2021-01-08T18:10:23-03:00
BOAS NOTÍCIAS

Produção industrial tem sétimo mês de alta, crescendo 1,2% em novembro

Resultado vem dentro do esperado pelo mercado, com setor acumulando expansão de 40,7% desde maio de 2020

8 de janeiro de 2021
9:51 - atualizado às 18:10
Fábrica da Mercedez-Bens em Iracemápolis, SP - Imagem: Epitácio Pessoa/Estadão Conteúdo

A produção industrial registrou crescimento pelo sétimo mês consecutivo, expandindo 1,2% em novembro, na comparação com outubro, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (8) pelo IBGE.

O resultado veio dentro das expectativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que esperavam desde uma queda de 0,56% até crescimento de 2,80%, com mediana positiva de 1,3%.

De acordo com o IBGE, após sete meses de alta, o setor acumulou crescimento de 40,7%, eliminando a perda de 27,1% registrada entre março e abril, quando o agravamento das medidas de isolamento social levou a produção ao nível mais baixo da série histórica.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

“Com esses resultados, o setor industrial se encontra 2,6% acima do patamar de fevereiro”, diz trecho do comunicado.

Em relação a novembro de 2019, a indústria avançou 2,8%. Com isso, o setor acumula perda de 5,5% no ano e queda de 5,2% em 12 meses.

Por setores

O avanço de 1,2% da produção industrial entre outubro e novembro alcançou todas as quatro grandes categorias econômicas e 17 dos 26 ramos pesquisados, segundo o IBGE.

O destaque de novembro foi o grupo Veículos automotores, reboques e carrocerias, cuja produção aumentou 11,1%. Com este desempenho, ele acumulou alta de 1.203,2% em sete meses consecutivos de crescimento na produção, superando em 0,7% o patamar de fevereiro. 

Outras contribuições positivas relevantes para a indústria vieram dos segmentos:

  • Outros produtos químicos (5,9%);
  • Confecção de artigos do vestuário e acessórios (11,3%);
  • Máquinas e equipamentos (4,1%);
  • Impressão e reprodução de gravações (42,9%);
  • Couro, artigos para viagem e calçados (7,9%);
  • Bebidas (3,1%);
  • Produtos de metal (3,0%);
  • Outros equipamentos de transporte (12,8%) e;
  • Metalurgia (1,6%)

Por outro lado, entre as nove atividades que tiveram queda, o principal impacto negativo em novembro veio de Produtos alimentícios (-3,1%), que acumula redução de 5,9% em dois meses de queda, eliminando a alta de 4,0% registrada entre julho e setembro.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

ACIONISTAS FELIZES

‘Sextou’ com dividendos: Raia Drogasil (RADL3) e MRS Logística (MRSA3B) anunciam R$ 201 milhões em proventos

Ambas as companhias detalharam o valor por ação, a data de corte para receber os proventos e quando o dinheiro deverá cair na conta dos acionistas

FECHAMENTO DA SEMANA

Em semana de alta volatilidade, Ibovespa pega carona com PEC dos precatórios e sobe 2,78%; dólar também avança, mas juros passam por alívio

Variante ômicron, PEC dos precatórios e o futuro da política monetária americana dominaram a semana do Ibovespa

Evergrande vende parte de suas ações de empresa de tecnologia e obtém US$ 145 mi

O grupo chinês da Evergrande levantou cerca de US$ 145 milhões nos últimos dias com a venda de parte de suas ações em uma produtora de filmes e empresa de mídia na internet, a HengTen Networks. Assim, a gigante imobiliária vendeu cerca de 5,7% das ações da HengTen Networks e junta mais dinheiro à medida […]

Aperto monetário

Copom deve elevar Selic para 9,25% ao ano na próxima semana, aposta JP Morgan

Para o banco, a queda de 0,1% do PIB do terceiro trimestre e o avanço da PEC dos precatórios no Congresso fizeram com que as estimativas convergissem para a manutenção do ritmo de alta de 1,5 ponto

Intervenção estatal

Sob risco de novo calote, governo chinês envia ‘socorro administrativo’ para Evergrande

O movimento ocorre após a gigante imobiliária alertar que corria o risco de não cumprir mais uma grande obrigação financeira