O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-05-11T18:13:52-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
UNIÃO DE GIGANTES

Acabou o mistério: Vale (VALE3) confirma acordo com a Tesla (TSLA34); veja por que a montadora de Elon Musk entrou para a lista de clientes da mineradora

A montadora norte-americana está em busca de níquel para atingir a ambiciosa meta de aumentar sua produção em 50% neste ano – e aí que entra a empresa brasileira

6 de maio de 2022
12:30 - atualizado às 18:13
Elon Musk, CEO da Tesla | Vale
Elon Musk, CEO da Tesla - Imagem: Shutterstock

A notícia de que a Vale (VALE3) e a Tesla (TSLA34) fecharam um acordo secreto já havia vazado no final de março. Mas, mesmo sem conseguir manter o segredo, as duas companhias ainda esperaram até esta sexta-feira (06) para confirmar que de fato assinaram um contrato de longo prazo.

A intenção por trás do misterioso acordo também foi confirmada: a montadora de Elon Musk está atrás do níquel extraído pela mineradora brasileira no Canadá. “Temos o prazer de ter a Tesla, líder em produção de veículos elétricos, entre nossos clientes” declarou, em nota, Deshnee Naidoo, Vice-Presidente Executiva da divisão de metais básicos da brasileira.

Segundo a Vale, o acordo está em linha com a estratégia de ampliar a exposição à indústria de veículos elétricos. A mineradora já havia declarado anteriormente que vende 5% de sua produção para o setor e planeja aumentar esse percentual para a faixa entre 30% e 40%.

A qualidade dos produtos entregues pela Vale - que, segundo a empresa, têm alguns dos menores níveis de emissão de carbono do mundo - atraiu a Tesla. "Esse acordo reflete um compromisso compartilhado com sustentabilidade e mostra muito claramente que somos o fornecedor preferencial para produtos de níquel de baixa emissão de carbono e alta pureza”, destaca Naidoo.

Por que a Tesla (TSLA34) quer o níquel da Vale (VALE3)

O níquel explorado por mineradoras como a Vale é essencial para a fabricação de baterias para veículos elétricos — o principal ramo de atuação da Tesla (TSLA34). 

A empresa de Elon Musk tem uma meta ambiciosa de aumentar sua produção em 50% este ano e, para isso, vai precisar cada vez mais de níquel. Confira a produção da Tesla nos últimos dois trimestres:

Tesla1T224T21
Entregas310.048308.600
Produção305.407305.840
Fonte: Tesla

Para garantir o níquel necessário para atingir essa meta, uma das principais opções seria recorrer à China. Analistas ouvidos pelo Financial Times estimam que mais de 80% do processamento mundial do metal é feito no país asiático. Além disso, cerca de 60% das minas de níquel que existem no planeta são de propriedade chinesa.

Mas, com a crise na cadeia de suprimentos que afeta o setor, a montadora de Elon Musk teve de optar por outro caminho. Componentes críticos como semicondutores continuam em falta, e os preços aumentaram para matérias-primas como o próprio níquel e o alumínio depois que a Rússia invadiu a Ucrânia em fevereiro. 

Para driblar o problema, a Tesla tem colocado "esforço significativos" na produção interna de seus produtos, assim como na diversificação de fornecedores, o que abriu espaço para o acordo com a Vale (VALE3).

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

CEO do JP Morgan leva cartão vermelho de acionistas e pode ficar sem bônus milionário, entenda a decisão rara

A desaprovação foi a primeira desde que o conselho do banco norte-americano enfrentou um voto negativo sobre compensações desde que as regras foram introduzidas, há mais de uma década

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Hapvida, Magazine Luiza e Nubank tombam, mas Ibovespa fecha o dia no azul; confira os destaques desta terça-feira

O maior apetite ao risco e a expectativa de manutenção no ritmo de alta no juro nos Estados Unidos ajudou o Ibovespa, que teve um dia de ganho

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa sustenta alta após susto inicial com Powell; dólar cai abaixo dos R$ 5

O Ibovespa fechou o dia longe das mínimas, mas o dólar caiu 2% com o apetite por risco no exterior

onda vendedora

Nubank (NUBR33) perde US$ 1,2 bi em valor de mercado e já vale menos que o Banco do Brasil (BBAS3)

As ações do Nubank, negociadas na bolsa de Nova York (Nyse), encerraram o pregão em queda de 6,21%, a US$ 4,08

COMPRA NA "BAIXA"

Warren Buffett compra papéis do Citigroup: confira as ações que o megainvestidor colocou na carteira após a queda das bolsas em NY

Warren Buffett segue a “velha economia” e compra ações de grandes financeiras durante a queda do índice S&P 500

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies