⚽️ Brasil enfrenta a Coreia do Sul na próxima fase; confira os dias dos próximos jogos

Cotações por TradingView
2021-02-25T21:05:01-03:00
Estadão Conteúdo
Nível pré-pandemia

Governo Central tem superávit de R$ 43,219 bilhões em janeiro

Após 11 meses consecutivos de rombos causados pelos gastos de enfrentamento à pandemia, contas do Governo Central voltam a ter superávit

25 de fevereiro de 2021
20:46 - atualizado às 21:05
Banco Central do Brasil
Banco Central do Brasil - Imagem: Shutterstock

As contas do Governo Central voltaram a registrar superávit primário em janeiro, após 11 meses consecutivos de rombos causados pelos gastos de enfrentamento à pandemia de covid-19. No mês passado, a diferença entre as receitas e as despesas ficou positiva em R$ 43,219 bilhões.

Com isso, o resultado - que reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central - foi o segundo melhor desempenho para o mês na série histórica, iniciada em 1997.

O resultado só não foi melhor que o de janeiro de 2020, quando houve superávit de R$ 44,133 milhões. Em dezembro do ano passado, o rombo nas contas públicas foi de R$ 44,113 bilhões.

O superávit do mês passado ficou melhor que as expectativas do mercado financeiro, cuja mediana apontava um saldo positivo de R$ 39,700 bilhões, de acordo com levantamento do Projeções Broadcast junto a 19 instituições financeiras. O dado de janeiro ficou dentro do intervalo das estimativas, que eram de superávit de R$ 11,26 bilhões a R$ 52,60 bilhões.

Em janeiro, as receitas tiveram queda real de 0,1% em relação a igual mês do ano passado. Já as despesas caíram 0,4% na mesma comparação, já descontada a inflação.

Em 12 meses até janeiro, o Governo Central apresenta um déficit de R$ 776,4 bilhões - equivalente a 10,0% do PIB. A meta fiscal proposta pela equipe econômica para este ano admite um déficit de até R$ 247,118 bilhões nas contas do Governo Central.

Teto de gastos

As despesas sujeitas ao teto de gastos subiram 3,6% em janeiro na comparação com o mesmo mês de 2020, segundo o Tesouro Nacional. A conta não inclui os gastos extraordinários feitos para combater os efeitos da pandemia do novo coronavírus, que ficam de fora do teto por serem urgentes e imprevistos.

Pela regra do teto, o limite de crescimento das despesas do governo é a variação acumulada da inflação em 12 meses até junho do ano passado. Porém, como o governo não ocupou todo o limite previsto em anos anteriores, na prática há uma margem para expansão de até 5,9%.

As despesas apenas do Poder Executivo variaram 3,6% no período (para uma margem de 6,0%).

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

ACUMULOU

Mega-Sena: ninguém acerta e prêmio sobe para R$ 115 milhões; saiba como ter mais chances de acertar as seis dezenas

4 de dezembro de 2022 - 9:23

Segundo a Caixa, o próximo sorteio acontece na quarta-feira, dia 7 de dezembro, e quem vencer pode levar uma bolada para casa

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: IPCA de novembro e última reunião do Copom em 2022 são destaques da semana

4 de dezembro de 2022 - 8:11

A agenda econômica estará cheia no Brasil, com a reunião do Copom e dados de inflação; lá fora, destaque para o PIB da zona do euro

DE OLHO NAS REDES

Perdeu, Globo? A Copa do Mundo revelou um adversário de peso à emissora; descubra detalhes

4 de dezembro de 2022 - 7:00

Com a transmissão do jogo no Brasil na Copa do Mundo, este streamer fez história e venceu até Elon Musk – é ameaça para a Globo?

MELHOR OU PIOR

O passarinho de Musk vai voar? Twitter vai usar automação para filtrar conteúdo danoso, diz agência

3 de dezembro de 2022 - 16:51

Segundo a agência Reuters, a plataforma está restringindo de forma mais agressiva hashtags e resultados de pesquisa propensos a abuso em áreas que incluem exploração infantil, independente de potenciais usos “benignos” dos termos

A FONTE VAI SECAR?

A revanche de Putin: Rússia diz que vai deixar países sem petróleo se teto de preços for mantido

3 de dezembro de 2022 - 15:36

Os europeus fixaram na sexta-feira (02) o limite para o barril russo em US$ 60 e indicaram que esse valor será revisado regularmente, mantendo-se pelo menos 5% abaixo do preço médio de mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies