🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Flavia Alemi
Flavia Alemi
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pela FIA. Trabalhou na Agência Estado/Broadcast e na S&P Global Platts.
Fim da celeuma

Oi (OIBR3) conclui venda da operação móvel para TIM, Vivo e Claro

De acordo com a Oi, a operação foi concluída por R$ 15,9 bilhões e as rivais já pagaram a maior parte do valor

Flavia Alemi
Flavia Alemi
20 de abril de 2022
14:51 - atualizado às 18:45
fachada de uma loja da Oi (OIBR3 e OIBR4)
Imagem: Divulgação

Uma das etapas mais críticas da recuperação judicial da Oi (OIBR3) foi concluída com êxito nesta quarta-feira (20): a venda da sua operação móvel para as rivais TIM (TIMS3), Vivo (VIVT3) e Claro. Às 14h35, a ação da Oi subia 2,22%, a R$ 0,92, mas fechou em queda de 1,11%, a R$ 0,89.

Os papéis da TIM caíram 0,44%, a R$ 13,55, enquanto os da Vivo recuaram 0,23%, a R$ 52,78.

A empresa informou ao mercado que a operação foi finalizada hoje por R$ 15,9 bilhões. O valor foi ajustado em relação ao preço base de R$ 15,7 bilhões para refletir o montante da dívida líquida e do capital de giro das sociedades de propósito específico (SPEs) transferidas às compradoras.

De acordo com o comunicado publicado pela Oi, as rivais já pagaram hoje R$ 14,5 bilhões. O restante do valor, que equivale a 10% do preço da operação, fica retido pelas compradoras por até 120 dias para possíveis compensações de valores que a Oi possa ter de pagar em função de eventuais ajustes.

Com a conclusão da venda, a Oi informou também que quitou integralmente um crédito com garantia real do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) no valor de R$ 4,6 bilhões.

Histórico da venda da Oi Móvel

A venda da operação móvel da Oi para as rivais foi fechada em dezembro de 2020. O passo era considerado fundamental para que a empresa saísse da recuperação judicial.

No início de março, a Oi conseguiu derrubar uma barreira importante à venda da sua unidade móvel, depois que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) desconsiderou um recurso que barrava o negócio.

Na ocasião, o Cade manteve o Acordo em Controle de Concentração (ACC), mas aprovou por unanimidade a incorporação de imposições unilaterais que assegurem a mitigação dos riscos concorrenciais no setor de telecomunicações.

Leia também:

Compartilhe

DESTAQUES DA BOLSA

IRB Re de castigo: por que as ações IRBR3 apanham após a reversão do prejuízo em lucro em 2023?

28 de fevereiro de 2024 - 12:36

Os papéis da resseguradora lideram as perdas do Ibovespa nesta quarta-feira (28) e já chegaram a entrar em leilão duas vezes

RISCO OU RECOMPENSA

Troca de comando na Vale: comprar ou vender a ação VALE3 em meio ao processo de sucessão? Esse banco responde pra você

27 de fevereiro de 2024 - 18:02

O mandato do atual presidente, Eduardo Bartolomeo, expira em 26 de maio e um impasse entre os sócios impede que seu sucessor seja escolhido

GAME OVER

Por que as big techs seguem demitindo apesar do boom da inteligência artificial; Sony corta 900 funcionários da PlayStation

27 de fevereiro de 2024 - 16:19

Após anunciar queda nas vendas, Sony vai demitir 8% do quadro de funcionários da divisão do PlayStation e var fechar estúdio em Londres

DESTAQUES DA BOLSA

Pão de Açúcar (PCAR3) dispara quase 10% na B3 após aprovação do plano de reestruturação do Casino pela Justiça francesa 

27 de fevereiro de 2024 - 14:50

A dona do GPA anunciou que o tribunal de comércio de Paris aprovou seu plano de recuperação, que inclui um aporte de capital de 1,2 bilhão de euros

Recuperação em curso

BRF (BRFS3) entrega resultados acima das estimativas e salta na B3; mas é hora de comprar a ação da dona de Sadia e Perdigão?

27 de fevereiro de 2024 - 14:07

Papéis do frigorífico sobem quase 10% nesta terça e figuram entre as maiores altas do Ibovespa; mas analistas ainda mantêm cautela

LUZ NA CARTEIRA

Safra eleva Cemig (CMIG4) e Auren (AURE3) para compra, mas outras três ações do setor de energia é que vão brilhar agora

27 de fevereiro de 2024 - 13:26

O banco apagou a luz para outras quatro empresas do segmento — uma delas realmente ficou no escuro com a recomendação de venda dos papéis

INDÚSTRIA EM EXPANSÃO

Como as ações de shoppings podem ser beneficiadas pelo boom dos fundos imobiliários do setor — e qual delas é a favorita do BTG Pactual

27 de fevereiro de 2024 - 12:21

Mesmo com a Selic em alta, os FIIs de shoppings conseguiram atrair novos investidores e levantar capital com operações na bolsa

O FUTURO É AGORA

Sucessor do 5G promete velocidade 30 vezes superior e está a uma atualização de chegar ao Brasil

27 de fevereiro de 2024 - 10:39

Huawei vê movimentação das grandes empresas de telecomunicações para lançar o 5.5G em breve no Brasil

BALANÇO

Lucro da AES Brasil (AESB3) cai no 4T23, mas Ebitda supera projeções e endividamento começa a cair

27 de fevereiro de 2024 - 9:01

Em meio às especulações sobre uma possível mudança no controle, AES Brasil teve lucro líquido de R$ 112,3 milhões no quarto trimestre, queda de 18%

DESTAQUES DA BOLSA

JBS (JBSS3) sobe 4% na B3 e lidera os ganhos do Ibovespa hoje: o que está por trás da alta das ações de frigoríficos?

26 de fevereiro de 2024 - 17:52

O impulso do setor vem na esteira da divulgação dos resultados da Pilgrim’s Pride Corporation, controlada pela JBS

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies