Insights de investimento, análises de mercado e muito mais! Siga o Seu Dinheiro no Instagram

2022-05-13T20:48:56-03:00
Carolina Gama
DO PÓ VOLTAREI

Após derrocada, Binance retoma a negociação da Terra (LUNA) e da TerraUSD (UST); entenda o que levou à suspensão

Mercado de criptomoedas recebeu uma trégua nesta sexta-feira (13), com o bitcoin (BTC), o ethereum (ETH) e outros ativos operando em alta

13 de maio de 2022
17:27 - atualizado às 20:48
Kyrenia,,Cyprus,-,September,21,,2018:,Binance,Mobile,App,On

A Binance, maior exchange de criptomoedas do mundo, retomou as negociações da Terra (LUNA) e da stablecoin TerraUSD (UST) — que haviam sido suspensas nesta sexta-feira (13) depois da forte queda na semana, quando as cotações chegaram quase a zero.

Mais cedo, o CEO da Binance, Changpeng Zhao, defendeu a suspensão como a “melhor maneira de proteger os usuários [da plataforma] no momento”.

Ele chegou a afirmar que estava “muito desapontado com a forma que foi tratado o incidente UST/LUNA pela equipe Terra”.

Perdendo quase todo o valor

A Terra (LUNA) perdeu quase a totalidade do seu valor no mercado na última semana, acompanhando a baixa do mercado em geral. Sozinha, a criptomoeda virou pó com uma queda superior a 90% em 24h.

A desvalorização e a suspensão das negociações da LUNA foram consequências da falha de protocolo da Terra — atrelada à stablecoin TerraUSD — que fez com que as cotações despencassem.

Terra (LUNA): do sucesso ao desastre

A criptomoeda Terra (LUNA) estava surpreendendo o mercado desde dezembro de 2021, quando desbancou Avalanche (AVAX) e Dogecoin (DOGE).

Com a intenção de se tornar o principal meio de pagamento no ambiente digital, a Terra é composta de uma cesta de moedas fiat, como o dólar, o euro e o yuan.

Mas, como a falha no protocolo dessa criptomoeda, todo o sucesso foi por água abaixo. A interrupção das negociações na maior exchange do mundo nesta sexta-feira (13) significou que nenhuma transação com UST, LUNA ou outras criptomoedas da Terra Network, o ecossistema integrado do projeto, poderiam ser negociadas. Com a retomada, as negociações voltam ao normal. 

Bitcoin (BTC) e outras criptos se recuperam 

A crise da Terra Network continua, mas outras criptomoedas do mercado conseguem se recuperar das perdas da semana, como é o caso do bitcoin (BTC), que se mantém acima de US$ 30 mil.

O ethereum (ETH) também pega carona na trégua do mercado de criptomoedas e retoma o patamar de US$ 2 mil, operando com alta de mais de 5%. 

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

A PARTIR DE JUNHO

Quer um pedacinho da Eletrobras (ELET3)? O trabalhador poderá usar recursos do FGTS para comprar ações

O trabalhador deverá fazer reserva de aquisições entre 3 e 9 de junho. O governo liberou o uso de até 50% do FGTS para compra de ações da Eletrobras

DESINVESTIMENTO

Em meio à turbulências, Petrobras (PETR4) assina mais um contrato de venda de refinaria

A operação ainda deve passar pelo crivo do Cade. A venda da refinaria Lubnor por US$ 34 milhões faz parte do plano de desinvestimento

DIPLOMACIA RUSSA

Bandeira branca? Putin diz que vai viabilizar comércio de grãos ucranianos e fertilizantes

Em conversa com o presidente da França e o chanceler da Alemanha, Putin afirmou que vai aumentar a oferta de grãos e fertilizantes

NÃO VINGOU

Terra 2.0 derrete mais de 60% no dia do lançamento; saiba por quê

A Terra 2.0 já acumula perdas; o renascimento da criptomoeda sofre com a perda de credibilidade, após falhas no protocolo da antiga moeda

NOVA CRIPTO NA ÁREA

Lançamento da Terra 2.0: vale a pena investir em um projeto criado pelos mesmos desenvolvedores da extinta Terra (LUNA)? Especialistas falam sobre nova criptomoeda

A resposta foi quase unânime: os analistas deixaram de acompanhar a Terra (LUNA) e não acreditam mais no projeto

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies