Menu
2020-12-07T18:38:27-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
agora vai?

Privatizações de Correios e Eletrobras ficam para o fim de 2021; veja os planos do governo

No caso dos Correios, o projeto de lei que irá permitir a desestatização da empresa ainda nem foi enviado pelo governo ao Legislativo

2 de dezembro de 2020
15:11 - atualizado às 18:38
50671518723_53c15f6d60_c
(Brasília - DF, 02/12/2020) Secretária Especial na Programa de Parcerias de Investimentos - PPI, Martha Seillier. Foto: Marcos Corrêa/PR -

O governo prevê realizar leilões de desestatização de oito empresas em 2021, entre elas os Correios e a Eletrobras, que passará por um processo de capitalização. Os dois certames, no entanto, ainda dependem de aprovação do Congresso para serem tocados.

A expectativa do governo é de que a privatização das duas estatais aconteça no 4º trimestre de 2021. No caso dos Correios, o projeto de lei que permite a desestatização da empresa ainda nem foi enviado pelo governo ao Legislativo.

A secretária do Programa de Parcerias de Investimentos, Martha Seillier, afirmou nesta quarta-feira (2) que o texto deve ser encaminhado nos "próximos dias". "PL dos Correios é importante para atrair parceiro privado", disse.

Segundo a integrante do governo, a proposta traz alternativas para que os serviços de entrega de cartas e documentos sejam mantidos em caráter universal. A ideia é que todas as políticas públicas sejam preservadas sem prejuízo da população - entre elas a distribuição de livros didáticos.

Sobre a Eletrobras, a secretária do PPI ressaltou que o processo de capitalização é "prioridade" do governo. "A empresa não participa de leilões há anos. Não abriremos mão do objetivo para a Eletrobras", disse Seillier.

Outras privatizações

Além das duas empresas, o governo também prevê para 2021 realizar leilões de desestatização da Emgea, Ceasaminas, Porto de Vitória (Codesa), Nuclep, Trensurb e da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

Para o próximo ano, o Executivo planeja avançar com a liquidação da Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias (ABGF). Para 2022, a expectativa é de que possam ser feitos os certames de desestatização da Serpro, Dataprev e Telebras.

A Telebras é dona de um satélite que presta serviços de banda larga em parceria com a Viasat. Além disso, parte do satélite é de uso exclusivo das Forças Armadas e do Ministério da Defesa.

A estatal recebeu R$ 3,6 bilhões do Tesouro em aportes por meio de adiantamento de capital. Em 2020, ela se tornou dependente e precisou de R$ 184 milhões do Orçamento para bancar despesas de custeio.

Seillier disse que o governo deve contratar o BNDES para estudar alternativas de desestatização para o futuro da empresa. A modelagem, segundo ela, deve sair em 2021.

"Vamos precisar de uma consultoria especializada para avaliar alternativas para a manutenção de políticas públicas", disse ela.

Liquidação da Ceitec

O decreto de liquidação da estatal Ceitec deve ser publicado nos próximos dias, disse Seillier. Segundo ela, os ministros da Economia, Paulo Guedes, e de Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, já assinaram o texto, que está agora em fase final de avaliação pela Casa Civil.

A secretária disse que a próxima fase, após a publicação do decreto, será a contratação de um liquidante para executar o plano de encerramento da empresa, que é fabricante de semicondutores.

"Acreditamos que esse processo levará alguns meses. Nosso histórico de liquidação de empresas é de mais de um ano para que todos os ativos e políticas públicas possam ser levantados", afirmou a secretária.

Seillier afirmou que o governo já enviou esclarecimentos ao Tribunal de Contas da União (TCU) sobre o processo. Segundo ela, algumas das políticas públicas da Ceitec serão mantidas, mas a um custo menor, possivelmente por meio de uma organização social.

Ainda de acordo com a secretária, um dos ativos da empresa, a sala limpa, não necessariamente será fechada, mas poderá ser transferida para outra empresa. Como o terreno é do município, ainda será preciso fazer tratativas sobre o tema com a Prefeitura de Porto Alegre.

Sobre os prazos, o secretário de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord, disse que o governo trabalha numa revisão do decreto que disciplina as liquidações. O objetivo é estabelecer prazos claros para o rito para concluir o processo em até 12 meses e evitar "liquidações intermináveis".

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

agora vai?

Caixa Seguridade retoma análise de oferta de ações

Empresa também pretende aderir ao Novo Mercado, segmento de mais alto padrão de governança corporativa da B3; processo havia sido interrompido no ano passado

balanço do ano

Tesouro Direto encerra 2020 com quase 1,5 milhão de investidores ativos

No último mês de dezembro, a STN registrou 67.839 novos investidores ativos. Ao todo, o Tesouro Direto possui 9,2 milhões de investidores cadastrados

balanço

Apple tem lucro de US$ 28,76 bilhões e recorde de receita no 1º trimestre fiscal

Segundo o gerente financeiro da Apple, o desempenho foi puxado por um crescimento de dois dígitos em todas as categorias de produtos da empresa

seu dinheiro na sua noite

Quando as sardinhas engolem os tubarões

Como bem disse o economista John Maynard Keynes, “os mercados podem se manter irracionais por mais tempo do que você é capaz de se manter solvente”. Isso é especialmente verdade para quem resolve apostar na queda de um ativo e o vende a descoberto. E, nos últimos dias, alguns fundos de hedge americanos sentiram isso […]

MERCADOS HOJE

Ibovespa até tenta, mas discurso de Powell deixa a bolsa no vermelho; dólar vai a R$ 5,40

Cautela com recuperação econômica em escala global levou o Ibovespa a fechar em baixa e dólar acumular uma alta de 1,5%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies