Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-06-23T19:24:04-03:00
Estadão Conteúdo
em audiência

Yellen diz esperar apoio do G-20 para proposta de imposto corporativo global

Grupo das 20 maiores economias do mundo se reúne em julho e deve debater o assunto

23 de junho de 2021
19:23 - atualizado às 19:24
Janet Yellen
Janet Yellen, secretária do Tesouro americano. - Imagem: Shutterstock

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, disse nesta quarta-feira que espera obter apoio do G-20 para a proposta norte-americana de um imposto corporativo global com alíquota mínima de 15%.

Durante uma audiência no subcomitê de Orçamento do Senado, a economista também voltou a afirmar que o aumento da inflação no país é transitório.

"O único jeito de resolver o problema é alcançar um acordo entre todos os países que fazem parte do G-20", afirmou Yellen, em referência ao imposto mínimo que seria cobrado das multinacionais, proposta já endossada pelo G-7.

O grupo das 20 maiores economias do mundo se reúne em julho e deve debater o assunto.

Na visão da ex-presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), o estabelecimento de um imposto corporativo global permitiria que as empresa ao redor do mundo passassem a competir pelo que "realmente importa". "Qualidade de ideias e habilidades das pessoas", exemplificou.

Yellen também voltou a caracterizar a atual pressão de preços nos EUA como temporária. A economista citou a base comparativa baixa, já que os preços despencaram em igual período do ano passado devido às restrições causadas pela pandemia, e os gargalos nas cadeias de produção globais, efeito também gerado pela covid-19.

Na estimativa de Yellen, as taxas de inflação voltarão ao normal em 2022. A ex-presidente do Fed ressaltou que a maioria das expectativas inflacionárias "se mantêm baixas e sob controle".

Ao ser questionada sobre a mudança recente na postura do Fed, Yellen respondeu que não é "apropriado" que ela comente a política monetária da instituição.

Na reunião da semana passada, a maioria dos dirigentes do Fed passou a prever duas elevações da taxa básica de juros em 2023. Antes, a aposta majoritária não indicava alta de juro antes de 2024.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Esquenta dos Mercados

Cautela predomina antes dos dados de inflação dos EUA e bolsa deve refletir taxa de desemprego da Pnad Contínua

E mais: o pessimismo com o avanço regulatório da China segue contaminando as bolsas pelo mundo

Mostrando confiança

BR Distribuidora resolve antecipar R$ 554 milhões em remuneração aos acionistas referente a 2021

Empresa vai pagar os proventos em forma de Juros sobre Capital Próprio, divididos em duas datas, em setembro e em dezembro deste ano

Nova tentativa

Guedes afirma que programa de emprego para jovens terá crédito extraordinário de até R$ 3 bilhões

Segundo ministro, a alternativa foi pensada como forma de enfrentar os efeitos da pandemia no nível de desocupação de jovens, que aumentou no período

SEXTOU COM O RUY

Big Bang, a teoria: As leis da Física e a tributação dos dividendos

As empresas são organismos vivos, que precisam se adaptar às mudanças para sobreviver, como na recente proposta de tributação de dividendos

dinheiro no caixa

Petrobras vende participação em companhias de energia por R$ 160 milhões

Estatal assinou contratos para a venda de suas participações de 20% na Termelétrica Potiguar (TEP) e de 40% na Companhia Energética Manauara (CEM) para a Global Participações Energia S.A. (GPE)

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies