O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2021-12-01T19:23:18-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
Bitcoin (BTC) hoje

Bitcoin começa dezembro em alta e se mantém nos US$ 58 mil; Terra (LUNA) e Shiba Inu (SHIB) são destaques entre as altcoins

As criptomoedas deixam para trás um final de mês difícil e avançam, apesar das últimas declarações da secretária do Tesouro dos EUA sobre a regulamentação de stablecoins

1 de dezembro de 2021
13:50 - atualizado às 19:23
bitcoin e gráfico de ações
Imagem: Pixabay

As criptomoedas entraram em dezembro com o pé direito. Após um final de mês difícil e pressionado pelas declarações do presidente do banco central dos Estados Unidos - que abandonou de vez o discurso de inflação transitória no país -, a maior parte das dez maiores moedas digitais recuperam terreno nesta quarta-feira (1).

Por volta das 13h40, o bitcoin (BTC) se mantinha no patamar dos US$ 58 mil com alta de 1,96% e cotado a US$ $58.669,03 (R$ 330.470,91). Apesar do avanço expressivo, o destaque do dia não vai para a principal criptomoeda do mundo; as altcoins ficam novamente com os holofotes.

Veja abaixo o desempenho das 10 principais criptos do mercado:

#CriptomoedaPreço24h %7d %
1Bitcoin (BTC)US$ 58.669,031,96%3,21%
2Ethereum (ETH)US$ 4.730,201,93%11,10%
3Binance Coin (BNB)US$ 647,743,97%9,51%
4Tether (USDT)US$ 1,000,05%0,08%
5Solana (SOL)US$ 230,007,38%8,23%
6Cardano (ADA)US$ 1,600,49%- 4,19%
7XRP (XRP)US$ 1,010,22%- 1,70%
8USD Coin (USDC)US$ 1,000,15%0,08%
9Polkadot (DOT)US$ 38,150,61%- 3,19%
10Dogecoin (DOGE)US$ 0,2157-1,25%- 0,42%
Fonte: Coin Market Cap

O salto ocorre apesar das últimas declarações da secretária do Tesouro norte-americano. Janet Yellen reconheceu que as stablecoins poderiam melhorar a eficiência e contribuir para pagamentos mais simples, mas reforçou que os ativos exigem regulamentação adequada.

Yellen afirmou, em resposta a um questionamento do Senado dos EUA, que concorda com a orientação da Rede de Combate a Crimes Financeiros (FinCEN, na sigla em inglês) - entidade do Tesouro americano que controla transações financeiras a fim de combater a lavagem de dinheiro - em relação à regulamentação de provedores de criptomoedas que não assumem a custódia ou controle de ativos do cliente.

As stabelcoins, as criptomoedas com lastro, cresceram nos últimos meses com a popularização do universo digital dos meios de pagamento. Elas são usadas pelos investidores para manutenção do poder de compra e a redução de taxas em negociações dentro da rede (blockchain) das criptomoedas. 

Qualquer movimentação que limite o uso das stablecoins pode afetar os preços das demais criptomoedas do mercado.  

Terra (LUNA)

Entre as maiores altas do dia, chama a atenção uma criptomoeda ainda pouco conhecida no mercado, a Terra (LUNA). O projeto já estava no radar dos analistas, mas demorou para deslanchar.

A demora, no entanto, é compensada pelo salto de 61,28% em sua cotação nos últimos sete dias. Hoje a alta já é de 9,29%, a U$ 63,25 (R$ 356,27).

O gatilho para a valorização intensa pode ser atribuído ao crescimento do metaverso e de uma economia digital mais sólida. A Terra permite que os usuários troquem os tokens LUNA por diversos stablecoins e, com taxas menores e agilidade maior do que os projetos rivais, ganha destaque no novo cenário.

Ethereum (ETH)

A segunda maior criptomoeda do mercado registra mais um dia de ganhos hoje, com alta de 1,93% e atinge o maior preço em mais de duas semanas, aos US$ 4.730,20 (R$ 26.644,27).

O noticiário desta quarta-feira demonstra que, além do preço, sua importância também cresce a cada dia. Junto com o bitcoin, o ethereum é uma das duas criptomoedas aceitas pela Even para o pagamento de até 100% de imóveis.

A incorporadora brasileira anunciou hoje uma parceria com o Mercado Bitcoin e se tornará a primeira empresa brasileira listada em bolsa a aceitar pagamentos com moedas digitais.

O acordo entre as empresas prevê que o pagamento em cripto só poderá ser feito por meio do Mercado Bitcoin e o valor da operação será definido durante ligação ou videoconferência do cliente com as companhias.

Binance Coin (BNB) e Shiba Inu (SHIB)

Quem também aparece novamente entre os destaques do dia são as criptomoedas Binance Coin (BNB), que sobe 3,97%, cotada a US$ 647,74 (R$ 3.648,59), e Shiba Inu (SHIB), que, apesar de cair 4,31% hoje, ainda sobe 22,21% nos últimos sete dias, a US$ 0,00004702 (R$ 0,00026).

Uma delas é a moeda digital nativa da corretora (exchange) Binance, a outra é uma novata do mercado de memecoins temáticas que já se aproxima dos U$ 26 bilhões em valor de mercado.

Os analistas afirmam que a popularização dos serviços da Binance deve impulsionar esse tipo de criptomoeda, enquanto o Shiba Inu é influenciado diretamente pelo engajamento dos entusiastas de sua rede, o shiba army.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

NOITE CRIPTO

Não durou muito: bitcoin (BTC) opera em queda e volta a ficar abaixo do nível de US$ 30 mil; veja a performance das outras criptomoedas

O peso da perda de confiança do mercado é um dos pontos que mais afastam o investidor do mercado de criptomoedas atualmente

DISTRIBUINDO MAIS DO QUE COMBUSTÍVEIS

Dividendos e JPC: Vibra Energia (VBBR3) anuncia o pagamento de R$ 131 milhões em proventos; confira prazos

Ao todo, a distribuidora de combustíveis já pagou R$ 663 milhões em dividendos e juros sobre capital próprio no exercício de 2021

CSN (CSNA3) e CSN Mineração (CSNA3) vão recomprar até 164 milhões de ações; veja o que muda para os acionistas

As duas companhias aproveitam o momento descontado na B3 para encerrar os programas atuais e iniciar novas operações com duração de um ano

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Inflação derruba bolsas, Hapvida vai às compras e a varejista que ameaça o Magalu; confira os destaques do dia

Depois de um dia de animação, preocupações com o movimento dos preços e a atividade econômica pelo mundo estragaram o humor dos investidores

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana come margem de grandes empresas e derruba bolsas globais; Ibovespa cai mais de 2% e dólar cola em R$ 5

Com inflação pressionando e China voltando a fechar cidades, o Ibovespa caiu menos que as bolsas em Wall Street, mas ainda assim amargou fortes perdas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies