🔴 É HOJE! COMO BUSCAR ATÉ R$ 2 MIL DE RENDA EXTRA TODO OS DIAS – CONHEÇA A ESTRATÉGIA

Carolina Gama
Formada em jornalismo pela Cásper Líbero, já trabalhou em redações de economia de jornais como DCI e em agências de tempo real como a CMA. Já passou por rádios populares e ganhou prêmio em Portugal.
EFEITO COLATERAL

Saída nuclear? O que os aliados dos EUA estão fazendo para escapar do petróleo russo e das garras de Putin

A enxurrada de sanções impostas pelos norte-americanos e seus parceiros contra a invasão da Ucrânia pela Rússia coloca os países europeus e asiáticos em uma situação complicada; entenda por quê

NÃO USAR ESSA FOTO - Vladimir Putin, presidente da Rússia
Vladimir Putin, presidente da Rússia - Imagem: Sergei KarpukhinTASS/Getty Images

Se as sanções do Ocidente são para Vladimir Putin uma equação difícil de resolver, a matemática também não está facilitando a vida dos aliados dos EUA — que dependem muito da energia russa e não encontram uma solução rápida para substituí-la. 

Enquanto a Rússia conta com uma ajudinha da China para continuar escoando petróleo e encher os cofres com bilhões, países europeus e asiáticos que estão do outro lado da trincheira na guerra na Ucrânia seguem buscando uma maneira de se livrar das garras do presidente russo. 

Na quarta-feira (04), a União Europeia (UE) apresentou oficialmente uma proposta que proíbe totalmente o petróleo russo no bloco até o final deste ano. Nesta quinta-feira (05) foi a vez do Japão traçar um plano alternativo ao gás importado da Rússia. 

Para o Japão, a saída é nuclear

Na tentativa de se livrar de Vladimir Putin e da energia russa, o Japão usará seus reatores nucleares, segundo o primeiro-ministro do país, Fumio Kishida.

Em Londres para tentar atrair investimentos estrangeiros, o premiê disse que a energia nuclear faria parte da futura política energética do país.

O Japão se tornou mais dependente do gás russo desde o fechamento de seus reatores nucleares após o desastre de Fukushima em 2011, no qual um terremoto e um tsunami devastaram a região.

Fukushima deixou marcas

Mais de uma década depois que o terremoto e o tsunami de março de 2011 desencadearam a pior crise nuclear desde Chernobyl, a energia nuclear continua sendo uma questão difícil no Japão, onde poucas das cerca de 30 usinas estão operando atualmente.

No entanto, boa parte da população e das empresas japonesas quer que o governo reinicie os reatores nucleares para abordar a segurança energética — com a crise na Ucrânia e os custos mais altos de energia dando impulso a essa mudança de opinião.

Com a aproximação das eleições de julho e do aumento dos preços da energia apertando os orçamentos dos eleitores, o primeiro-ministro disse que o Japão abordaria a vulnerabilidade da autossuficiência energética ampliando os fornecedores, promovendo energias renováveis ​​e usando energia nuclear para diversificar fontes. 

Uma forcinha do Reino Unido contra Putin

O encontro desta quinta-feira (05) entre o primeiro-ministro japonês e o premiê britânico, Boris Johnson, em Londres, teve como objetivo finalizar os detalhes de um pacto de segurança.

Como parte das negociações, os dois países traçam ações conjuntas para ajudar as principais economias asiáticas a desenvolver energia verde para que possam fazer a transição do petróleo e gás russos.

O provável acordo entre o Japão e o Reino Unido é um sinal de que os dois países desejam limitar a capacidade da Rússia de lucrar com as vendas de energia em outras partes do mundo.

O governo do Reino Unido não forneceu mais detalhes sobre o plano, no entanto, apenas disse que se concentraria no desenvolvimento de fontes de energia verde na Ásia.

*Com informações da Reuters e do Asia Financial

Compartilhe

mercado imobiliário

Minha Casa Minha Vida aumenta vendas e lucros da construção civil

27 de maio de 2024 - 19:25

Dados são de pesquisa elaborada pela CBIC sobre o 1º trimestre de 2024

política monetária

Não há pressão grande para Fed cortar juros nos EUA, afirma Campos Neto

27 de maio de 2024 - 17:34

Para ele, apesar dos juros altos, economias do mundo estão surpreendendo para cima

ASTRONÔMICOS

Bancos estão descumprindo a lei? Juro rotativo do cartão sobe para 423,5% ao ano — mesmo após Congresso limitar taxas a 100% 

27 de maio de 2024 - 13:13

As taxas apresentadas pelo BC podem sugerir, portanto, que os bancos estejam descumprindo a lei, mas o que acontece é apenas um registro estatístico

Conteúdo Empiricus

Como ‘travar’ um retorno real de 7% ao ano até 2042? Confira lista de ativos que podem se beneficiar do 2º maior juro real do mundo

27 de maio de 2024 - 10:00

Juro real do Brasil chega aos 6,54% e abre oportunidade para os investidores buscarem retornos reais de 7% ao ano

LOTERIAS

4 apostas dividem prêmio milionário da Lotofácil, Mega-Sena decepciona e +Milionária nem precisa dizer

26 de maio de 2024 - 9:09

Lotofácil justifica mais uma vez a fama de loteria menos difícil da Caixa; prêmio da Mega-Sena salta para R$ 75 milhões

DESANCORADO

As más notícias de Campos Neto: temores fiscais, juros nos EUA e a própria credibilidade do BC dificultam combate à inflação

25 de maio de 2024 - 12:59

Comentários feitos por Campos Neto na tarde de sexta-feira fizeram o dólar e os juros projetados subirem

LOTERIAS

A teimosia compensa! Apostador do RJ insiste nos números e fatura sozinho a Lotofácil

25 de maio de 2024 - 8:12

Lotofácil continua fazendo jus à fama de loteria menos difícil da Caixa, mas não foi a única a distribuir um prêmio milionário ontem; Mega-Sena acumulada corre hoje

DADOS DA RECEITA

Imposto de Renda: pessoas físicas doam R$ 35 milhões do IR para fundos do Rio Grande do Sul; veja como contribuir

24 de maio de 2024 - 19:43

Em meio à tragédia climática de sua história, o estado foi o maior beneficiado desse tipo de direcionamento do IR

ALÔ, COLECIONADORES

Banco Central libera 4 mil moedas comemorativas dos 200 anos da primeira Constituição brasileira

24 de maio de 2024 - 12:26

A moeda de comemoração à Constituição de 1824 terá recurso de cor pela primeira vez em uma peça de prata no Brasil e pode ser adquirida a partir desta sexta-feira (24)

LOTERIAS

Mega-Sena decepciona de novo, mas Lotofácil faz um novo milionário no interior de SP

24 de maio de 2024 - 5:54

Lotofácil continua fazendo jus à fama de loteria menos difícil da Caixa; prêmio da Mega-Sena já está em R$ 47 milhões

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar