2022-07-07T09:20:19-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
MAIS UM ADEUS

Crise no Reino Unido: Boris Johnson renuncia como primeiro-ministro; acompanhe

O premiê britânico permanece no cargo até a escolha de um novo representante e antecipa a escolha do partido

7 de julho de 2022
8:45 - atualizado às 9:20
Boris Johnson, ex-primeiro ministro do Reino Unido; ele renunciou ao cargo nesta quinta, 7 de julho
Boris Johnson renuncia como primeiro-ministro inglêsImagem: Divulgação

A crise política e social que assola o Reino Unido chegou ao seu ápice. Na manhã desta quinta-feira (07), o primeiro-ministro inglês, Boris Johnson, confirmou as expectativas sobre sua saída do cargo.

Nos últimos dias, cerca de 50 membros do governo renunciaram, alegando problemas de gestão. A saída mais emblemática foi a do então ministro de finanças, Rishi Sunak, e Sajid Javid, Secretário do Estado para Saúde e Assistência Social, na última quarta-feira (06).

Johnson agradeceu aos membros do partido conservador que o elegeram para o cargo em seu discurso de saída. Ele permanece como primeiro-ministro do Reino Unido até a escolha de um novo representante.

Boris Johnson e sua trajetória política

As pressões para a saída de Johnson começaram após alegações de que o premiê britânico teria realizado encontros durante a pandemia. Enquanto a população estava sob o regime de lockdown, o primeiro-ministro dava festas na sede do governo, em Downing Street, na Cidade de Westminster.

Além das pressões políticas, o aumento da inflação no Reino Unido e problemas com a economia local pioraram a visão da população sobre Johnson. O índice de preços britânico atingiu uma máxima histórica em mais de 40 anos, acumulando alta anual de 9,1%, de acordo com a última leitura do Bank of England (BoE).

Ainda, o BoE ainda entende que os preços podem subir mais e atingir a taxa de 11% ao ano no segundo semestre. A meta da autoridade monetária inglesa era de manter a inflação em 2%, segundo o The Guardian.

Voto de desconfiança

Somado aos problemas econômicos, as denúncias de assédio sexual de Chris Pincher, que ocupava o cargo de vice-líder do governo, minaram ainda mais a confiança da população em Boris Johnson. O primeiro-ministro sabia dos problemas envolvendo Pincher e se omitiu à época, o que aumentou a crise do governo.

O próprio partido moveu uma ação de "voto de desconfiança" contra Johnson — o equivalente parlamentarista ao impeachment no sistema presidencialista. Neste processom os membros do partido votam se querem ou não que o atual líder permaneça no cargo.

Assim, Johnson sobreviveu ao voto de desconfiança, mas ficou enfrauqecido no cargo.

O que esperar e a reação das bolsas

Os movimentos contrários ao premiê foram tantos que o partido conservador reconsiderou a escolha de um novo nome para a liderança da legenda antes da conferência do partido, marcada para julho deste ano.

Mas a saída de Johnson não foi motivo de abalo para a bolsa de Londres. Diferentemente do que ocorre no Brasil — quando o impeachment de um presidente pressiona os negócios — os investidores reagem com alívio à renúncia do primeiro-ministro.

Por volta das 9h, o índice londrino FTSE 100 avançava 1,29%, minutos após a renúncia de Boris Johnson. Na média, as bolsas europeias sobem 1,68%.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Todos os olhos e ouvidos do Ibovespa voltados para a inflação de hoje enquanto as bolsas internacionais aguardam os dados dos EUA

9 de agosto de 2022 - 7:43

Os índices internacionais aguardam os números de inflação dos EUA, que só devem ser conhecidos na quarta-feira

Balanço

BTG Pactual (BPAC11) tem lucro de R$ 2,175 bilhões no 2T22 e renova recorde

9 de agosto de 2022 - 7:26

Lucro líquido recorrente de R$ 2,175 bilhões do BTG no segundo trimestre representa um avanço de 26,5% em relação ao mesmo período de 2021

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Um mundo tomado pela inflação: entenda ao que é preciso prestar atenção para saber se os preços vão finalmente parar de subir

9 de agosto de 2022 - 6:10

O processo de normalização dos preços será fundamental para que consigamos ter maior previsibilidade quanto ao futuro dos ativos de risco

COMBUSTÍVEIS

Mudou de ideia? Bolsonaro diz que política de paridade de preços da Petrobras (PETR4) pode ser mantida como está

8 de agosto de 2022 - 20:43

Bolsonaro anunciou que vai manter os impostos federais dos combustíveis zerados no próximo ano

NOITE CRIPTO

Bitcoin (BTC) perde um pouco de tração, mas segue operando em alta; saiba o que mexe com a maior criptomoeda do mundo

8 de agosto de 2022 - 20:04

O destaque do dia foi para o ethereum (ETH), mas não pela alta de preços e sim pelo volume negociado nas últimas 24h

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies