Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-09-24T16:49:15-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Cripto Cowboys

Com restrições na China, Texas é a nova meca do bitcoin e outras criptomoedas?

A energia barata e o baixo controle regulatório atraem os mineradores de moedas digitais para o sul dos Estados Unidos

24 de setembro de 2021
16:49
Homem montado em um cavalo com trajes típicos de cowboy e com a figura de um bitcoin no lugar da face
Os empresários de criptomoedas encontraram o que procuravam no estado do Texas, no sul dos Estados Unidos. - Imagem: Shutterstock/Alla-Berlezova, com modificações de Andrei Morais

A China, que já vinha há meses pressionando o mercado de criptomoedas, lançou o golpe fatal aos investidores de bitcoin, ethereum e companhia na madrugada desta sexta-feira (24). O gigante asiático anunciou que transações com moedas digitais estão proibidas e passam a ser ilegais a partir de agora. 

Além da proibição, a agência de planejamento econômico do país afirma que é preciso desligar as máquinas de mineração de bitcoin para manter a meta de redução de carbono do território. Quer saber como funciona o processo de mineração de criptomoedas? O repórter Renan Sousa te explica nesta matéria.

Mas, antes mesmo do ultimato de hoje, as empresas chinesas do setor já buscavam novos locais para estabelecer suas operações. E, segundo indica uma reportagem da BBC News, os empresários encontraram o que procuravam no estado do Texas, no sul dos Estados Unidos.

Por que o Texas?

Como os ativos cripto não são regulados por nenhum governo e exigem computadores com alto poder de processamento para a mineração, dois itens muito valorizados pelas empresas do meio são a eletricidade barata e ambientes de baixo controle regulatório.

Órfãos desses elementos na China, os entusiastas do bitcoin descobriram a existência dos dois  requisitos em um dos estados mais tradicionais dos EUA. 

Com uma das taxas de energia mais baratas do mundo, o Texas oferece diversas opções de provedores de energia e competitividade aos consumidores. Além disso, em momentos de picos de demanda, as fazendas podem até mesmo vender a energia que sobra após a mineração.

A segurança dos executivos também é garantida pelo posicionamento dos governantes do Texas em relação ao tema. O governador do local, Greg Abbott, por exemplo, é um defensor público das criptomoedas. 

"Está acontecendo! O Texas será líder em criptomoedas", declarou ele no Twitter em junho, mês no qual o estado tornou-se o segundo dos Estados Unidos — o primeiro foi o Wyoming — a reconhecer as moedas digitais na lei comercial local. 

"O que nos aconteceu na China não acontecerá nos EUA", destacou Alejandro de La Torre, vice-presidente da Poolin — a segunda maior rede de bitcoins do mundo — em entrevista à BBC.

Atualização do BITCOIN, Solana em destaque, RISCOS regulatórios e Coinbase x SEC | Saiba tudo sobre o que movimenta o universo das criptomoedas na 2º edição do Papo Cripto e inscreva-se no canal do Seu Dinheiro no Youtube para mais conteúdos exclusivos:

Riscos para os locais

Mas, apesar do entusiasmo com a chegada das fazendas de criptomoedas, especialistas alertam que o aumento na demanda de energia pode trazer dificuldades para as cidades.

Em fevereiro, por exemplo, quando uma tempestade de neve causou a morte de mais de 200 pessoas e também deixou milhares de outras sem casa e energia, os mineradores foram financeiramente incentivados a permanecerem offline.

Além disso, o alto consumo energético do setor provoca uma pegada de carbono difícil de compensar. Segundo uma pesquisa da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, a mineração de criptomoedas consome cerca de 121,36 terawatt-horas (TWh) por ano.

O montante é superior ao que consome a Argentina, país de 45 milhões de habitantes, e, conforme as criptomoedas ganham mais visibilidade e investidores, não há previsões de que diminua no futuro.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Domando o dragão

Campos Neto volta dizer que BC fará o que for preciso para trazer inflação para a meta em 2022

O presidente do Banco Central acredita que a escalada dos preços já atingiu seu ponto máximo no mês passado; agora a tendência é convergir.

Fiscalização em alta

Empresas ligadas à quinta maior criptomoeda do mundo, são multadas por comissão nos Estados Unidos

As empresas irmãs são acusadas de fazerem “declarações falsas ou enganosas” e de “omitirem fatos relevantes” para o mercado sobre a stablecoin tether

AO VIVO

O que muda com a compra da Mosaico (MOSI3) pelo Banco Pan (BPAN4)? CEO do banco e fundador da empresa de tecnologia respondem em live com Felipe Miranda

Para entender o racional da negociação, o sócio-fundador e CIO da Empiricus conversa hoje (15) com Carlos Eduardo Pereira Guimarães e Guilherme Pacheco

Efeito dominó

Mais uma incorporadora chinesa deixa de pagar seus credores; China rompe o silêncio sobre a crise no setor imobiliário

A China Properties Group informou que não fez o pagamento de US$ 226 milhões referentes a uma emissão de notas seniores que vencia hoje

Exile on Wall Street

Dia do professor: cinco lições sobre fundos de investimento para o primeiro dia de aula

Dos brinquedos à maçã (virtual), comemora-se nesta semana as datas dos dois agentes de mudanças mais importantes de uma sociedade. Crianças têm, claro, suas aptidões naturais por exatas, humanas, ciências biológicas e artes em todas as suas formas de expressão. Mas são os professores que catalisam e alavancam esse interesse pelo conhecimento, ensinam a pensar […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies