O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-01-16T13:32:14-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
PEGA LADRÃO!

Fechada na economia e aberta ao cibercrime: Coreia do Norte desvia milhões de dólares com ataques a plataformas de criptomoedas em 2021

Norte-coreano Lazarus ganhou notoriedade com invasões cibernéticas à Sony Pictures e à WannaCry. Grupo já foi sancionado pelos Estados Unidos e pela ONU

16 de janeiro de 2022
13:32
criptomoedas e bitcoin
Imagem: Shutterstock

A Coreia do Norte geralmente estampa as manchetes internacionais por ser um dos países mais fechados do mundo. Seu líder, Kim Jong-un, também é bem conhecido por desafiar os Estados Unidos com testes com mísseis e impor regras de comportamento severas aos seus cidadãos. 

Em 2021, no entanto, o país também esteve em destaque por outro motivo: o crime cibernético. Pesquisa da Chainalysis mostra que os norte-coreanos lançaram pelo menos sete ataques a plataformas de criptomoedas que extraíram quase US$ 400 milhões em ativos digitais no ano passado. 

Os alvos dos ataques foram empresas de investimento e exchanges centralizadas que foram atraídas com o uso de iscas de phishing, explorações de código, malware e engenharia social avançada para desviar fundos para endereços controlados pela Coreia do Norte. 

Segundo a  Chainalysis, uma vez que os norte-coreanos obtiveram a custódia dos fundos, eles iniciavam um cuidadoso processo de lavagem para encobrir e sacar.

Uma ameaça persistente às criptomoedas

As táticas e técnicas complexas levaram muitos pesquisadores de segurança a caracterizar os atores cibernéticos da Coreia do Norte como ameaças persistentes avançadas (APTs, na sigla em inglês). 

É o caso do APT 38, também conhecido como Grupo Lazarus -  liderado pelo Reconnaissance General Bureau, a principal agência de inteligência da Coreia do Norte, que foi sancionado pelos Estados Unidos e pelas Nações Unidas (ONU). 

O Lazarus ganhou notoriedade com seus ataques cibernéticos à Sony Pictures e à WannaCry, mas desde então concentrou seus esforços no crime de criptomoeda. Estima-se que o grupo já roubou e lavou mais de US$ 200 milhões desde 2018. 

Hacker em alta mais uma vez

A atividade de hackers norte-coreanos esteve em alta mais uma vez no ano passado. De 2020 a 2021, o número de ataques ligados à Coreia do Norte saltou de quatro para sete, e o valor extraído dessas invasões cresceu 40%, segundo a pesquisa.

“Sistemático e sofisticado, o governo da Coreia do Norte - seja por meio do Lazarus ou de seus outros sindicatos criminosos - se consolidou como uma ameaça persistente avançada ao setor de criptomoedas em 2021”, diz a Chainalysis. 

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

'PERGUNTA PRO SACHSIDA'

Bolsonaro se pronuncia sobre ‘fritura’ e possível substituição do presidente da Petrobras (PETR4)

Bolsonaro voltou a dizer que “ninguém vai tabelar preço de combustível”, mas afirmou que a “finalidade social” da Petrobras não está sendo cumprida

BAIXOU A PREVISÃO

Magazine Luiza (MGLU3) rebaixado: JP Morgan corta previsão para ações antes do balanço de amanhã, mas projeção ainda é de alta de quase 50%; entenda motivos

O cenário de alta dos juros deve pressionar o varejo, mas o JP Morgan entende que a empresa está bem posicionada no setor

ESFRIOU

Ano deve ter queda de fusões e aquisições, mas 2022 conta com negócios de grante porte até o momento; relembre algumas delas

Entre os fatores que causaram essa freada, estão a guerra entre Rússia e Ucrânia e a expectativa de desaceleração na China, após lockdowns para conterdos casos de covid

SEU DIA EM CRIPTO

Terra (LUNA) não acompanha recuperação do bitcoin (BTC) neste domingo; criptomoedas tentam começar semana com pé direito

Mesmo com a retomada de hoje, as criptomoedas acumulam perdas de mais de dois dígitos nos últimos sete dias

A COISA VAI ESQUENTAR

Novo capítulo da guerra? Vizinhos da Rússia, Finlândia e Suécia devem se juntar à Otan e tensão na região aumenta

Vladimir Putin, presidente russo, já havia dito que a entrada dos países na Organização exigiria retaliações

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies