O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-05-12T13:14:13-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
FOCO NOS PARCEIROS

Empréstimo pessoal? Tem no Magalu! Magazine Luiza (MGLU3) lança fintech de serviços financeiros para pessoa física e cartão de crédito para empresas

A iniciativa concentra-se na prestação de serviços financeiros para os parceiros corporativos e clientes da empresa

12 de maio de 2022
13:14
Lu da Magazine Luiza piscando, sob fundo azul | fintech Magalu MGLU3
Imagem: Divulgação

Nos últimos anos, o Magazine Luiza (MGLU3) ficou conhecido pela onda de aquisições. Em 2022, porém, parece que a fome de compras da companhia foi finalmente saciada e o foco agora está em integrar todos os serviços disponíveis na companhia, ainda mais diante da forte queda das ações na B3.

O primeiro fruto dessa união das capacidades e sinergias da casa e das recém-adquiridas neste ano é a fintech Magalu, lançada nesta quinta-feira (12). Resultado da integração entre Bit55, Stoq e Hub Fintech, a iniciativa concentra-se na prestação de serviços financeiros para os parceiros corporativos e clientes da empresa.

A fintech também já nasce como uma das dez maiores do Brasil graças à base de 16 milhões de clientes únicos, entre pessoas físicas e jurídicas, do Magalu.

Cartão de crédito para parceiros

Entre os serviços oferecidos, as duas principais novidades são o cartão de crédito para empresas e o empréstimo para pessoas físicas, oferecido no SuperApp do Magalu. 

O primeiro produto foi desenhado especificamente para a base de CNPJs do Magazine Luiza e supre a demanda de um nicho pouco explorado — de acordo com estimativas da empresa, apenas 3% da base brasileira de cartões de crédito são corporativos.

Além disso, segundo Robson Dantas, diretor do time de fintechs, o conhecimento profundo dos sellers amplia o mercado e reduz riscos para a empresa.

Além do foco personalizado, o cartão empresarial também oferecerá um programa de benefícios exclusivos. Os lojistas acumularão pontos que podem garantir descontos na fatura ou serem trocados por outros serviços oferecidos no ecossistema do Magalu.

A empresa deve enviar nos próximos dias o convite para que os interessados se inscrevam na lista de espera do cartão, que ainda está em fase de pré-lançamento.

Empréstimo direto no SuperApp do Magazine Luiza (MGLU3)

Já o crédito pessoal, oferecido dentro do ecossistema para pessoas físicas, é financiado pela Luizacred — financeira criada em parceria com o Itaú Unibanco há mais de 20 anos. Segundo a empresa, os juros da modalidade variam de 4% e 5% ao mês, de acordo com a análise.

Com base no perfil dos 45 milhões de consumidores cadastrados no SuperApp, a empresa já liberou a opção para 10 milhões de clientes da base. O empréstimo pode ser solicitado dentro do próprio aplicativo e a quantia é depositada diretamente no MagaluPay, a conta digital da varejista.

Além da infraestrutura online, quem quiser sacar o valor ou tirar dúvidas sobre os produtos oferecidos pode utilizar os serviços das 1.500 lojas físicas do Magalu espalhadas pelo Brasil.

Iniciador de pagamentos

De olho no Open Banking, o Magazine Luiza também iniciou os trâmites para operar como iniciador de pagamentos. A primeira implantação está planejada para as operações da Kabum, plataforma de e-commerce especializada em tecnologia e games e adquirida pela empresa no ano passado.

Vale lembrar que o iniciador de pagamentos é uma instituição autorizada pelo Banco Central para realizar pagamentos com o Pix com a autorização do usuário.

Na prática, a função permite que os pagamentos instantâneos em e-commerce e transferências por aplicativos de mensagens, por exemplo, sejam realizados sem a necessidade de abrir o aplicativo do banco ou logar no site da instituição financeira.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

CVM recua e libera distribuição de dividendos do fundo imobiliário Maxi Renda FII (MXRF11) com base no ‘lucro caixa’ — relembre o caso

A xerife do mercado de capitais reconheceu “a existência de obscuridade e contradição” na decisão original

Superou o trauma? Bitcoin (BTC) segue no patamar de US$ 30 mil; saiba se a maior criptomoeda do mundo sustentará esse nível

BTC terá também que superar os críticos às moedas digitais, que não pouparam esforços para injetar ainda mais medo nesse mercado já extremamente desorientado

CEO do JP Morgan leva cartão vermelho de acionistas e pode ficar sem bônus milionário, entenda a decisão rara

A desaprovação foi a primeira desde que o conselho do banco norte-americano enfrentou um voto negativo sobre compensações desde que as regras foram introduzidas, há mais de uma década

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Hapvida, Magazine Luiza e Nubank tombam, mas Ibovespa fecha o dia no azul; confira os destaques desta terça-feira

O maior apetite ao risco e a expectativa de manutenção no ritmo de alta no juro nos Estados Unidos ajudou o Ibovespa, que teve um dia de ganho

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa sustenta alta após susto inicial com Powell; dólar cai abaixo dos R$ 5

O Ibovespa fechou o dia longe das mínimas, mas o dólar caiu 2% com o apetite por risco no exterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies