O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-03-31T20:34:25-03:00
Carolina Gama
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
A NOITE CRIPTO

Inflação na gringa pesou para o bitcoin? Criptomoedas cedem à pressão e seguem bolsas nos EUA no vermelho; veja como operam as principais moedas digitais

O ajuste de preço da última quarta-feira (30) no mercado de criptomoedas ligou a luz amarela para os investidores — e, até agora, ela não apagou

31 de março de 2022
20:34
Bitcoin derrapa no rali do final de ano e criptomoedas acompanham
Imagem: Shutterstock

As bolsas no exterior sentiram o peso da guerra na Ucrânia e, especialmente nesta quinta-feira (31), da inflação nos Estados Unidos. O mercado de criptomoedas e o bitcoin (BTC) não conseguiram escapar desses efeitos, que marcam o último dia do mês de março. 

Dados divulgados mais cedo mostram que o PCE (o índice de preços para gastos pessoais), uma importante medida de inflação observada pelo Fed, subiu 5,4% em fevereiro em base anual — um pouco abaixo das expectativas de 5,5%.

E como as criptomoedas e o BTC guardam uma correlação forte com os índices norte-americanos, o resultado é a queda de quase todas as cincos principais moedas digitais nesta noite. 

Por volta das 20h32, o bitcoin recuava 2,92%, a US$ 45.764,32. Veja como operam as outras quatro maiores moedas digitais:

NomePreço24h %7d %
Bitcoin (BTC)US$ 45.764,32-2,92%+4,07%
Ethereum (ETH)US$ 3.289,86-2,98%-5,87%
Tether (USDT)US$ 1,000,00%+0,03%
BNB (BNB)US$ 431,61-2,70%+4,24%
USD Coin (USDC)US$ 1,00+0,04%+0,07%
Fonte: CoinMarketCap

Bitcoin balança, mas não cai

O ajuste de preço da última quarta-feira (30) no mercado de criptomoedas ligou a luz amarela para os investidores.

É verdade que a volatilidade do mercado não é brincadeira — motivo pelo qual os especialistas recomendam cautela antes de investir em criptomoedas. No entanto, a disparada dos últimos dias é positiva até a segunda página.

Recapitulando: o mercado aguarda novos patamares de preço desde o início do ano, quando o bitcoin era negociado próximo aos US$ 36 mil. Mas, naquele período, houve uma consolidação de preços, o que permitiu ao mercado sustentar esse nível e apenas quedas pontuais foram identificadas.

Formando um solo firme para o BTC

Assim sendo, os US$ 47 mil precisam dessa mesma consolidação para que a alta seja sustentável — e que novos avanços também apareçam nos próximos meses.

Segundo analistas independentes desse mercado (que se pronunciam pelas redes sociais como Telegram e Twitter), existe um consenso de que os US$ 45 mil são patamar sustentável de preço para o BTC. Essa projeção é corroborada também pelo Glassnode, que possui uma das mais respeitáveis publicações do mercado cripto.

Mas atenção, investidor em criptomoedas

Vale ressaltar que isso não significa que existe um “preço justo” para o bitcoin e que o patamar de US$ 45 mil é teórico. As projeções não indicam que o BTC caia para esse patamar, ao mesmo tempo que não existe uma perspectiva de disparada no curto prazo.

Como sempre foi dito anteriormente, o mercado de criptomoedas é altamente volátil e qualquer mudança de cenário pode derrubar preços ou fazer as cotações dispararem.

Papo Cripto #015

Além do texto de hoje, confira o nosso Papo Cripto com o advogado Rodrigo Caldas de Carvalho Borges, sócio no escritório Carvalho Borges Araujo. No episódio, ele comenta a evolução da regulação das criptomoedas e como isso afeta o investidor em todo mundo.

Confira:

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

DISTRIBUINDO MAIS DO QUE COMBUSTÍVEIS

Dividendos e JPC: Vibra Energia (VBBR3) anuncia o pagamento de R$ 131 milhões em proventos; confira prazos

Ao todo, a distribuidora de combustíveis já pagou R$ 663 milhões em dividendos e juros sobre capital próprio no exercício de 2021

CSN (CSNA3) e CSN Mineração (CSNA3) vão recomprar até 164 milhões de ações; veja o que muda para os acionistas

As duas companhias aproveitam o momento descontado na B3 para encerrar os programas atuais e iniciar novas operações com duração de um ano

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Inflação derruba bolsas, Hapvida vai às compras e a varejista que ameaça o Magalu; confira os destaques do dia

Depois de um dia de animação, preocupações com o movimento dos preços e a atividade econômica pelo mundo estragaram o humor dos investidores

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana come margem de grandes empresas e derruba bolsas globais; Ibovespa cai mais de 2% e dólar cola em R$ 5

Com inflação pressionando e China voltando a fechar cidades, o Ibovespa caiu menos que as bolsas em Wall Street, mas ainda assim amargou fortes perdas

BR Properties (BRPR3) vende 80% do portfólio para fundo canadense, em transação de quase R$ 6 bilhões

Além de representar um movimento importante no atual cenário macroeconômico brasileiro, a transação marca a saída de boa parte do capital do fundo soberano de Abu Dhabi (ADIA) da empresa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies