotistas neste mês, contra cerca de R$ 0,03 em janeiro

SAIBA MAIS SOBRE O NEGÓCIO

Fundo imobiliário TRXF11 troca oito lojas por três, mas vai lucrar mais de R$ 100 milhões com a transação e reduzir dívidas

26 de fevereiro de 2024 - 11:23

O FII fechou um acordo para vender oito imóveis atualmente locados para o Assaí e o GPA e comprar três lojas cuja inquilina é a Decathlon

MAIS DINHEIRO NO BOLSO

Nubank: cofundadora e executivos embolsam R$ 60 milhões em nova venda de ações

26 de fevereiro de 2024 - 10:01

Cris Junqueira vendeu o equivalente a US$ 8,450 milhões (R$ 42 milhões) em ações do Nubank após resultado do quarto trimestre do banco digital

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies