O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-29T08:05:31-03:00
Ricardo Gozzi
MERCADO INTERNO ATRAPALHOU

Com vendas em alta no exterior e em queda no Brasil, Grendene (GRND3) vê receita bruta e lucro líquido diminuírem no primeiro trimestre de 2022

Efeitos da internacionalização da Grendene atenuaram o cenário de consumo mais fraco no mercado brasileiro de calçados

29 de abril de 2022
7:47 - atualizado às 8:05
Grendene Navio Containers Rider Ipanema Melissa
Vendas da Grendene no exterior cresceram no primeiro trimestre de 2022. Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

As iniciativas da Grendene (GRND3) para internacionalizar suas marcas de calçados já começam a se fazer percebidas no balanço da companhia.

As vendas da dona das marcas Rider, Melissa e Ipanema no exterior cresceram no primeiro trimestre de 2022.

Entretanto, a alta nas vendas lá fora foi insuficiente para anular a queda no mercado interno e a Grendene registrou queda tanto na receita bruta quanto no lucro líquido. A pressão sobre os custos e a variação cambial negativa também pesaram sobre o resultado.

Lucro líquido da Grendene cai 2,9%

O lucro líquido da Grendene recuou 2,9% no primeiro trimestre de 2022 na comparação com o mesmo período do ano passado, para R$ 125,3 milhões. Já o lucro líquido recorrente recuou 4,9% no período.

Em termos de receita, as exportações da Grendene aumentaram 16,4% nos primeiros três meses deste ano. Entretanto, as vendas no mercado interno recuaram 8,9%, para R$ 429,9 milhões.

Em moeda estrangeira, a receita com exportações subiu 21,4%, para US$ 38,4 milhões. Ao ser contabilizado no balanço, porém, o resultado foi afetado pela queda de 4,4% no dólar médio no período.

Vendas no exterior crescem; no Brasil, caem

As vendas de calçados da Grendene fora do Brasil aumentaram 18,9%, atingindo 9,7 milhões de pares.

No mercado interno, entretanto, as marcas da calçadista gaúcha venderam 30,4% menos pares, passando de 27,3 milhões no primeiro trimestre do ano passado para 18,9 milhões nos primeiros três meses de 2022.

No total, as vendas da Grendene em milhões de partes caíram 19,1%.

Ao mesmo tempo, o preço médio por par vendido cresceu 21% no período, passando de R$ 18,22 entre janeiro e março do ano passado para R$ 22,05 no primeiro trimestre deste ano.

O destaque ficou por conta da marca Melissa, informou a Grendene.

Ambiente econômico desafiador prevalece

A Grendene, cujas ações sobem mais de 11% no acumulado do ano, atribui o resultado do primeiro trimestre a uma conjunção de fatores:

  • cenário de consumo mais fraco no mercado brasileiro;
  • vendas no varejo abaixo do esperado no Natal de 2021;
  • antecipação das compras para evitar impacto de reajuste de preço; e
  • forte base de comparação com primeiro trimestre do ano passado.

Efeitos da internacionalização da Grendene

O processo de internacionalização da Grendene está mais evidente hoje do que há um ano.

No primeiro trimestre de 2021, o volume de pares embarcados representava pouco mais de um quarto do faturamento total da calçadista (26,8%).

Ao término de março de 2022, as exportações representavam quase um terço do faturamento (31,9%).

Ainda de acordo com a Grendene o número de países que passaram a comprar seus produtos cresceu 8% no período.

A mesmo tempo, a empresa afirma ter notado uma tendência de migração das importações de calçados da China para o Brasil, especialmente no mercado norte-americano.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

DISTRIBUINDO MAIS DO QUE COMBUSTÍVEIS

Dividendos e JPC: Vibra Energia (VBBR3) anuncia o pagamento de R$ 131 milhões em proventos; confira prazos

Ao todo, a distribuidora de combustíveis já pagou R$ 663 milhões em dividendos e juros sobre capital próprio no exercício de 2021

CSN (CSNA3) e CSN Mineração (CSNA3) vão recomprar até 164 milhões de ações; veja o que muda para os acionistas

As duas companhias aproveitam o momento descontado na B3 para encerrar os programas atuais e iniciar novas operações com duração de um ano

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Inflação derruba bolsas, Hapvida vai às compras e a varejista que ameaça o Magalu; confira os destaques do dia

Depois de um dia de animação, preocupações com o movimento dos preços e a atividade econômica pelo mundo estragaram o humor dos investidores

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana come margem de grandes empresas e derruba bolsas globais; Ibovespa cai mais de 2% e dólar cola em R$ 5

Com inflação pressionando e China voltando a fechar cidades, o Ibovespa caiu menos que as bolsas em Wall Street, mas ainda assim amargou fortes perdas

BR Properties (BRPR3) vende 80% do portfólio para fundo canadense, em transação de quase R$ 6 bilhões

Além de representar um movimento importante no atual cenário macroeconômico brasileiro, a transação marca a saída de boa parte do capital do fundo soberano de Abu Dhabi (ADIA) da empresa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies