Menu
2020-07-23T08:24:57-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Jornalista formado pela UFPR. Fez parte da oitava turma de treinamento em jornalismo econômico do Estadão.
surpresa no mercado

Oi dá exclusividade à Highline em negociação por rede móvel

Controlada da americana Digital Colony apresentou uma proposta acima do preço mínimo estabelecido, de R$ 15 bilhões, deixando para trás Tim, Vivo e Claro

23 de julho de 2020
7:18 - atualizado às 8:24
Imagem do prédio da operadora Oi
Imagem do prédio da operadora Oi, no bairro de Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro. - Imagem: Estadão Conteúdo/Paulo Vitor

A Oi informou nesta quarta-feira (22) que fechou um acordo de exclusividade com a Highline do Brasil para a venda da rede móvel da companhia. Segundo a tele, a empresa apresentou uma proposta acima do preço mínimo estabelecido.

O anúncio deixa para trás os planos de Tim, Vivo e Claro. As três haviam apresentado uma proposta conjunta pela operação móvel da Oi, avaliada em no mínimo R$ 15 bilhões pela própria empresa. O projeto era fatiar as operações e evitar o aumento da concentração de mercado.

A mineira Algar Telecom também teria feito uma proposta, segundo o jornal Valor Econômico. De acordo com fato relevante, o acordo com a Highline tem validade até 3 de agosto, com possibilidade de prorrogação.

A Highline do Brasil fez ainda uma oferta pela unidade produtiva isolada (UPI) Torres da Oi no valor de R$ 1,076 bilhão, já revelada anteriormente. O ativo reúne atividades de sites de telecomunicação outdoor e indoor de transmissão de radiofrequência da companhia e suas subsidiárias.

Controlada da gestora americana Digital Colony, a Highline é uma desenvolvedora independente de soluções de infraestrutura para a indústria de telecomunicações. A companhia atua em prédios comerciais, shoppings, hospitais e hotéis.

Recuperação Judicial

Desde a segunda-feira (20), o mercado repercutia a proposta de Tim, Vivo e Claro pela rede móvel, premiando a ação das teles - em especial os papéis da Oi, que subiram 10% até ontem.

A venda do ativo é considerada essencial para a tele, em recuperação judicial desde 2016. Após a negociação, a Oi deve focar esforços no segmento de fibra ótica e infraestrutura.

A empresa tem mais de 350 mil quilômetros de cabos de fibra no país, além de cerca de 43 mil quilômetros de dutos para cabos de telecomunicação.

Em 2020, a Oi já vendeu a participação que detinha na angolana Unitel por US$ 1 bilhão. A tele brasileira teve prejuízo de R$ 6,2 bilhões no primeiro trimestre deste ano, com a alta do dólar impactando as dívidas da empresa.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

PANDEMIA NO PAÍS

Covid-19: Brasil registra 863 óbitos e 32.058 novos casos em 24h

Segundo Ministério da Saúde, 86,6% dos paciente estão recuperados

privatização na berlinda

Justiça de Alagoas suspende leilão para concessão de saneamento na B3

No último dia 24, a 1ª Vara da Comarca de Marechal Deodoro negou liminar ao Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Marechal Deodoro (SAAE), que pedia a suspensão do processo licitatório

fatia relevante

Gestora Atmos passa a deter 6,68% das ações preferenciais do Inter

Fundo passou a deter cerca de 25,3 milhões de papéis PN do Inter

seu dinheiro na sua noite

Onde está o Guedes?

Paulo Guedes esteve presente ontem no anúncio do programa Renda Cidadã pelo governo, ao lado de Jair Bolsonaro e lideranças do Congresso. Mas os investidores no mercado financeiro não reconheceram no ministro a figura que prometeu implementar uma agenda de medidas liberais na economia, incluindo privatizações e reformas. A desconfiança sobre como a equipe econômica encaixaria […]

ajuste fiscal

Propostas para o Renda Cidadã não têm intenção de driblar teto, diz secretário do Tesouro

“A gente sabe que o teto é baseado em credibilidade e não adianta tomarmos ações que minem a credibilidade do teto”, disse Bruno Funchal

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements