Insights de investimento, análises de mercado e muito mais! Siga o Seu Dinheiro no Instagram

2022-01-21T09:42:14-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
MERCADO BITCOIN LIVRE

Mercado Livre compra participação no Mercado Bitcoin com foco em criptomoedas; parceria inclui acordo com Paxos, empresa de tecnologia blockchain

Esta não é a primeira vez que o Mercado Livre entra no mercado de criptomoedas: em 2021, a empresa havia comprado cerca de US$ 7,8 milhões em bitcoin

21 de janeiro de 2022
9:41 - atualizado às 9:42
Mercado pago, empresa de pagamentos do do mercado livre, passa a fazer custódia de criptomoedas
Confira detalhes do acordo. Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock / Mercado Livre

O Mercado Livre comprou uma participação no Grupo 2TM, que controla o Mercado Bitcoin, e também na Paxos, plataforma de infraestrutura de blockchain. O valor da negociação não foi informado.

Em comunicado, a empresa de comércio eletrônico, que também detém a fintech Mercado Pago, afirma que os aportes reforçam o compromisso com o desenvolvimento e o uso de ativos digitais e tecnologia blockchain, bem como oferecer mais produtos e serviços para empreendedores e consumidores latino-americanos.

A Paxos já é parceira do Mercado Livre. Desde dezembro, o Mercado Pago oferece aos usuários brasileiros acesso à compra, custódia e venda de criptomoedas (Bitcoin, Ethereum e stablecoin USDP) por meio de suas contas digitais, com transações a partir de R$ 1.

A Paxos, instituição financeira que fornece serviços em criptografia para o PayPal — que também oferece pagamentos em bitcoin — e para o Facebook, que vem desenvolvendo seu próprio universo digital com a Meta

"As criptomoedas e a tecnologia blockchain representam um fenômeno único, global e coletivo que quebra barreiras e cria um ambiente aberto e nivelado para que todos os consumidores alcancem o empoderamento econômico, o que está muito alinhado com nossa missão como empresa", diz por meio de nota André Chaves, vice-presidente sênior de Estratégia e Desenvolvimento Corporativo do Mercado Livre para América Latina.

"Estamos empolgados pelo Mercado Livre juntar-se à 2TM e Mercado Bitcoin como acionista", afirma Daniel Cunha, vice-presidente executivo de Desenvolvimento Corporativo do Grupo 2TM.

Por sua vez, Walter Hessert, chefe de Estratégia da Paxos, diz que "o Mercado Livre foi a primeira grande plataforma a dar acesso a criptomoedas e stablecoin aos seus usuários no Brasil. Esse investimento na Paxos é um sinal forte da dedicação da companhia para liderar a adoção de ativos digitais, em larga escala, por toda América Latina".

Mercado Livre de olho em criptomoedas

Esta não é a primeira vez que o Mercado Livre entra no mercado de criptomoedas. No balanço do primeiro trimestre de 2021, a empresa comprou cerca de US$ 7,8 milhões (R$ 41 milhões) em bitcoin (BTC), na cotação da época.

A adesão do Mercado Livre ao bitcoin confirma a tendência de "institucionalização" da principal criptomoeda do mercado. Grandes investidores e outras empresas anunciaram a compra da moeda digital, o que contribuiu para a forte valorização recente.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

A PARTIR DE JUNHO

Quer um pedacinho da Eletrobras (ELET3)? O trabalhador poderá usar recursos do FGTS para comprar ações

O trabalhador deverá fazer reserva de aquisições entre 3 e 9 de junho. O governo liberou o uso de até 50% do FGTS para compra de ações da Eletrobras

DESINVESTIMENTO

Em meio à turbulências, Petrobras (PETR4) assina mais um contrato de venda de refinaria

A operação ainda deve passar pelo crivo do Cade. A venda da refinaria Lubnor por US$ 34 milhões faz parte do plano de desinvestimento

DIPLOMACIA RUSSA

Bandeira branca? Putin diz que vai viabilizar comércio de grãos ucranianos e fertilizantes

Em conversa com o presidente da França e o chanceler da Alemanha, Putin afirmou que vai aumentar a oferta de grãos e fertilizantes

NÃO VINGOU

Terra 2.0 derrete mais de 60% no dia do lançamento; saiba por quê

A Terra 2.0 já acumula perdas; o renascimento da criptomoeda sofre com a perda de credibilidade, após falhas no protocolo da antiga moeda

NOVA CRIPTO NA ÁREA

Lançamento da Terra 2.0: vale a pena investir em um projeto criado pelos mesmos desenvolvedores da extinta Terra (LUNA)? Especialistas falam sobre nova criptomoeda

A resposta foi quase unânime: os analistas deixaram de acompanhar a Terra (LUNA) e não acreditam mais no projeto

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies