🔴 SAVE THE DATE: 22/07 – FERRAMENTA PARA GERAR RENDA COM 1 CLIQUE SERÁ LIBERADA – CONHEÇA

Liliane de Lima
É repórter do Seu Dinheiro. Jornalista formada pela PUC-SP, já passou pelo portal DCI e setor de análise política da XP Investimentos.
EMPREENDEDORISMO

Elas começam a trabalhar mais cedo que os homens, mas ainda são minoria. Afinal, qual é o perfil da empreendedora brasileira?

Em comum, os motivos que levam as mulheres a empreender são a conquista da independência financeira e a flexibilidade de tempo

Liliane de Lima
23 de novembro de 2022
16:36
empreendedorismo feminino; mulheres empreendedoras
Imagem: iStockphoto

O empreendedorismo ganhou força, principalmente, durante a pandemia, como uma alternativa de renda para muitos brasileiros. E, apesar de ser majoritariamente masculino, o cenário tende a mudar nos próximos anos. 

Das 20,6 milhões de empresas ativas no país, cerca de 8,4 milhões têm uma mulher à frente dos negócios. Ou seja, 4 em cada 10 empresas no país têm mulheres como sócias majoritárias ou donas da própria empresa, aponta levantamento da Serasa Experian, divulgado nesta quarta-feira (23). 

Desse total, 84,7% delas tocam o negócio sozinhas, o que representa um total de 7,1 milhões de mulheres empreendedoras, aproximadamente. 

O estudo da consultoria de crédito foi elaborado a partir do número de 20.636.104 empresas ativas no país, segundo dados da Receita Federal, e análise de negócios que têm mulheres como sócias únicas ou majoritárias — quando há mais de um responsável pela empresa. 

Os indicadores analisados foram representatividade por gênero, idade, CPF, CNPJ, porcentagem de participação, localização por UF, porte, faturamento e tempo de abertura das empresas.

Qual é o perfil do empreendedorismo feminino?

As empreendedoras brasileiras abrem os seus próprios negócios mais cedo que os homens. Cerca de 36,3% delas possuem entre 20 e 39 anos de idade, contra 32,1% do público masculino. 

Empresas com até 2 anos de atuação são majoritariamente dirigidas por mulheres (17,2%) do que por homens (14,2%). A maior taxa de representação feminina ocorre na faixa de 3 a 5 anos de existência, com 28,8% para elas e 25,3% para eles.

Em comum, os motivos que levam as mulheres a empreender são: a conquista da independência financeira e a flexibilidade de tempo. 

Onde as mulheres empreendedoras atuam? 

O empreendedorismo feminino aparece com mais força no setor de serviços. Segundo o levantamento da Serasa Experian, os ramos com mais mulheres à frente dos negócios são: 

  • Comércio de confecções em geral: 10,7%; 
  • Serviços de higiene e embelezamento pessoal — estética e afins: 10,5%; 
  • Serviços de alimentação: 10%; 
  • Comércio varejista de gêneros alimentícios: 4,7%. 

Em menor proporção, o público feminino também atua em: 

  • Serviços de propaganda e publicidade: 2,9%; 
  • Comércio em geral: 2,7%; 
  • Curso preparatório e de especialização: 2,4%; 
  • Serviços de mão de obra especializada: 2,4%; 
  • Indústria de confecção em geral: 2,1%. 

E onde as mulheres estão localizadas? 

A partir do recorte regional de atuação, os negócios gerenciados por mulheres estão principalmente localizados nas regiões: 

  • Sudeste (51,1%); 
  • Nordeste (17,9%); 
  • Sul (17,4%); 
  • Centro-Oeste (9,1%); 
  • Norte (4,5%). 

Já em relação aos estados, São Paulo é o local de maior concentração do público feminino na condução de empresas, com 27,8%. Em seguida, Rio de Janeiro, com 10,6% e Minas Gerais (10,3%). 

Por fim, o estado com menor concentração de mulheres empreendedoras é Roraima, em que apenas 0,2% do público feminino está à frente de empresas. 

Compartilhe

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar