Menu
2020-03-26T07:22:59-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
de olho nos balanços

Via Varejo, Oi e JBS: os balanços que movimentam os mercados nesta quinta

Veja os resultados das principais empresas que divulgaram os números entre ontem à noite e hoje pela manhã

26 de março de 2020
7:04 - atualizado às 7:22
balanços/ empresas / números
Imagem: Shutterstock

Via Varejo, Oi e JBS são as empresas que devem ajudar a movimentar as negociações na bolsa nesta quinta-feira (26). As empresas - duas delas com ações no Ibovespa - divulgaram os resultados financeiros de 2019.

Ontem, o Ibovespa subiu 7,5%, terminando aos 74.955,57 pontos. O dólar à vista registrou baixa de 0,97%, R$ 5,0326. Veja os resultados das principais empresas que divulgaram os números entre ontem à noite e hoje pela manhã.

Via Varejo

A Via Varejo teve perdas de R$ 479 milhões em 2019, ante perdas de R$ 291 milhões no ano passado. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado recuou 15,2%, a R$ 1,736 bilhão. A margem Ebitda recuou de 7,6% para 6,8%. A receita líquida da empresa caiu 4,8% no ano, para R$ 29,848 bilhões. O volume bruto de vendas (GMV, na sigla em inglês) faturado somou R$ 9,3 bilhões no trimestre, alta de 7,3%. A companhia encerrou quarto trimestre com uma posição de caixa total de R$ 4,4 bilhões e caixa líquido ajustado de R$ 2,2 bilhões, incluindo a carteira de recebíveis não descontados no valor de R$ 3 bilhões.

Oi

Em recuperação judicial, a Oi teve teve prejuízo líquido de R$ 9 bilhões em 2019,, revertendo o lucro líquido de R$ 24,591 bilhões visto em 2018 - quando se beneficiou do corte da dívida em seu processo de recuperação judicial. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de rotina, ajustado pela norma contábil IFRS 16, foi de R$ 6,015 bilhões no ano. Nos 12 meses de 2019, a receita líquida ficou em R$ 20,136 bilhões, queda de 8,7%. O faturamento nas operações brasileiras caiu 8,6%.

JBS

Maior empresa de proteínas animais do mundo, a JBS viu o lucro crescer 241 vezes, chegando a R$ 6,1 bilhões, ante apenas R$ 25 milhões em 2018. A receita líquida da companhia no período somou R$ 204,5 bilhões, um aumento de 12,6% ante os R$ 181,7 bilhões do ano anterior. A empresa informou que seu índice de alavancagem (relação entre dívida líquida e Ebitda) em reais caiu para 2,16 vezes no quarto trimestre, ante 3,18 vezes no quarto trimestre de 2018. Em dólar, a alavancagem ficou em 2,13 vezes.

*Com informações de Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

covid no brasil

Covid-19: Brasil tem 97.256 óbitos e 2,02 milhões de recuperados

Atualmente, 741.180 pacientes estão em acompanhamento

Resultados que mexem o mercado

Braskem, AES Tietê, SulAmérica: os balanços que vão movimentar o mercado nesta quinta

Resultados financeiros do primeiro trimestre afetam mercado em meio à pandemia

seu dinheiro na sua noite

O fim de um ciclo?

Após um ano de cortes sucessivos, o atual ciclo de queda da taxa básica de juros, a Selic, parece ter chegado ao fim nesta quarta-feira. No início da noite, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) anunciou a redução dos juros em 0,25 ponto percentual, para 2,00% ao ano, como já era esperado […]

Novo corte

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 2,00% ao ano

Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central cortou a Selic mais uma vez

Mínima histórica

Banco Central reduz Selic para 2% ao ano e sinaliza fim do ciclo de cortes de juros

Essa foi a nona (e última?) redução consecutiva no atual ciclo de queda da Selic, que começou em julho do ano passado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements