Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-03-08T10:41:44-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
vai mexer

Após polêmica com demissão de Castello Branco, governo indica nomes para o conselho da Petrobras

Cinco membros do colegiado pediram para não serem reconduzidos após interferência de Bolsonaro no comando da estatal

8 de março de 2021
10:41
Petrobras Vale Gás
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

A União apresentou à Petrobras (PETR4) suas indicações para o conselho de administração da companhia, após cinco membros do colegiado pedirem para não serem reconduzidos aos seus cargos depois da intervenção que o presidente Jair Bolsonaro promoveu no comando da estatal.

A lista do governo traz três novos nomes, além do general Joaquim Silva e Luna, escolhido para substituir Roberto Castello Branco na presidência da estatal.

Cinco dos atuais integrantes do conselho, sendo quatro deles indicados pela União e um eleito pelos acionistas minoritários, pediram para deixar o órgão por não concordarem com a atitude de Bolsonaro.

A medida foi vista por eles e pelo mercado como uma ingerência na política de preços da companhia, que segue a cotação do barril do petróleo no mercado internacional. Bolsonaro acusou a Petrobras e Castello Branco de serem pouco sensíveis à situação dos caminhoneiros e do país.

Apesar de o governo federal ser acionista majoritário e ter direito de mudar o comando da Petrobras, a atitude do presidente, de anunciar a mudança via redes sociais e não a submeter primeiro à companhia, foi vista como um baque à governança corporativa da estatal.

A decisão fez as ações da Petrobras recuarem mais de 20% no pregão seguinte ao anúncio.

Quem são os novos indicados?

O Ministério de Minas e Energia enviou ofícios para a Petrobras com seis indicações para o conselho, que serão analisadas na próxima assembleia geral extraordinária de acionistas. A União ainda pode realizar mais duas indicações.

A lista traz o nome do general Silva e Luna para o lugar de Castello Branco (o presidente da Petrobras também faz parte do conselho de administração) e propõe a recondução de Eduardo Bacellar Leal Ferreira, atual presidente do colegiado, e de Ruy Flaks Schneider.

Para as outras vagas, o governo indicou os seguintes candidatos:

  • Márcio Andrade Weber: engenheiro civil formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com especialização em engenharia de petróleo pela Petrobras. Segundo a biografia disponibilizada pela empresa, ele ingressou na Petrobras em 1976, onde trabalhou por 16 anos, tendo sido um dos pioneiros no desenvolvimento da Bacia de Campos, e ocupou em seguida diversos cargos gerenciais e diretivos entre os quais se destacam atividades no exterior, na área internacional da Petrobras.
  • Murilo Marroquim de Souza: formado em geologia pela Universidade Federal de Pernambuco, com mestrado em geofísica pela Universidade de Houston, Texas, nos Estados Unidos. Ele trabalha na indústria de petróleo há 47 anos e atuou na Petrobras entre 1971 a 1994, onde ocupou diversas funções gerenciais na área de exploração e produção. Ele também foi Gerente Geral da IBM da Unidade de Soluções para Indústria de Petróleo na América Latina e atuou como consultor, trabalhando para Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) em vários projetos, e na Ipiranga como assessor para exploração e produção.
  • Sonia Julia Sulzbeck Villalobos: bacharel em administração pública, com mestrado em administração de empresas com especialização em finanças, ambos na Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP-FGV). Sonia tem mais de 30 anos de experiência no mercado acionário brasileiro, sendo a primeira pessoa na América do Sul a receber a credencial de analista financeiro CFA em 1994. Atualmente ela é membro do conselho de administração da Telefônica do Brasil e da Latam Airlines e integrou o conselho da Petrobras de maio de 2018 até julho de 2020, eleita por acionistas detentores de ações preferenciais.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: impasse dos precatórios deve pressionar bolsa hoje antes dos dados do varejo nos EUA

Além disso, no radar ficam o risco fiscal antes da eleição de 2022 e os dados da economia dos Estados Unidos, com destaque para os pedidos de auxílio-desemprego

NA B3

Ações do setor de saúde foram as que menos sofreram em agosto

Levantamento da Teva Índices mostra que os papéis do comércio e da construção foram os mais castigados no mês passado

NÃO AGRADOU

IBP critica mudanças regulatórias na venda de combustíveis

Representante das grandes distribuidoras de combustíveis defende manutenção do modelo de exclusividade no mercado de revenda de derivados de petróleo

Tempo de entrega menor

Randon terá linha férrea própria no interior de SP

Linha férrea partirá de dentro da fábrica e percorrerá 1,5 km transportando vagões, reboques e semirreboques a um ramal principal na mesma cidade; expectativa é de que a obra fique pronta em 2023

Entrevista exclusiva

Após vender Hortifruti para Americanas, Partners Group quer investir US$ 300 milhões e lançar fundo para o varejo no Brasil

Com um total de US$ 120 bilhões sob gestão, responsável pela gestora suíça no Brasil e América Latina fala ao Seu Dinheiro sobre potenciais alvos de aquisição e “concorrência” com IPOs na B3

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies