Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-07-14T10:37:36-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Prévia do pib

IBC-Br cai 0,43% em maio ante abril, com ajuste, afirma BC

De abril para maio de 2021, o índice de atividade calculado pelo BC passou de 139,71 pontos para 139,11 pontos na série dessazonalizada

14 de julho de 2021
10:37
Indústria
Imagem: shutterstock

Em meio à segunda onda da pandemia do novo coronavírus, a atividade econômica brasileira voltou a recuar. O Banco Central (BC) informou nesta quarta-feira, 14, que seu Índice de Atividade (IBC-Br) caiu 0,43% em maio ante abril, na série já livre de influências sazonais. Em abril, o indicador teve elevação de 0,85% (dado revisado).

Os efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre a economia, percebidos em fevereiro do ano passado, se intensificaram em todo o mundo a partir de março. Para conter o número de mortos, o Brasil adotou o isolamento social em boa parte do território, o que impactou a atividade econômica. Os efeitos negativos foram percebidos principalmente em março e abril de 2020.

Após este período, o IBC-Br passou a reagir, até que a segunda onda provocasse, no início de 2021, novos fechamentos de empresas. Em março, a atividade econômica recuou, mas em abril ela voltou a avançar. Agora, em maio, houve nova retração.

De abril para maio de 2021, o índice de atividade calculado pelo BC passou de 139,71 pontos para 139,11 pontos na série dessazonalizada.

A baixa do IBC-Br ficou dentro do intervalo projetado pelos analistas do mercado financeiro consultados pelo Projeções Broadcast, que esperavam resultado entre -0,80% e +1,65%. No entanto, o resultado ficou abaixo da mediana projetada de +1,05%.

Na comparação entre os meses de maio de 2021 e maio de 2020, houve alta de 14,21% na série sem ajustes sazonais. Esta série encerrou com o IBC-Br em 136,80 pontos em maio.

O indicador de maio de 2021 ante o mesmo mês de 2020 mostrou desempenho dentro do intervalo projetado pelos analistas do mercado financeiro consultados pelo Projeções Broadcast, que esperavam resultado entre +10,70% e +17,30% (mediana em +15,80%).

Conhecido como uma espécie de "prévia do BC para o PIB", o IBC-Br serve mais precisamente como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses. A projeção atual do BC para a atividade doméstica em 2021 é de alta de 4,6%.

No Relatório de Mercado Focus divulgado pelo BC na última segunda-feira, dia 12, a projeção é de alta de 5,26% para o PIB em 2021. O Focus reúne as estimativas dos economistas do mercado financeiro.

Acumulado até maio

O IBC-Br acumulou alta de 6,60% no ano até maio, informou o Banco Central. O porcentual diz respeito à série sem ajustes sazonais. Pela mesma série, o IBC-Br apresenta alta de 1,07% nos 12 meses encerrados em maio.

O BC informou ainda que o IBC-Br registrou queda de 0,30% no acumulado do trimestre até maio de 2021 na comparação com os três meses anteriores, pela série ajustada sazonalmente.

O indicador subiu 11,66% no acumulado do trimestre até maio de 2021 ante o mesmo período do ano passado, na série sem ajuste.

Revisões

O Banco Central revisou os dados do IBC-Br na margem, na série com ajuste. O IBC-Br de abril foi de +0,44% para +0,85%, enquanto o índice de março passou de -1,61% para -2,01%.

No caso de fevereiro, o índice foi de +1,65% para +1,64%. O dado de janeiro passou de +0,61% para +0,67% e o de dezembro foi de +0,52% para +0,47%. Em relação a novembro, o BC alterou o indicador de +0,61% para +0,60%. No caso de outubro, foi de +0,94% para +0,92%.

O que dizem os analistas

Segundo o Goldman Sachs, os números de maio não representam o atual momento econômico e o ciclo de retomada das empresas, por isso, ainda se espera uma melhora na atividade da economia pra os próximos trimestres.

"Esperamos que a recuperação econômica avance nos próximos meses em conjunto com aceleração da vacinação da Covid, renovação de estímulos fiscais, recuperação da confiança do consumidor, das empresas e comércio e o cenário externo favorável em geral, que no entanto, podem perder um pouco da força em meio ao aumento da taxa de juros, alta inflação, instabilidades e incertezas políticas", afirma o banco.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

RAIO-X NA CRIPTO

Solana (SOL): De queridinha do mercado à queda de quase 50%; o que está por trás do ‘apagão’ da blockchain da criptomoeda?

A rede vem sofrendo diversos ataques hackers, o que fez as transações ficarem tão lentas a ponto dos investidores acharem que a blockchain estava fora do ar

ACORDO BILIONÁRIO

Embraer (EMBR3) recebe encomenda de aeronaves de mais de R$ 21 bilhões da norte-americana Azorra

Com a entrega dos modelos em 2023, o portfólio da Azorra passará a ter 41 aeronaves da Embraer

PREPARE O BOLSO

O IPTU 2022 ficou mais caro em SP — veja até quando é possível pagar com desconto os boletos que chegam a partir de hoje

O prazo máximo para quitar o imposto varia de acordo com a data limite de recebimento dos boletos, que chegarão entre hoje e 18/02

Novo flerte?

Acionista da Aliansce vai ao “shopping” da bolsa e compra 5,76% da BR Malls após empresa rejeitar fusão

Fundo canadense CPPIB, que integra o bloco de controle da Aliansce Sonae, agora também é acionista relevante da brMalls

BLINK!

Vender Nubank (NUB33)? O que esperar do IPO da Creditas? Eleições 2022? Bitcoin (BTC) ou Microcoins? Saiba sobre esses assuntos e muito mais no BLINK!

Felipe Miranda, estrategista-chefe e CIO da Empiricus, responde às perguntas dos seus seguidores, acompanhe

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies