Menu
Clube do livro
Maria Eduarda Nogueira
Dados da Bolsa por TradingView
2021-11-04T10:08:00-03:00
Clube do livro

De Isaac Newton a Nassim Taleb, livro “Breve História das Finanças” traz um panorama das principais teorias financeiras

Escrito pelo professor e economista Rodolfo Olivo, o livro é democrático e didático. Ao final, há dicas práticas para o investidor

7 de novembro de 2021
8:00 - atualizado às 10:08
Moedas empilhadas em cima de um livro aberto. Ao fundo, uma estante.
Imagem: Shutterstock

Quando nos deparamos com tantos números, gráficos e contas dentro do mercado financeiro ‒ elementos tecnicamente objetivos ‒, pode ser fácil esquecer que, na verdade, as finanças são extremamente subjetivas. A história das finanças é, parafraseando Nietzsche, “humana, demasiadamente humana”. 

Em “Breve História das Finanças e as suas lições práticas para os investidores”, o professor e economista Rodolfo Olivo conta toda essa trajetória, que vai desde Isaac Newton até Nassim Taleb. Uma história que ainda está sendo escrita ‒ e provavelmente continuará em construção enquanto existir a Humanidade. 

“A discussão sobre finanças e economia, no seu âmago, é um debate sobre a natureza do ser humano. Os mercados não são mais que apenas o reflexo dessa natureza” ‒ Trecho de “Breve História das Finanças”. 

O livro é dividido em cinco partes, o que o torna ainda mais didático. Olivo começa falando dos primórdios das finanças, a "pré-história" da teoria financeira moderna. Em seguida, ele se aprofunda nas Finanças Neoclássicas, para depois seguir para as Novas Finanças (as finanças comportamentais aqui inclusas) e enfim, reúne todos os conceitos apresentados em uma última parte sucinta e bem útil. 

É interessante notar como as teorias de finanças “beberam de outras fontes”, como a física newtoniana e o evolucionismo darwinista. Para não deixar o leitor perdido, o autor explica todos os conceitos envolvidos, o que ajuda na compreensão do livro e das próprias teorias. 

O que o investidor pode aprender com o livro “Breve História das Finanças”?

O trunfo da obra está na última parte, na qual o professor escreve quais lições os investidores podem tirar da história das finanças. Ao apresentar vários conceitos novamente, ele traz contraposições e faz adaptações para o momento atual do mercado financeiro. É quase como um guia para o investidor que quer saber como administrar melhor sua carteira

Deixo aqui um spoiler de uma das dicas dadas por Olivo: “O investidor deve ser crítico ao kit padrão de conselhos da indústria financeira: nem sempre o tomar mais risco é recompensado com mais retorno potencial, isso não é automático.” 

Um destaque especial vai para o último capítulo da obra, que se dedica à Nassim Taleb e suas teorias. São páginas que deveriam ser lidas por todos os investidores, antes mesmo de abrirem o home broker para negociar ações. 

Em “Breve História das Finanças”, o autor nos guia por uma jornada entre universidades, eventos e publicações acadêmicas. O livro possui muitos personagens e pode ser bem difícil lembrar todos os nomes. Alguns, como Harry Markowitz, Eugene Fama, Daniel Kahneman, George Soros e Warren Buffett, já são “figurinhas carimbadas”. Para ajudar o leitor a se guiar por esse mundo cheio de importantes pensadores e financeiras, há um apêndice no final com o nome de todas as pessoas citadas e uma pequena biografia.

Não importa se você é graduado em Economia ou um leitor leigo

Um dos diferenciais do livro escrito por Rodolfo Olivo é o fato dele ser bem democrático, algo que o próprio enfatiza na introdução: “Acredito que esse livro possa ser útil tanto como complemento de um livro-texto de finanças para quem está estudando formalmente o assunto em uma graduação ou pós-graduação, mas também e talvez até mais útil para alguém que apenas esteja interessado em conhecer sobre o tema”. 

Os gráficos e tabelas podem assustar o leitor leigo que folheia o livro, mas Olivo não se aprofunda muito nos cálculos e explica o básico apenas para dar uma noção mais completa das teorias apresentadas. Para quem quer ir mais a fundo, o professor dedica quatro apêndices técnicos e uma seção de referências ao final da obra. 

Ou seja: você não precisa entender muito de matemática para ter uma leitura prazerosa de “Breve História das Finanças”. 

A orelha e o prefácio do livro foram escritos, respectivamente, por Felipe Miranda e Rodolfo Amstalden, sócios-fundadores da Empiricus. Em um dos trechos, Miranda resume bem o que podemos esperar da obra de Olivo: 

“Mergulhamos no passado para entender o presente e descobrimos ferramentas capazes de nos tornar investidores melhores. O conhecimento histórico a serviço de se ganhar dinheiro hoje”

Ficou interessado em “Breve História das Finanças”? 

Você pode ganhar um exemplar gratuito de “Breve Histórias das Finanças”, ao se tornar parte do Empiricus Books, um clube do livro para leitores-investidores, que foca em temas como negócios, finanças e empreendedorismo. 

A cada dois meses, os assinantes recebem em casa um exemplar cuidadosamente selecionado pela equipe da Empiricus, com objetivo de enriquecer seu repertório cultural (e eventualmente, sua carteira também).

Ao longo dos meses, o Empiricus Books já enviou outros livros essenciais para os investidores (alguns dos autores são, inclusive, personagens na obra de Olivo): “Princípios”, de Ray Dalio; “Um homem para qualquer mercado'', de Edward O. Thorp, “Misbehaving” de Richard Thaler e vários outros. Conheça aqui a prateleira completa de livros do Empiricus Books

Caso tenha interesse, deixo aqui o convite especial para você se tornar parte do Empiricus Books e ainda receber um exemplo de “Breve História das Finanças” completamente gratuito.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

BC aumenta a Selic, Nubank conclui IPO e mercado reage bem à PEC dos precatórios; veja o que marcou esta quarta-feira

Conforme esperado pelos economistas após dados recentes mais fracos da atividade econômica brasileira, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu elevar a taxa básica de juros em 1,5 ponto percentual, a 9,25% ao ano, em sua última reunião do ano. Se em muitos momentos ao longo de 2021 o mercado acionário reagiu ao […]

2022 MAIS GORDO

Dividendos e JCP: Copel (CPLE6) engrossa a lista de pagamentos milionários aos acionistas; não fique fora dessa

Data da remuneração ainda não foi definida pela empresa, mas valerá para aqueles com posição até 30 de dezembro deste ano

FECHAMENTO DO DIA

Investidores tentam equilibrar noticiário e Ibovespa emplaca mais um dia de alta; dólar tem queda firme com ômicron no radar

Com o avanço da PEC dos precatórios, a pandemia se torna um dos únicos gatilhos negativos a rondar o Ibovespa

DOBRANDO A ESQUINA

Lucro das empresas com ações na bolsa deve cair 6,3% em 2022, diz BTG Pactual

Mesmo assim ainda é possível encontrar setores em que o cenário é positivo; saiba quem é quem

Bateu o martelo

IPO do Nubank sai no topo da faixa indicativa, a US$ 9 por ação; banco ultrapassa Itaú (ITUB4) e é a instituição financeira mais valiosa da América Latina

Com isso, os BDRs, que serão negociados por aqui a partir da próxima quinta-feira (09), saem valendo R$ 8,38

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies