Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-05-03T19:18:12-03:00
Estadão Conteúdo
Nada de elevar juros

Powell vê melhora na perspectiva, mas diz que EUA ainda não estão fora de perigo

O presidente do Fed afirmou que essa é uma visão geral, porém lembrou que o peso da crise recai de modo desigual sobre a população, com “aqueles menos capazes de suportar o fardo tendo sido os mais duramente atingidos”.

3 de maio de 2021
19:18
Jerome Powell, presidente do Fed
Imagem: Federal Reserve

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell, demonstrou otimismo sobre a perspectiva econômica nos Estados Unidos, mas alertou que o país ainda não está "fora de perigo", diante da pandemia da covid-19 e de seus impactos. O dirigente tratou do tema durante evento virtual da National Community Reinvestment Coalition. "Nós ainda não estamos fora de perigo, mas estou feliz em dizer que temos feito progresso real", afirmou ele.

Powell comentou que alguns países "ainda estão sofrendo terrivelmente" com a covid-19, enquanto a perspectiva econômica nos EUA "claramente está mais reluzente". Ele lembrou que a proporção de vacinados contra o vírus no país tem aumentado, enquanto as políticas fiscal e monetária "estão provendo apoio forte". "A economia está reabrindo, trazendo atividade econômica e criação de empregos mais fortes", disse.

O presidente do Fed, porém, afirmou que essa é uma visão geral, porém lembrou que o peso da crise recai de modo desigual sobre a população, com "aqueles menos capazes de suportar o fardo tendo sido os mais duramente atingidos".

Ele disse que, "embora a recuperação econômica esteja ganhando força", ela tem sido mais lenta para aqueles com salários mais baixos, lembrou, citando números que mostram o peso desproporcional da pandemia sobre a economia para hispânicos e negros, por exemplo, e notando também as "imensas dificuldades" enfrentadas pelas pequenas empresas.

Durante a sessão de perguntas e respostas, Powell foi questionado sobre a possibilidade de que uma moeda digital pudesse ter ajudado os americanos sem acesso bancos a receber o auxílio fiscal aprovado pelo governo por causa da pandemia.

O presidente do Fed avaliou que o sistema bancário já existente seria "o lugar perfeito" para que essas pessoas pudessem acessar esse dinheiro. Além disso, afirmou que o Fed não decidiu se lançará ou não uma moeda digital, dizendo que o BC está nos "estágios iniciais" de uma avaliação das questões políticas que envolvem essa iniciativa.

Questionado sobre uma maior carência no estoque de casas disponíveis no país, Powell apontou que esse estoque de fato está menor. Ele mencionou como causas mudanças de comportamento recentes, como mais pessoas trabalhando em casa, bem como os juros mais baixos de financiamentos imobiliários (hipotecas).

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Fusão cheia de travas

Na Omega Geração (OMGE3), um grupo importante de acionistas está descontente — e quer barrar os planos da empresa

Fundos detentores de 28,6% da Omega Geração (OMGE3) se uniram e dizem que não vão aprovar a fusão com a Omega Distribuição nos termos atuais

Potencial de 36% de alta

Como fica a XP após a separação do Itaú? Para o JP Morgan, é hora de comprar as ações da corretora

A equipe do JP Morgan vê as pressões vendedoras nas ações da XP após a separação com o Itaú se dissipando; assim, a recomendação é de compra

Digitalização

A hora e a vez do e-commerce: com pandemia, comércio online mais que dobra e já chega a 21% das vendas do varejo

O fechamento das lojas físicas promovido pela pandemia fez o setor de varejo acelerar a aposta no e-commerce e nas vendas digitais

A bolsa como ela é

Stone, Inter e Méliuz caem forte na bolsa. É o fim das fintechs como as conhecemos?

Muito desse movimento tem a ver com a subida dos juros. Mas alguns fatores específicos também pesaram sobre as ações. Em alguns casos, pesaram com razão; em outros, nem tanto

Ajuste seu relógio

Pregão terá uma hora a mais a partir de novembro; entenda a mudança e veja a nova agenda da bolsa

As alterações começam a valer a partir do dia 8 de novembro; a B3 vai ajustar a bolsa para refletir o fim do horário de verão nos EUA

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies