O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-29T20:22:14-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
NOITE CRIPTO

Bitcoin (BTC) não escapa de mês trágico das bolsas dos EUA e volta para a casa dos US$ 38 mil; veja a performance de outras criptomoedas

Os mercados acionários norte-americanos enfrentaram uma nova onda de vendas do setor de tecnologia puxada pela Amazon, além de dados de inflação que pesam sobre o futuro da política monetária do país

29 de abril de 2022
20:22
Bitcoin em uma luz vermelha sinalizando a parada do mercado de criptomoedas
Imagem: Shutterstock

O bitcoin (BTC) não conseguiu escapar do final de mês trágico das bolsas dos EUA — que tiveram desempenhos comparáveis aos da crise financeira de 2008 e do auge da pandemia. A maior criptomoeda do mundo aprofundou as perdas na noite desta sexta-feira (29), voltando para a casa dos US$ 38 mil. 

Entre as dez maiores expoentes desse mercado, as perdas variam de 2% até mais de 10% nos últimos sete dias — e os investidores entram no próximo mês à espera de um milagre para o bitcoin.

Isso porque na semana que vem acontece a reunião de maio do Federal Reserve. A expectativa é de que o banco central norte-americano anuncie um aperto monetário ainda mais forte do que o realizado em março.

Naquela ocasião, o Fed elevou os juros em 25 pontos-base — a primeira alta em três anos em uma tentativa de controlar a inflação nos EUA. Agora, o aumento contratado é de 50 pontos-base, elevando a faixa dos juros para 0,75% a 1,00% ao ano. 

Por volta de 19h35, o bitcoin (BTC) caía 2,9%, a US$ 38.631,95. Confira a cotação das principais criptomoedas do mundo:

NomePreço24h %7d %
Bitcoin (BTC)US$ 38.631,95-2,90%-2,78%
Ethereum (ETH)US$ 2.819,99-3,84%-4,73%
Tether (USDT)US$ 1,00-0,01%-0,02%
BNB (BNB)US$ 393,66-3,21%-3,41%
USD Coin (USDC)US$ 1,00+0,01%-0,01%

Bitcoin contra Federal Reserve

O início do aperto monetário dos EUA era previsto pelos investidores no início de 2022. Mas a inflação acelerada dos últimos meses injetou ainda mais cautela no mercado de ativos digitais nas últimas semanas.

Jerome Powell, presidente do Fed, entende que a economia norte-americana é robusta o bastante para aguentar os juros mais altos. Somado a isso, a autoridade monetária pode estar “atrás da curva” da inflação, o que exige medidas mais drásticas contra a alta dos preços. 

Em outras palavras, isso significa que a alta de 50 pontos-base não deve encerrar o ciclo de elevação nos juros americanos. Algumas casas dão conta de uma alta de até 3% no final de 2022.

Fechando a torneira do dinheiro

Os estímulos à economia por parte do  BC americano também devem acabar antes do esperado. Essa “torneira” de dinheiro nos EUA fez com que bolsas e criptomoedas tivessem um bom desempenho entre 2020 e 2021 e a retirada de todos esses recursos deve ser outro fator para ampliar a queda do mercado.

De acordo com a última ata da reunião do Fomc, o Copom americano, o Fed irá reduzir em seu balanço patrimonial e se “livrar” dos US$ 4,6 trilhões em Treasuries e títulos lastreados em hipotecas acumulados desde março de 2020.

Papo Cripto #17 — Bitcoin (BTC) deve disparar em 2022

Não deixe de conferir o último Papo Cripto, em que eu converso com João Canhada, CEO da Foxbit.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

CVM recua e libera distribuição de dividendos do fundo imobiliário Maxi Renda FII (MXRF11) com base no ‘lucro caixa’ — relembre o caso

A xerife do mercado de capitais reconheceu “a existência de obscuridade e contradição” na decisão original

Superou o trauma? Bitcoin (BTC) segue no patamar de US$ 30 mil; saiba se a maior criptomoeda do mundo sustentará esse nível

BTC terá também que superar os críticos às moedas digitais, que não pouparam esforços para injetar ainda mais medo nesse mercado já extremamente desorientado

CEO do JP Morgan leva cartão vermelho de acionistas e pode ficar sem bônus milionário, entenda a decisão rara

A desaprovação foi a primeira desde que o conselho do banco norte-americano enfrentou um voto negativo sobre compensações desde que as regras foram introduzidas, há mais de uma década

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Hapvida, Magazine Luiza e Nubank tombam, mas Ibovespa fecha o dia no azul; confira os destaques desta terça-feira

O maior apetite ao risco e a expectativa de manutenção no ritmo de alta no juro nos Estados Unidos ajudou o Ibovespa, que teve um dia de ganho

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa sustenta alta após susto inicial com Powell; dólar cai abaixo dos R$ 5

O Ibovespa fechou o dia longe das mínimas, mas o dólar caiu 2% com o apetite por risco no exterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies