Menu
2021-06-03T19:05:28-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Relaxamento em debate

Após decisão de NY, dirigente do Fed reforça que não chegou a hora de reduzir compra de ativos

A declaração ocorre no momento em que cresce o número de dirigentes da instituição que consideram debater a redução do programa de relaxamento quantitativo

3 de junho de 2021
19:05
Fed
Federal Reserve Building - Imagem: Shutterstock

O Federal Reserve (Fed, o banco central americano) de Nova York anunciou nesta quinta-feira (3) que começará a liquidar sua carteira de fundos de índice de ações (ETFs) a partir de 7 de junho. 

Após a decisão, o presidente da instituição, John Williams, assegurou que o encerramento das linhas de crédito estabelecidas durante a pandemia será feito "com cuidado"

Em entrevista ao Yahoo Finance, Williams ressaltou que o Fed pode ajustar seu "kit" de ferramentas à medida que for necessário. Porém, o dirigente afirmou que agora não é o momento de tomar qualquer ação sobre as compras de ativos realizadas pela autoridade monetária.

As declarações de Williams, que tem direito a voto nas reuniões do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), ocorrem no momento em que cresce o número de dirigentes do Fed que consideram debater a redução do programa de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês).

Emprego ainda não convence

Apesar de reconhecer que "faz sentido" avaliar opções de política, o presidente do Fed de Nova York declarou que o banco central americano não está perto de alcançar progresso "substancial" em direção às metas de inflação e emprego.

Mais cedo, o Departamento do Trabalho dos EUA divulgou que 385 mil novos pedidos de seguro-desemprego foram registrados na semana encerrada em 29 de maio — é a primeira vez que o indicador fica abaixo de 400 mil desde o início da pandemia.

Além disso, amanhã os norte-americanos conhecerão os últimos dados do relatório de empregos (payroll), que pode modificar os rumos da política monetária do Fed. Williams destacou que o BC dos EUA está "muito focado" em alcançar a meta de máximo emprego. 

Segundo ele, o cenário geral da economia americana é positivo e deverá haver um crescimento "forte" do Produto Interno Bruto (PIB) este ano.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

comissão no senado

Relator da CPI da Pandemia divulga lista de investigados; confira

Na condição de investigados, a CPI poderá também aprovar quebra de sigilos e operações de busca e apreensão em endereços ligados a eles

Maquininhas internacionais

De malas prontas: presidente da Getnet revela planos para o início das operações na Europa em 2022

A empresa se tornou peça-chave nos planos do espanhol Santander de criar uma plataforma global de pagamentos

Renda variável

Na batalha das corretoras, Rico vai zerar taxa em operações com opções

A medida busca tornar a corretora mais competitiva e reforçar a atuação do grupo no ramo da renda variável

Concursos públicos

De olho nos concurseiros, Yduqs anuncia aquisição da plataforma de EaD Qconcursos

Plataforma de cursos preparatórios para concursos públicos tem 412 mil alunos pagantes e mira mercado potencial de 17 milhões de pessoas; valor da operação não foi divulgado

Mostrando as garras

Dirigente do Fed fala em alta de juros em 2022 e admite postura mais agressiva contra inflação

Em entrevista à CNBC, Bullard disse que o Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês) adotou uma posição mais dura no encontro deste mês

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies