ESQUEÇA BITCOIN: outra criptomoeda de R$ 4 pode valer R$ 80 em breve; conheça aqui

Cotações por TradingView
2022-12-06T16:56:40-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
CRISE SEM FIM?

S&P corta rating do IRB (IRBR3) e abre a porta para novos rebaixamentos caso a resseguradora não saia do prejuízo; veja a nova nota da companhia

A agência de classificação mudou de “brAAA”, a nota mais alta em escala nacional, para “brAA+” o rating da companhia

6 de dezembro de 2022
16:56
Tela de celular mostra logotipo do IRB Brasil RE com gráfico ao fundo
Imagem: Shutterstock

A oferta de ações bilionária garantiu uma sobrevida de alguns meses para o IRB Brasil (IRBR3) quando o assunto é risco de crédito, mas não foi suficiente para salvar a resseguradora de rebaixamento neste ano.

A agência de classificação S&P mudou de “brAAA” — a nota mais alta em escala nacional — para “brAA+” o rating do IRB e de suas emissões de debêntures nesta terça-feira (6). 

Segundo a S&P, a alteração reflete a “expectativa de que o desempenho operacional persistentemente fraco da resseguradora não é mais consistente com o nível de rating” anterior.

O prejuízo líquido do IRB disparou no terceiro trimestre de 2022, passando de R$ 155,8 milhões entre julho e setembro de 2021 para R$ 298,7 milhões no mesmo intervalo deste ano.

E um novo rebaixamento pode estar por vir em breve: a agência afirma que a nota de crédito do IRB pode descer ainda mais caso a empresa não consiga estabilizar os resultados.

A má performance operacional enfraquece os níveis de capitalização e de cobertura de provisões técnicas, algo essencial para o trabalho de uma resseguradora. 

Vale destacar que o rating de uma empresa funciona de maneira semelhante às classificações de crédito da pessoa física, avaliando o risco de crédito da companhia e as emissões de dívidas feitas por ela, além de outros aspectos financeiros.

Na prática, a perda da boa nota do IRB pode indicar uma maior dificuldade de lidar com suas obrigações financeiras.

No pregão de hoje, as ações do IRB (IRBR3) operavam em alta de 1,52% por volta das 16h50, cotadas a R$ 0,67.

Desde as máximas, em fevereiro de 2020, a resseguradora já perdeu 98% do valor na bolsa. A crise na empresa teve início após a divulgação de um relatório da gestora Squadra que revelou problemas nos balanços da resseguradora.

Rebaixamento já estava no horizonte do IRB

Apesar de ser uma má notícia, o rebaixamento do rating do IRB não deve ser uma surpresa para quem acompanha a empresa de perto.

Em um relatório divulgado logo após o balanço do terceiro trimestre, os analistas do BTG Pactual já alertavam para o risco da alteração negativa na avaliação diante dos resultados ruins.

A companhia chegou a deixar a lista de eventuais rebaixamentos da S&P em setembro. Na época, a agência alegou que a emissão de R$ 1,2 bilhão e a venda de ativos eram suficientes para preservar o rating da companhia.

Mas a deterioração da performance financeira mudou o cenário. Além disso, também pesou na avaliação da S&P o fato de que o desempenho do IRB “tem se mostrado consistentemente inferior ao dos pares avaliados com níveis de ratings semelhantes”, o que afeta a competitividade da companhia.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

DIA 33

Pedalada na Americanas? Não, motociata! Lula quebra silêncio, fala sobre a varejista e compara Lemann a Eike

2 de fevereiro de 2023 - 20:30

Presidente não economiza nas palavras e diz, sem apresentar provas, que a Ambev — da qual Jorge Paulo Lemann também é acionista — deve ser a próxima a apresentar problemas contábeis

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ibovespa ignora alta do Nasdaq e recua forte, o novo pesadelo da Oi (OIBR3) e outros destaques do dia

2 de fevereiro de 2023 - 19:02

Nesta quinta-feira (02), o mercado esperava uma bela ressaca após mais uma edição da Super Quarta — com decisões de política monetária no Brasil e nos Estados Unidos —, mas a dor de cabeça para a bolsa brasileira teve origem em outro lugar.  As palavras dos dois BCs mexeram com a curva de juros e […]

QUE MORDIDA!

Apple vê lucro cair pela primeira vez desde 2019 e ações caem em NY — saiba o que abocanhou um pedaço da maçã no 4T22

2 de fevereiro de 2023 - 18:40

A receita da fabricante de iPhones, por sua vez, registrou a maior queda em base anual desde setembro de 2016

TRIMESTRE COM BARREIRAS

ChatGPT, questões com a justiça e demissões — os vilões do resultado da dona do Google no 4T22

2 de fevereiro de 2023 - 18:18

Uma das principais ameaças para a Alphabet é o OpenAI — a Microsoft tem planos de anexar respostas em linguagem natural ao mecanismo de buscas Bing, acirrando a concorrência com o Google

Sem cashback

Prejuízo de bilhões: Amazon frustra no 4T22 e fecha um ano no vermelho pela primeira vez desde 2014; ações caem 4%

2 de fevereiro de 2023 - 18:17

A Amazon fechou o quarto trimestre com lucro de US$ 278 milhões, ficando abaixo das expectativas dos analistas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies