2021-04-15T20:54:35-03:00
dinheiro no bolso

BR Distribuidora, Telefônica e Wiz anunciam dividendos e juros sobre capital próprio

Ex-subsidiária da Petrobras paga dividendos no valor de R$ 1,8 bilhão; veja detalhes e os valores das outras empresas

15 de abril de 2021
20:54
Imagem: Shutterstock

BR Distribuidora, Telefônica Brasil e Wiz, de corretagem de seguros anunciaram o pagamento de proventos aos seus acionistas, incluindo dividendos e juros sobre capital próprio.

A ex-subsidiária da Petrobras paga dividendos no valor de R$ 1,8 bilhão, ou R$ 1,56029654946 por ação. Os valores são pagos em duas parcelas, sendo a primeira de R$ 1,1 bilhão (R$ 0,94420600858) com mais atualização monetária de R$ 0,00557278802 por ação. Os valores são pagos até 30 de abril de 2021.

A segunda parcela soma R$ 707,079 milhões (R$ 0,60693556505 por ação) com mais atualização monetária de R$ 0,00358218780, a ser paga até 31 de dezembro de 2021.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

O valor da atualização monetária será sujeito à incidência de Imposto de Renda. Segundo a empresa, quem tem direito aos dividendos são os acionistas na posição acionária do dia 15 de abril de 2021, sendo que as ações de emissão da companhia passarão a ser negociadas “exdividendos” a partir de 16 de abril de 2021.

A referida distribuição de juros sobre capital próprio e dividendos aprovada pela AGO foi imputada ao dividendo mínimo obrigatório, segundo a BR Distribuidora.

Telefônica Brasil e Wiz

A Telefônica vai pagar o valor bruto de R$ 280 milhões em juros sobre capital próprio, com retenção de imposto de renda na fonte, à alíquota de 15%, resultando no montante líquido de R$ 238 milhões de
reais, com base no balanço patrimonial de 31 de março de 2021.

O valor por ação é de 0,14119688689 líquidos, com a posição acionária de 30 de abril. Acionistas receberão o provento até o 31 de julho de 2022, diz a empresa.

Já a Wiz paga R$ 97,3 milhões a título de dividendo mínimo obrigatório - R$ 0,608873196 por ação. Segundo a empresa, terão direito aos proventos os acionistas ao final do pregão do dia desta quinta (15).

A primeira parcela dos dividendos, na proporção de 15% (isto é R$ 0,091330979 por ação), será creditada aos acionistas até o fim de maio de 2021, e a segunda parcela, na proporção de 85% (R$ 0,517542217 por ação), até o fim de novembro de 2021.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

ACIONISTAS FELIZES

‘Sextou’ com dividendos: Raia Drogasil (RADL3) e MRS Logística (MRSA3B) anunciam R$ 201 milhões em proventos

Ambas as companhias detalharam o valor por ação, a data de corte para receber os proventos e quando o dinheiro deverá cair na conta dos acionistas

FECHAMENTO DA SEMANA

Em semana de alta volatilidade, Ibovespa pega carona com PEC dos precatórios e sobe 2,78%; dólar também avança, mas juros passam por alívio

Variante ômicron, PEC dos precatórios e o futuro da política monetária americana dominaram a semana do Ibovespa

Evergrande vende parte de suas ações de empresa de tecnologia e obtém US$ 145 mi

O grupo chinês da Evergrande levantou cerca de US$ 145 milhões nos últimos dias com a venda de parte de suas ações em uma produtora de filmes e empresa de mídia na internet, a HengTen Networks. Assim, a gigante imobiliária vendeu cerca de 5,7% das ações da HengTen Networks e junta mais dinheiro à medida […]

Aperto monetário

Copom deve elevar Selic para 9,25% ao ano na próxima semana, aposta JP Morgan

Para o banco, a queda de 0,1% do PIB do terceiro trimestre e o avanço da PEC dos precatórios no Congresso fizeram com que as estimativas convergissem para a manutenção do ritmo de alta de 1,5 ponto

Intervenção estatal

Sob risco de novo calote, governo chinês envia ‘socorro administrativo’ para Evergrande

O movimento ocorre após a gigante imobiliária alertar que corria o risco de não cumprir mais uma grande obrigação financeira