Menu
2021-04-21T16:58:43-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Carteira digital

PicPay entra com pedido de IPO na Nasdaq

Aplicativo atingiu recentemente a marca de 50 milhões de usuários, mas crescimento veio acompanhado de um prejuízo de mais de R$ 800 milhões só no ano passado

21 de abril de 2021
16:36 - atualizado às 16:58
PicPay cartão
Imagem: Shutterstock

O PicPay, aplicativo criado para facilitar as transferências entre amigos e que virou uma carteira digital com 50 milhões de usuários, entrou com pedido para realizar uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).

Assim como outras empresas brasileiras de tecnologia financeira (fintech), o PicPay escolheu a bolsa norte-americana Nasdaq para listar suas ações, que serão negociadas com o código PICS. O valor da oferta, que deve acontecer ao longo do mês que vem, ainda não foi definido.

Lançado em 2012 por três amigos em Vitória (ES), o PicPay recebeu em 2015 um investimento do Banco Original. Hoje o aplicativo é controlado pela J&F Participações, holding que reúne os investimentos da família Batista, da JBS.

Os planos da fintech são bem ambiciosos: chegar ao celular de todos os brasileiros, conforme revelou o fundador do PicPay, Anderson Chamon, em entrevista recente ao Seu Dinheiro. Se mantiver o ritmo dos três primeiros meses de 2021, o aplicativo pode chegar em dezembro aos 80 milhões de celulares.

O forte crescimento recente do PicPay foi impulsionado pela pandemia — que estimulou as transações online, incluindo os pagamentos — e por uma campanha agressiva de marketing que incluiu até o disputado espaço do Big Brother Brasil.

Mas o avanço no número de usuários veio acompanhado do aumento do prejuízo, que triplicou em relação a 2019 e atingiu a marca dos R$ 804 milhões no ano passado, de acordo com dados da documentação preliminar do IPO. Boa parte da perda é atribuída justamente aos gastos com marketing e cashback.

O PicPay também tem o desafio de aumentar a base de clientes que fazem transações dentro do aplicativo. O número de usuários ativos — ou seja, aqueles que abriram o aplicativo pelo menos uma vez nos últimos 12 meses — deve encerrar março com 36,6 milhões. Já a quantidade daqueles que fizeram alguma transação é de 23,2 milhões.

O volume total de transações (TPV) realizadas pelo aplicativo no primeiro trimestre foi de R$ 11,6 bilhões, de acordo com dados preliminares. Trata-se de um crescimento de 213,5% em relação ao mesmo período do ano passado.

O PicPay pretende usar o dinheiro captado dos novos sócios para financiar a estratégia de crescimento, o que pode incluir aquisições. Os bancos BTG Pactual, Bradesco BBI, Santander e Barclays vão coordenar o IPO.

Leia também:

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Tensão em Brasília

Racha no Congresso põe reformas em xeque

A decisão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), de fatiar a reforma tributária foi vista como a pá de cal nas chances de avanço das reformas no Congresso até o fim do atual governo. Embora Lira tenha prometido abrir o diálogo com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para definir os próximos passos, […]

Rapidinhas da semana

BLINK: Itaúsa, B2W, Eletrobras e mais recomendações rápidas

Felipe Miranda, sócio-fundador e CIO da Empiricus, fala sobre Alpargatas, Eletrobras, Itaúsa, Lojas Americanas e muito mais no Blink

Reserva de emergência

Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, vende ações da Amazon e põe US$ 5 bi na conta

O bilionário Jeff Bezos vendeu cerca de 1,5 milhão de ações da Amazon nos últimos dias e pode vender outros 500 mil papéis em breve

Reduzindo a participação

CSN começa a se desfazer de suas ações da Usiminas

Aproveitando o bom momento do setor siderúrgico na bolsa, a CSN vendeu mais de 50 milhões de ações preferenciais da Usiminas

O melhor do Seu Dinheiro

A limonada da bolsa e do dólar, as ações mais indicadas do mês e outros destaques da semana

A semana que passou tinha tudo para ser bem azeda para os investidores. No cardápio de notícias dos últimos dias tivemos: A alta da taxa básica de juros e a sinalização de que novos ajustes vêm por aí; Muito barulho político com a CPI da Covid; O projeto da reforma tributária de volta à estaca […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies