Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-08-31T19:15:20-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Energia a preço de ouro

Com bandeira de “escassez hídrica”, taxa extra na conta de luz salta 50% a partir de setembro; veja outras medidas do governo para evitar apagões

Além da nova bandeira, o governo também anunciou as regras de bônus para consumidores que pouparem energia nos próximos meses

31 de agosto de 2021
19:12 - atualizado às 19:15
Energisa conta de luz
Vale lembrar que, no final de junho, o valor da bandeira vermelha patamar 2 já havia subido 52%.

Em busca de soluções para pagar a conta das usinas termelétricas e evitar apagões e racionamentos de energia, o governo aprovou a criação da chamada bandeira de "escassez hídrica". O novo patamar para a tarifa extra na conta de luz representa um reajuste de 49,63% em relação ao valor cobrado na atual bandeira vermelha 2 .

Vale lembrar que, no final de junho, o valor da bandeira vermelha patamar 2 já havia subido 52%. Agora, a partir de setembro, o valor da taxa adicional passará de R$ 9,49 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) para R$ 14,20. A nova despesa irá vigorar até 30 de abril de 2022, provocando um aumento de 6,78% na tarifa média.

A conta da escassez

Durante entrevista coletiva, o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, justificou a criação com o cenário atual, que exigiu acionamento de medidas que vão custar R$ 8,6 bilhões.

Para ter uma comparação, a tarifa média paga pelos consumidores residenciais hoje está em R$ 0,60760 a cada 1 kWh. A geração de energia adicional é muito mais cara do que essa média: a termelétrica William Arjona, em Mato Grosso do Sul, por exemplo, tem custo de R$ 2 a cada 1 kWh.

Além da nova bandeira, o governo também detalhou as regras para o programa de incentivo à economia de energia voltado para os consumidores regulados, como os residenciais. Aqueles que pouparem energia nos próximos meses vão receber descontos na conta de luz.

Quem reduzir o consumo em um patamar de 10% a 20% terá um bônus de R$ 0,50 a cada quilowatt-hora economizado. O consumidor que reduzir o consumo em 100 kWh, por exemplo, receberá um desconto de R$ 50.

Vale ressaltar que quem economizar menos que 10% não receberá nada, e quem superar o nível de 20% tampouco receberá prêmio adicional.

Embates técnicos

A conta final, tanto dos bônus quanto dos aumentos, não foi aceita com facilidade dentro do governo. O Ministério da Economia não aceitou abrir crédito extraordinário para bancar o bônus e a defesa de reajustes elevados levou a embates até com o Banco Central.

A preocupação com o impacto de mais um aumento no preço da energia sobre a inflação fez com que o chefe da pasta, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, entrassem na discussão.

Em tese, caberia apenas à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a atribuição de definir as tarifas de energia elétrica praticadas no País, mas o órgão procurou aval do Ministério de Minas e Energia (MME) antes de adotar uma medida tão impopular.

Por isso, o anúncio aconteceu apenas após uma reunião da Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética (CREG), grupo presidido pela pasta e criado por meio de uma Medida Provisória.

O sistema de bandeiras foi criado em 2015 pela agência reguladora. Além de possibilitar ao consumidor saber o custo real da geração de energia, e adaptar o consumo, o sistema atenua os efeitos no orçamento das distribuidoras. Anteriormente, o custo da energia era repassado às tarifas uma vez por ano, no reajuste anual de cada empresa, com incidência de juros. Agora, os recursos são cobrados e repassados às distribuidoras mensalmente.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Mais uma na lista

Corretora de criptomoedas Huobi Global, uma das maiores do mundo, restringe negociações na China

A plataforma também informou que retirará gradualmente as contas existentes no gigante asiático até o fim de 2021

Uma nova gigante tech

Infracommerce (IFCM3) dispara 10% com “aquisição transformacional”; outras techs sentem o baque e caem

A Infracommerce (IFCM3) acertou a compra da Synapcom, ganhando escala no B2B — e pagando um preço relativamente baixo pela rival

NOVO SUSTO

Em crise de liquidez, concorrente da Evergrande esboça pedido de apoio a governo de cidade chinesa

Notícia provocou queda acentuada nas ações da Sunac, que fecharam hoje no nível mais baixo em 4 anos

Crédito disponível

Com juros salgados, Caixa libera empréstimo de até R$ 1.000 no aplicativo Caixa Tem; veja condições

O crédito ficará disponível para assalariados, autônomos, beneficiários de programas sociais e de políticas públicas de distribuição de renda

Bolsa hoje

Destaques do Ibovespa: frigoríficos e empresas ligadas a commodities lideram altas em dia de recuperação; Locaweb (LWSA3) é maior queda

Confira os destaques do pregão desta segunda-feira (27) e não deixe de acompanhar as principais notícias do dia na nossa cobertura de mercados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies