Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-11-04T11:47:46-03:00
Estadão Conteúdo
recuperação

Vendas de veículos sobem 3,54% em outubro e têm melhor mês do ano, diz Fenabrave

Desagregando o resultado por segmento, as vendas de carros de passeio e utilitários leves, como picapes e vans, tiveram no mês passado alta de 3,25% em relação a setembro e queda de 14,89% no comparativo anual

4 de novembro de 2020
11:20 - atualizado às 11:47
Carro automóvel veículos indústria
Imagem: Shutterstock

As vendas de veículos novos no País - entre carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus - somaram 215 mil unidades no mês passado, com alta de 3,54% na comparação com setembro. Foi o maior volume do ano, mas ainda abaixo do ritmo de até um ano atrás. Quando comparadas ao mesmo mês de 2019, outubro mostra redução de 15,11% no total de veículos que saíram das concessionárias, conforme balanço divulgado hoje pela Fenabrave, entidade que representa as revendas de automóveis.

No acumulado de janeiro a outubro, as vendas de veículos, num total de 1,59 milhão de unidades, mostraram queda de 30,38% frente ao volume dos dez primeiros meses de 2019.

Em comentário sobre o desempenho do setor no mês passado, o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, destacou que o mercado vem se recuperando gradativamente. "O mês de outubro é, até o momento, o que registra o recorde do ano … Notamos que os clientes estão mais confiantes e tomando a decisão de compra, que é facilitada pela maior oferta de crédito", observou Assumpção Júnior.

Desagregando o resultado por segmento, as vendas de carros de passeio e utilitários leves, como picapes e vans, tiveram no mês passado alta de 3,25% em relação a setembro e queda de 14,89% no comparativo anual.

No total, 205,2 mil carros foram licenciados em outubro, quando a Fiat liderou o mercado, com 18,67% das vendas totais, seguida por Volkswagen (16,71%), General Motors (16,60%) e Hyundai (8,31%). No acumulado do ano, as vendas de carros registram queda de 30,89%, num total de 1,5 milhão de unidades.

Já as vendas de caminhões subiram 7,76% frente a setembro, mas recuaram 16,12% na comparação com outubro de 2019, somando 7,97 mil unidades. O resultado leva as vendas de caminhões acumuladas desde janeiro para 70,6 mil unidades, com queda de 16,23%.

No mercado de ônibus, foram emplacados 1,8 mil veículos no mês passado, o que representa uma alta de 19,92% em relação a setembro. Na comparação com outubro de 2019, as vendas de coletivos, segmento atingido em cheio pela menor circulação de pessoas, recuaram 31,78%. Desde janeiro, um total de 14,9 mil ônibus foram vendidos no Brasil, 33,76% a menos do que nos dez primeiros meses de 2019.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Coluna do jojo

Bolsa hoje: A boa e velha Super Quarta está de volta

Conclusão da reunião do Fed nos EUA, decisão de política monetária no Brasil, desdobramento dos precatórios e mais; confira todos os destaques que movimenta os mercados

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: exterior mantém fôlego mesmo com ‘Super Quarta’ e bolsa brasileira deve ficar de olho em precatórios e reforma do Imposto de Renda

A divulgação da política monetária do BC americano deve movimentar os negócios, enquanto no cenário local, a autoridade brasileira pode elevar ainda mais a Selic

Portfólio integrado

Vitreo vai permitir importação de investimentos de fundos para aplicativo de consolidação da carteiras e Real Valor

A corretora será a primeira a disponibilizar a integração automática com o aplicativo de sincronização de ativos

NO ÚLTIMO MINUTO

Unidade da Evergrande promete pagar em dia juros devidos para amanhã

Anúncio proporciona alívio em meio a temores de calote, mas ações da incorporadora seguem em queda na bolsa de Hong Kong

AINDA SEM ACORDO COM REPUBLICANOS

Na Câmara, democratas aprovam suspensão de teto de dívida nos EUA

Projeto segue agora para o Senado; aprovação é fundamental para evitar o chamado fechamento do governo, mas impasse coloca medida em risco

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies