🔴 PIX DA RECEITA FEDERAL EM 2024? VEJA COMO CONSEGUIR

Cotações por TradingView
Carolina Gama
VISÃO ALÉM DO ALCANCE?

Como Warren Buffett foi convencido a “pagar caro” e aumentar a aposta em ações de energia para US$ 8,5 bilhões

Apesar da disparada das ações do setor de petróleo, o bilionário investiu mais US$ 529 milhões em papéis da Occidental Petroleum, elevando a participação da Berkshire Hathaway na empresa para mais de 16%

O bilionário Warren Buffett, dono do conglomerado de investimentos Berkshire Hathaway (BERK34)
NÃO USAR - O bilionário Warren Buffett - Imagem: CNBC/Getty Images

Quem acompanha o megainvestidor Warren Buffett sabe que uma das suas mais conhecidas lições é conter o ímpeto de comprar na alta e vender na baixa. Mas, desde fevereiro a Berkshire Hathaway, a holding comandada pelo bilionário, vem comprando ações da Occidental Petroleum. 

À primeira vista, o negócio parece contrariar o mantra de Buffett. Afinal, a reabertura das economias após a fase mais aguda da pandemia de covid-19 fez os preços do petróleo retomarem a trajetória de alta. Com a guerra entre Rússia e Ucrânia, a commodity disparou — analistas já preveem o barril em US$ 150 no final do ano.

As ações das petroleiras, claro, pegaram carona nesse movimento e subiram forte. Então por que um investidor como Warren Buffet aumentaria a aposta nesses papéis agora?

Em um espaço de dois dias neste mês, o conglomerado do famoso investidor pagou entre US$ 55 a US$ 56 por papel ou um total de US$ 529 milhões, elevando a participação na petroleira para 16%. Desta forma,  a exposição total da Berkshire ao setor de energia passou para US$ 8,5 bilhões. 

O bilionário foi contra seus próprios ensinamentos?

Com exceção da compra mais recente, que aconteceu em meio a uma queda das ações das petroleiras, Buffett aceitou pagar caro para montar a posição na Occidental, mas aparentemente ele teve uma boa razão. 

A Berkshire investiu cerca de US$ 7 bilhões na Occidental entre 28 de fevereiro e 16 de março, depois investiu outros US$ 390 milhões em maio. 

O primeiro desembolso contribuiu para que a Berkshire gastasse US$ 41 bilhões líquidos em ações no primeiro trimestre — um dos períodos de compra mais ativos de sua história.

Além das ações ordinárias, o conglomerado de Buffett possui US$ 10 bilhões em ações preferenciais da Occidental que pagam um dividendo de 8% e 84 milhões em garantias de subscrição.

A Berkshire recebeu essas garantias em troca do financiamento de US$ 10 bilhões para a fusão da Occidental com a Anadarko Petroleum, em 2019.

Essas garantias têm um preço de exercício de US$ 59,62, que excede o valor atual das ações da Occidental em quase US$ 4. Se as ações da Occidental subirem acima do preço de exercício, a Berkshire pode usar as garantias para comprar mais ações com desconto em relação ao preço de mercado, retê-las ou vendê-las com lucro.

Veja abaixo o comportamento das ações da Occidental Petroleum no ano até o momento:

Fonte: TradingView

A frase que fez Buffett mergulhar de cabeça na Occidental

Então por que o bilionário investidor decidiu aumentar a posição na Occidental mesmo pagando mais caro do que provavelmente gostaria? Buffett dobrou a aposta depois de ler uma transcrição dos comentários do CEO da petroleira, Vicki Hollub, durante uma teleconferência de resultados no final de fevereiro. 

Hollub enfatizou que o foco era melhorar as operações da empresa exploradora e produtora de energia, pagar dívidas, aumentar dividendos, recomprar ações e gerar fluxos de caixa livres robustos e sustentáveis ​​a longo prazo.

"O que Vicki Hollub estava dizendo fazia sentido. Decidi que era um bom lugar para colocar o dinheiro da Berkshire", disse Buffett durante a reunião anual de acionistas da Berkshire em abril.

Na ocasião, o megainvestidor afirmou que a negociação frenética das ações da Occidental permitiu à Berkshire construir uma participação de 14% em cerca de duas semanas. 

Buffett disse ainda que os investidores comuns tratam o mercado de ações como um cassino e as grandes empresas norte-americanas como fichas de pôquer.

*Com informações da CNBC e do Markets Insider

Compartilhe

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa futuro abre em queda com exterior fraco e IPCA-15 maior do que o esperado; dólar também recua a R$ 4,89

28 de novembro de 2023 - 7:16

RESUMO DO DIA: As bolsas internacionais não seguem um único sinal no pregão de hoje. Cada região teve um destaque diferente, sem um grande evento que conduzisse os negócios. Na Ásia, foram as montadoras e o setor de tecnologia; na Europa, é a expectativa com as falas da presidente do BCE, Christine Lagarde; nos EUA, […]

SINAL VERDE

Casas Bahia: acionistas aprovam grupamento de ações; confira o que muda para quem tem os papéis BHIA3 a partir de agora

27 de novembro de 2023 - 19:05

O grupamento de ações será realizado na proporção de 25 para 1: ou seja, grupos de 25 papéis BHIA3 serão unidos para formarem uma nova ação — e o preço também será multiplicado pelo mesmo fator

FIIs HOJE

Fundo imobiliário BTLG11 desembolsará R$ 760 milhões por pacote de imóveis em São Paulo; confira os detalhes da transação

27 de novembro de 2023 - 13:10

O FII comprou três imóveis já prontos e locados e um projeto aprovado; todos os ativos estão localizados em São Paulo

EMISSÃO DE COTAS

Maior fundo imobiliário da B3, Maxi Renda (MXRF11) anuncia oferta de R$ 600 milhões; novas cotas terão ‘desconto’

27 de novembro de 2023 - 11:39

Quem quiser participar da oferta, que é destinada a investidores no geral, pagará R$ 10,29 por cada nova cota, já considerando a taxa de distribuição primária

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: NY e petróleo pesam, mas Ibovespa consegue fechar em alta; dólar cai a R$ 4,89

27 de novembro de 2023 - 7:18

RESUMO DO DIA: O Ibovespa até tentou retomar os 126 mil pontos, mas a fraqueza de Nova York, na volta das negociações após o feriado de Ação de Graças, combinado com a queda do petróleo no mercado internacional, pesaram sobre o principal índice de ações da bolsa brasileira.  Por aqui, os investidores iniciaram a semana […]

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: Prévia da inflação e dados de emprego dominam semana no Brasil; exterior acompanha Livro Bege e PCE nos EUA

27 de novembro de 2023 - 7:10

Para coroar, a virada de mês costuma trazer volatilidade aos índices internacionais — a mistura tem bastante chance de ser caótica para as bolsas

MEIO A MEIO?

Eneva (ENEV3) propõe ‘fusão de iguais’ à Vibra (VBBR3) e busca acordo para criar 3ª maior empresa de energia da bolsa

27 de novembro de 2023 - 6:44

Uma eventual combinação de negócios entre a Eneva e a Vibra deixaria nova empresa atrás apenas de Petrobras e Eletrobras no setor de energia

DÉCIMO ANDAR

Black Friday dos FIIs: como não pagar a metade do dobro nas ofertas de cotas de fundos imobiliários

26 de novembro de 2023 - 7:33

As ultimas semanas foram marcadas por um volume de captação agressivo, com fundos correndo para emitir cotas antes da tradicional época de reavaliação patrimonial

BOLSA NA SEMANA

Cemig (CMIG4) despenca 20% com risco de federalização, enquanto CSN (CSNA3) salta com recomendação — veja o que foi destaque na bolsa na semana

25 de novembro de 2023 - 10:11

Ibovespa acumulou alta menor do que 1%, mas registrou quinta semana consecutiva de ganhos; dólar perde força

DINHEIRO NO BOLSO

Dividendos dos ‘bancões’: Banco do Brasil (BBAS3) anuncia quase R$ 1 bilhão em JCP e Itaú (ITUB4) também pagará proventos aos acionistas; confira os detalhes

24 de novembro de 2023 - 18:47

Vale destacar que o Banco do Brasil já havia anunciado proventos no início deste mês

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies