Menu
2020-07-29T17:36:13-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
setor em movimento

Em disputa pela Oi, Vivo recompra ações e avalia unidade de fibra ótica

Ações preferenciais da tele caíram 10% na última semana, em meio à disputa pela parte de telefonia móvel da Oi

29 de julho de 2020
10:12 - atualizado às 17:36
Logo da empresa de telefonia Vivo.
Vivo - Imagem: Shutterstock

Dona da Vivo, a Telefônica Brasil anunciou a recompra das próprias ações, depois de uma desvalorização de 7% dos papéis neste ano, em meio à crise da covid-19 e a disputa pela rede móvel da Oi.

A empresa ainda avalia criar uma unidade para construção e oferta de rede de fibra ótica neutra e independente para atacado. A tele diz que a iniciativa pode ter a participação de parceiros e investidores em seu capital social, mas não detalha planos nem valores.

O projeto atenderia uma estratégia global do setor. A Oi tem um plano parecido: vai dividir os ativos e criar uma unidade de rede neutra de fibra, a InfraCo - que deve ser vendida, seguindo os planos de recuperação judicial da companhia.

Disputa pela Oi

A Telefônica Brasil negocia em outra frente com a Oi. Em conjunto com TIM e Claro, a empresa quer comprar a unidade de móvel da tele em recuperação judicial. A última proposta foi de R$ 16,5 bilhões.

Mas com uma disputa travada com a Highline do Brasil - além da escalada da pandemia -, as ações preferencias da tele (VIVT4) acumulam queda de 10% na última semana e de 7% no ano.

É nesse contexto que a companhia anuncia o programa de recompra dos papéis. A empresa também vai aquirir novamente as ações ordinárias (VIVT3), que têm ganhos de 9% desde janeiro.

Segundo documento oficial, serão no máximo 583.558 ações ordinárias recompradas e 37.736.954 papéis preferenciais.

O anúncio do programa de recompra é feito após a companhia revelar que registrou uma queda de 21,6% no lucro do segundo trimestre, para R$ 1,113 bilhão. O resultado foi influenciado pela pandemia.

Segundo a Telefônica, houve perdas no faturamento dos segmentos móvel e fixo no período, com baixa em recargas de linhas pré-pagas e queda nas vendas de aparelhos. A empresa registrou alta nas despesas com impostos e depreciação de ativos.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Polui menos

Petrobras bate recorde de vendas de diesel S-10

Impacto ambiental do derivado é menor

Acabou a mamata?

Congresso reage a supersalários da cúpula do governo

Medida beneficia diretamente o presidente Jair Bolsonaro e seu vice, Hamilton Mourão

Vieram fortes

Commodities e dólar em alta turbinam lucros de exportadoras no 1º trimestre

Expectativa é de efeito positivo sobre o PIB, mas comportamento desigual das empresas de capital aberto preocupa analistas

Indústria em expansão

Brasil vive ‘boom’ de gestoras de recursos

De janeiro a março, Anbima registrou 27 novas gestoras

Pandemia

Governo proíbe entrada de estrangeiros em voos provenientes da Índia

Restrição vale também para Reino Unido, Irlanda do Norte e África do Sul

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies