🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-06-20T15:15:15-03:00
Deborah Quadros
Crise de energia

Consequências da guerra: Alemanha planeja aumentar queima de carvão após Rússia cortar grande parte do suprimento de gás

O ministro da economia da Alemanha, Robert Habeck, alertou que a situação será “muito apertada no inverno” sem medidas cautelares para prevenir a escassez de suprimentos

20 de junho de 2022
15:15
Usina de carvão na Alemanha
Usina de Carvão na Alemanha - Imagem: Pexels

A guerra entre Rússia e Ucrânia pode afetar drasticamente a matriz energética da maior economia da Europa. O governo da Alemanha diz que a deterioração na situação do mercado de gás deve limitar o uso de gás natural para produção elétrica. Isso significa que o país deverá queimar mais carvão por um “período de transição”. 

No domingo, o ministro da economia Robert Habeck alertou que a situação será “muito apertada no inverno” sem medidas cautelares para prevenir a escassez de suprimentos. 

Por conta disso, a Alemanha procurará compensar o corte de suprimento de gás da Rússia aumentando a queima de carvão – o combustível fóssil com a maior intensidade de liberação de carbono em termos de emissão e, portanto, o alvo mais importante a ser substituído na transição para as alternativas renováveis.

“Essa é uma medida amarga, mas é quase necessário nessa situação reduzir o consumo de gás. Nós faremos tudo que podemos para armazenar o máximo possível de gás no verão e outono,” disse Habeck, que é do Partido Verde, em uma declaração, de acordo com a tradução.

“Os tanques de armazenamento de gás devem estar cheios no inverno. Essa é uma prioridade,” ele adicionou.

Essa decisão veio logo depois de um aviso ameaçador da Gazprom, a gigante estatal de energia russa, que agravou os temores de uma ruptura total dos suprimentos para a União Européia. 

A Gazprom anunciou na semana passada que foram limitados os suprimentos que iam pelo gasoduto “Nord Stream 1”, que vai da Rússia à Alemanha por baixo do Mar Báltico.

A empresa ainda citou um problema técnico para o corte de suprimento, dizendo que a questão foi originada pelo atraso no retorno do equipamento disponibilizado pela empresa alemã Siemens Energy, no Canadá.

O ministro alemão rejeitou essa alegação, afirmando que o movimento foi motivado politicamente com o objetivo de desestabilizar a região e aumentar os preços do gás. 

Ainda não é de conhecimento público quando ou se o fluxo de gás da Nord Stream 1 retornará aos níveis normais. 

A resposta da Rússia à Alemanha: “Nosso produto, nossas regras”         

Na quinta-feira, em impetuosos comentários que, provavelmente, serviram para alarmar as capitais europeias, o CEO da Gazprom Alexei Miller disse que a Rússia agirá segundo suas próprias regras, depois da empresa ter cortado pela metade os suprimentos da Alemanha. 

“Nosso produto, nossas regras. Nós não seguimos regras que não criamos,” ressaltou Miller durante uma sessão no Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo, de acordo com o The Moscow Times. 

Itália, Áustria e Eslováquia também reportaram reduções nos suprimentos vindos da Rússia.

Atualmente, decisores políticos da Europa e, principalmente, da Alemanha, estão lutando para encher os tanques de armazenagem subterrâneos com suprimentos de gás natural, a fim de fornecer aos lares combustível suficiente para manter as luzes ligadas e as casas aquecidas antes do frio retornar. 

A União Européia, que recebe aproximadamente 40% do seu gás através dos gasodutos da Rússia, está tentando reduzir rapidamente a sua dependência dos hidrocarbonetos russos em resposta ao ataque duradouro do Kremlin à Ucrânia. 

“A situação tensa e os altos preços são uma consequência direta da guerra de Putin contra a Ucrânia. Não há erro. Além do mais, é óbvio que essa é uma estratégia de Putin para nos desestabilizar, aumentar os preços e nos dividir. Nós não permitiremos isso. Nós nos defenderemos resolutamente, com precisão e ponderação," afirmou Habeck.

Leia também:

Habeck ainda reitera que as instalações de armazenagem da Alemanha, no momento, estão em cerca de 56% de sua capacidade, acima dos níveis de armazenagem no mesmo período no ano passado.

“A quantidade que está em falta ainda pode ser reposta, e os tanques de gás estão sendo carregados, embora à preços elevados. No momento, a segurança dos abastecimentos está garantida, mas a situação é séria,” ele acrescentou.        

 *Com informações da CNBC

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

GALINHA DOS OVOS DE OURO

Subsidiária da MRV (MRVE3) nos EUA garante mais de R$ 1 bilhão para construtora com venda de empreendimentos na Flórida

A Resia vendeu dois conjuntos localizados na Flóridas e a negociação rendeu cerca de R$ 375 milhões aos cofres da incorporadora

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

A quadrilha triste do Ibovespa e o nascimento de uma nova gigante; confira os destaques do dia

O mês de junho vai chegando ao fim, mas o mercado financeiro parece longe de se juntar às alegres festividades juninas espalhadas pelo país.  Na B3 e em Wall Street, os investidores dançam uma quadrilha pra lá de triste e cheia de obstáculos.  Não estamos falando de uma ponte quebrada, uma cobra perdida ou uma […]

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa despenca mais de 11% e tem o pior mês desde março de 2020; dólar sobe a R$ 5,23

O início do aperto monetário do Federal Reserve levou os ativos globais a ter um semestre para esquecer – e o Ibovespa não escapou disso

Proventos

Dividendos: Rede D’Or (RDOR3) e Raia Drogasil (RADL3) vão distribuir quase R$ 300 milhões em juros sobre capital próprio; veja detalhes

Pagamento de nova leva de proventos aos acionistas está previsto para o dia 16 de julho, no caso da Rede D’Or

ALTAS E BAIXAS

Destaques da bolsa: Fleury (FLRY3) e Hermes Pardini (PARD3) disparam com fusão; TC (TRAD3) e Light (LIGT3) despencam

A nova consolidação no setor de saúde mexeu com o segmento nesta quinta; a renúncia do CEO da Light pesou sobre as ações da empresa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies