Menu
2021-06-08T14:59:46-03:00
Estadão Conteúdo
Jabutis na mira

MP da Eletrobras: presidente da estatal e secretário de Desestatização rebatem críticas sobre o texto

Ambos acreditam que alguns agentes estão promovendo um “debate errado” e, com isso, facilitando o trabalho da oposição para barrar a privatização

8 de junho de 2021
14:59
BNDES Eletrobras CEDAE
Brasil, Rio de Janeiro, RJ. 21/11/2012. Fachada da Eletrobras, no centro do Rio de Janeiro. - Imagem: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO/AE

A crítica de entidades representantes de segmentos do setor elétrico à Medida Provisória de capitalização da Eletrobras foi atacada pelo presidente da estatal, Rodrigo Limp, e pelo secretário especial de Desestatização, Diego Mac Cord.

Em evento virtual do Bradesco BBI, eles defenderam o texto aprovado na Câmara e disseram esperar ajustes pontuais no Senado.

Limp argumentou que a redução do endividamento da empresa, considerado positivo, atualmente, após anos de crise, custou à estatal o comprometimento da sua capacidade de investimento. Em sua opinião, a privatização deve ajudar a reverter esse quadro.

"Quando olhamos investimentos, é pequeno pela importância que a Eletrobras tem e deve ter na expansão do setor. A empresa precisa ser protagonista", afirmou.

A visão do presidente da estatal elétrica e do secretário é de que alguns agentes estão promovendo um "debate errado" e, com isso, facilitando o trabalho da oposição de conter o processo de privatização da Eletrobras.

Segundo Mac Cord, as críticas de associações setoriais são um "fogo amigo". "A gente tem visto, nas últimas semanas, uma enxurrada de números aleatórios, sem pé nem cabeça. Parece jogo de bingo. São números que não encontram respaldo na realidade", afirmou o secretário.

Um grupo de geradores, distribuidores, comercializadores e consumidores de energia divulgaram o manifesto "União pela Energia", no qual calculam um aumento de custo tarifário de R$ 41 bilhões, caso "jabutis" incluídos na Câmara passem também no Senado.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

de olho na reabertura

Vacina no braço e compra de ações: por que o UBS (o banco suíço) agora recomenda a bolsa brasileira

Banco suíço cita as revisões de crescimento para a economia brasileira, menor risco fiscal, expectativa de lucro das empresas e preços em patamares “convidativos”

seu dinheiro na sua noite

Anitta no conselho do Nubank, mais ofertas de ações e o ponto de inflexão do minério de ferro

Acostumado a fazer barulho no mercado, o Nubank fez, nesta segunda-feira, mais um anúncio que deu o que falar: a contratação da cantora e empresária Anitta para integrar o conselho de administração da empresa. A garota do Rio, nascida no bairro suburbano de Honório Gurgel e alçada à fama pelo funk carioca, ocupará uma cadeira […]

linhas 8 e 9

CCR assina acordo de acionistas com RuasInvest no Consórcio Via Mobilidade

Acordo prevê os porcentuais de participação de 80% da CCR e de 20% da RuasInvest no Consórcio ViaMobilidade Linhas 8 e 9

Microcaps

Panvel (PNVL3): é hora de investir?

A rede Panvel é queridinha no Sul do país. Sua recuperação tem mostrado que ela pode ser uma gema entre as microcaps da Bolsa. Descubra se vale a pena investir nela no Chama o Max de hoje.

sinal verde

Câmara aprova texto-base da MP que viabiliza privatização da Eletrobras

Placar foi de 258 votos contra 136; texto já havia sido aprovado pela Casa, mas voltou depois de alterações no Senado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies