Menu
2021-03-04T18:33:11-03:00
Estadão Conteúdo
Petróleo

Evitar volatilidade nos preços serve a consumidores e produtores, afirma ministro árabe na Opep+

Quanto aos elementos que vêm sendo observados na demanda para as decisões do grupo, o saudita apontou o retorno da mobilidade como uma prioridade.

4 de março de 2021
18:33
Plataforma de petróleo
Imagem: Shutterstock

O ministro da Energia da Arábia Saudita, Abdulaziz bin Salman Al Saud, afirmou nesta quinta-feira, 4, que a volatilidade nos preços do petróleo deve ser evitada, algo que "serve a produtores e consumidores".

Leia também:

Quando questionado em coletiva de imprensa após a decisão recente da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) sobre a decisão de não reduzir cortes na produção, o ministro afirmou que não deve se "falar sobre preços, mas de estabilidade".

Quanto aos elementos que vêm sendo observados na demanda para as decisões do grupo, o saudita apontou o retorno da mobilidade como uma prioridade, além de estoques em consumidores.

Ao ser abordado sobre os dados recentes da oferta nos Estados Unidos, o saudita relativizou, considerando que "não são significativos", e que foram influenciados pelos eventos de duas semanas atrás, quando as condições climáticas adversas no sul do país causaram problemas no setor. "Não sabemos os impactos reais ainda", ponderou.

Sobre um novo "superciclo" da commodity, Abdulaziz afirmou que apenas acreditará quando o fenômeno for observável. O ministro destacou que sua prioridade é o planejamento, e que flutuações como as que ocorreram nos últimos anos, nos quais o preço do barril chegou a US$ 35, após ter atingido US$ 120, são negativas.

Questionado sobre as pressões da Índia para uma redução dos preços pelo grupo, Abdulaziz afirmou que manteve conversas com o país, mas lembrou as compras realizadas pelo consumidor quando o petróleo estava "barato", em 2020.

Indagado sobre os cortes voluntários da Arábia Saudita, o ministro assegurou que os "números são confiáveis", e que o país continuará a realizá-los.

O ministro afirmou que as adaptações do mercado às mudanças climáticas são uma preocupação, e que a Arábia Saudita busca se adequar ao tema. "Países com grande reservas de hidrocarbonetos precisam de soluções climáticas", afirmou, citando além de sua própria nação Brasil, EUA, Rússia, Canadá e Iraque.

Questionado se a Venezuela continua na Opep+, em virtude dos problemas na produção do país, Abdulaziz afirmou que "não há razões para mudar" no tema, indicando que Caracas continua no grupo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

fique de olho

Telefônica Brasil paga R$ 630 milhões em juros sobre capital próprio

Valor tem retenção de imposto de renda na fonte, à alíquota de 15%, resultando no montante líquido de R$ 535,5 milhões, com base no balanço patrimonial de 31 de maio de 2021

seu dinheiro na sua noite

A escalada dos juros e o impacto nos seus investimentos

Os horizontes do atual ciclo de escalada dos juros no Brasil já começam a ficar mais claros, assim como os contornos da política monetária americana.  Hoje os investidores trataram de se ajustar aos sinais enviados pelos bancos centrais do Brasil e dos Estados Unidos na “Super Quarta” de ontem. O mercado de juros rumou para […]

ampliando o portfólio

JBS conclui a aquisição de empresa de produtos à base de plantas Vivera na Europa

Transação inclui três unidades produtivas e um centro de pesquisa e desenvolvimento localizados na Holanda.

atenção, acionista

Vale anuncia pagamento de dividendos; confira os valores

Segundo a mineradora, será considerada a posição acionária de 23 de junho de 2021; empresa passa por bom momento

retomada

Produção de aço cresce 20,3% de janeiro a maio

De janeiro a maio, as vendas internas foram de 10 milhões de toneladas, o que representa uma alta de 46,4% quando comparada com o apurado em igual período do ano anterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies