Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2021-05-05T09:14:31-03:00
O melhor do Seu Dinheiro

Bancos duros de matar, o que esperar do Copom e outros destaques do dia

5 de maio de 2021
9:14
Bancos Dinossauros - Santander - Itaú - Banco do Brasil BB - Bradesco
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Desde que me conheço como jornalista eu ouço falar que os grandes bancos brasileiros são uma espécie em extinção.

A primeira grande ameaça foi a “invasão estrangeira”, com o avanço de gigantes como os norte-americanos Citibank e BankBoston, o holandês ABN Amro e o britânico HSBC.

De todos eles, o único que não saiu da disputa pelo varejo bancário brasileiro com o rabinho entre as pernas nos anos seguintes foi o espanhol Santander.

Houve ainda algumas tentativas risíveis de intervenção no setor, como a “cruzada” da ex-presidente Dilma Rousseff, que acabou deixando os bancos públicos praticamente sem capital para operar na tentativa de baixar os juros “na marra”.

O inimigo agora é outro, e desta vez parece sério porque pode vir de qualquer lado: ele se chama tecnologia. A possibilidade de acesso aos serviços bancários pelo celular derrubou a grande fortaleza dos bancos contra novos competidores: a ampla rede de agências.

Para piorar, as empresas de tecnologia financeira (fintechs) ainda podem se dar ao luxo de operar com prejuízo porque contam com o bolso aparentemente infinito de investidores internacionais.

Mas o desfecho desse filme ainda está longe de ser definido. Os bons resultados nos balanços do primeiro trimestre deste ano mostram que os bancões, ao melhor estilo Bruce Willis, são “duros de matar”.

Pode ter certeza que eles ainda têm muita bala — ou melhor, dinheiro — na agulha para resistir ao cerco. A queda dos papéis pode inclusive representar uma oportunidade de investimento.

Não por acaso, dois bancos aparecem com destaque na nossa lista de “Ações do Mês”, as indicações mais quentes dentro das carteiras recomendadas das principais corretoras do país. Vale a pena conhecer as ações campeãs de maio na reportagem da Jasmine Olga.

O que você precisa saber hoje

MERCADOS

O que mexe com os mercados hoje? Apesar da alta dada como certa na taxa Selic, o mercado deve aumentar a cautela antes da decisão do Copom. Enquanto a CPI da Covid deve ouvir mais um ex-ministro da saúde e a reforma tributária volta à estaca zero, o investidor deve repercutir os balanços do Bradesco e outras empresas.

Ao final do pregão, o mercado estará de olho na divulgação da nova taxa básica de juros. Os agentes econômicos esperam um ajuste de 0,75 ponto percentual na Selic, para 3,50% ao ano, como já sinalizado pelo Banco Central. Veja o que deve pesar na decisão e o que pode ter de novidade no comunicado do Copom.

EMPRESAS

O Bradesco registrou lucro líquido de R$ 6,5 bilhões no primeiro trimestre deste ano, superando pela segunda vez seguida o rival histórico Itaú, cujo resultado foi de R$ 6,4 bilhões. Confira os destaques do balanço, que ficou acima do esperado pelos analistas.

A XP também não ficou para trás no primeiro trimestre e registrou um crescimento de 104% nos três primeiros meses do ano. A companhia atingiu R$ 715 bilhões em ativos sob custódia, um avanço de 96% na comparação com o mesmo período de 2020.

A B2W firmou um acordo com o aplicativo inglês OOOOO (a grafia é essa mesmo) para o lançamento de uma plataforma de live commerce. Sucesso na China e impulsionada no Brasil pela pandemia, a estratégia usa da interação proporcionada pelo streaming de lives para alavancar vendas.

Faz um zap? O WhatsApp anunciou o lançamento da nova função de transferência de dinheiro entre pessoas físicas pelo aplicativo. Por enquanto, apenas cartões de débito de bancos selecionados estarão disponíveis. Confira os primeiros a oferecer o serviço.

ECONOMIA

No mesmo dia da leitura do parecer da reforma tributária, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), declarou extinta a comissão que analisa a proposta. Na prática, isso inviabiliza a continuidade dos trabalhos e "zera o jogo" para o avanço da reforma.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua manhã". Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Maquininhas internacionais

De malas prontas: presidente da Getnet revela planos para o início das operações na Europa em 2022

A empresa se tornou peça-chave nos planos do espanhol Santander de criar uma plataforma global de pagamentos

Renda variável

Na batalha das corretoras, Rico vai zerar taxa em operações com opções

A medida busca tornar a corretora mais competitiva e reforçar a atuação do grupo no ramo da renda variável

Concursos públicos

De olho nos concurseiros, Yduqs anuncia aquisição da plataforma de EaD Qconcursos

Plataforma de cursos preparatórios para concursos públicos tem 412 mil alunos pagantes e mira mercado potencial de 17 milhões de pessoas; valor da operação não foi divulgado

Mostrando as garras

Dirigente do Fed fala em alta de juros em 2022 e admite postura mais agressiva contra inflação

Em entrevista à CNBC, Bullard disse que o Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês) adotou uma posição mais dura no encontro deste mês

Entrando no pet shop

O plano da BRF: colocar comida na sua mesa e ração no potinho do seu pet

A BRF comprou o grupo Hercosul, produtor e distribuidor de ração para cães e gatos, entrando no mercado pet. Entenda o racional da operação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies