🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-03-13T19:41:29-03:00
Ricardo Gozzi
NÃO É SÓ FUTEBOL

Sobrou para o Chelsea: como o congelamento dos bens de um oligarca russo pela Inglaterra pode colocar o campeão mundial de clubes em apuros

Congelamento de bens de Roman Abramovich, proprietário do Chelsea, coloca em dúvida o futuro do clube

10 de março de 2022
13:48 - atualizado às 19:41
Bilionário russo Roman Abramovich comemora um título do Chelsea
Em 2003, o bilionário russo Roman Abramovich comprou o Chelsea FC por 140 milhões de libras. - Imagem: Divulgação

Quando o bilionário russo Roman Abramovich pagou 140 milhões de libras pelo Chelsea em 2003, os torcedores do clube londrino respiraram aliviados. Os Blues finalmente se veriam em condições de contestar a hegemonia exercida na época por Manchester United e Arsenal no futebol inglês.

Ao longo de quase duas décadas, o Chelsea converteu o investimento em títulos. Dos seis troféus de campeonato inglês da história do Chelsea - centenário como qualquer clube inglês que se preze -, cinco foram conquistados na era Abramovich. Ainda na terra da rainha, o Chelsea faturou mais cinco Copas da Inglaterra e três Copas da Liga Inglesa no período.

Mas as conquistas do Chelsea não se limitaram ao futebol local. O clube obteve rápida projeção internacional. Além de duas conquistas da Liga Europa, o clube sagrou-se por duas vezes campeão da festejada Liga dos Campeões da UEFA (2012 e 2021), Champions League para os íntimos.

No mês passado, a sala de troféus do Chelsea recebeu a joia da coroa: o Mundial de Clubes da Fifa, primeiro da história do clube, conquistado em cima do Palmeiras em Abu Dhabi.

Do céu ao inferno

Agora troca a trilha sonora nas arquibancadas de Stamford Bridge. Termina “Stairway to Heaven”, do Led Zeppelin, começa “Highway to Hell”, do AC/DC.

O governo do Reino Unido anunciou hoje o congelamento dos bens e a proibição de viagens de sete oligarcas russos como parte de sua resposta à invasão da Ucrânia pela Rússia. Um deles é Roman Abramovich, de 55 anos, o proprietário do Chelsea FC.

Com uma fortuna estimada em US$ 13,7 bilhões, Abramovich ocupava hoje o 130º lugar na lista de pessoas mais ricas do mundo da Bloomberg e seria próximo do presidente da Rússia, Vladimir Putin.

Além dele, outros oligarcas russos também foram afetados pelas restrições dos Estados Unidos e de seus aliados. No nosso Instagram (clique aqui para nos seguir), comentamos sobre os 5 maiores bilionários da Rússia e como eles estão sendo afetados pelas sanções do ocidente.

No nosso perfil, também entregamos indicações de investimentos, análises de mercado, riscos da bolsa e dicas de empreendedorismo e carreira. Confira nosso post abaixo e siga-nos para acompanhar conteúdos futuros.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Seu Dinheiro (@seudinheiro)

Não foi por falta de tentativa

Abramovich até tentou se antecipar. No fim de fevereiro, ele cedeu a administração do clube aos curadores da fundação de caridade do time londrino. Mas não adiantou.

"Não pode haver refúgio seguro" para aqueles que apoiaram a invasão, declarou o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, ao anunciar as sanções.

Diante da punição, o Chelsea FC não pode mais:

  • vender ingressos para jogos;
  • operar a loja de artigos do clube;
  • comprar ou vender jogadores;
  • renovar contratos;
  • mudar de controle.

Em uma liga multibilionária e altamente competitiva, como é o caso da inglesa, as sanções têm ares de maus agouros para os torcedores do Chelsea.

O patrocinador principal da camisa do clube, a empresa de telecomunicações Three, já anunciou ter colocado em revisão o acordo de 40 milhões de libras.

O governo britânico, por sua vez, informou que emitirá uma licença especial para permitir a realização dos jogos, o pagamento de funcionários e a presença de torcedores que compraram o carnê para a temporada completa.

Futuro incerto do Chelsea

No início de março, Roman Abramovich anunciou a intenção de vender o clube. Segundo ele, os lucros derivados da transação seriam doados às vítimas da guerra. A imprensa inglesa informou ontem que haveria cerca de 20 empresários e grupos interessados em comprar o Chelsea. Hoje, porém, o governo proibiu que o controle do clube troque de mãos.

Enquanto as sanções contra Abramovich colocam o futuro do Chelsea em dúvida, membros do governo tentam evitar que o clube seja "prejudicado desnecessariamente".

Há quem ventile que a venda poderia ser autorizada pelo governo se Abramovich comprovasse que não teria benefício pessoal com a transação. Mas tudo não passa de especulação pelo momento.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

FRUTOS DO CASAMENTO

Localiza (RENT3) e Unidas (LCAM3) apresentam relação de troca final de ações; veja quanto os acionistas receberão

Mais cedo, a Superintendência-Geral do Cade aprovou, sem restrições, a venda de parte da frota da Unidas para o Grupo Brookfield, dono da locadora Ouro Verde

NOITE CRIPTO

Bitcoin (BTC) faz malabarismo para enfrentar volatilidade e seguir acima de US$ 20 mil; confira cotações

O cenário macroeconômico pesou no universo cripto e se juntou à falta de liquidez, exercendo importante fonte de pressão

AGRO EM ALTA

Governo oferecerá mais de R$ 340 bilhões para produtores rurais no novo Plano Safra; valores entram em vigor em julho

O programa do governo federal prevê o direcionamento de recursos públicos para financiar e apoiar a agropecuária nacional

O SOL HÁ DE BRILHAR MAIS UMA VEZ

Cemig (CMIG4) amplia presença em energia solar em negócio milionário; confira os detalhes do negócio

A transação envolve três usinas fotovoltaicas e reforça a estratégia da companhia de crescimento sustentável no mercado de geração distribuída

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa abaixo dos 100 mil novamente, presidente da Caixa pede demissão e o salvador do mundo cripto; confira os destaques do dia

As últimas semanas parecem ter inaugurado um novo modus operandi no mercado financeiro: não há boa notícia ao amanhecer que perdure até o anoitecer.  Alta de commodities, alívio no cenário fiscal, retomada econômica chinesa. Pode escolher a sua arma, nada parece forte o suficiente para enfrentar o temor de uma recessão global e de um […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies