Menu
2020-08-30T14:24:29-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
VAREJO NA BOLSA

Havan, de Luciano Hang, vai estrear na bolsa

Empresa do bilionário protocolou o prospecto preliminar de uma oferta inicial de ações; parte dos recursos será para investimentos em expansão de lojas e do centro de distribuição

28 de agosto de 2020
7:21 - atualizado às 14:24
Luciano Hang, fundador da varejista Havan
O empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, posa para fotos durante visita à Brasília (DF), no Palácio do Planalto. - Imagem: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO/AE

A rede de varejo Havan, do empresário Luciano Hang, oficializou a intenção de abrir capital na B3. A empresa protocolou junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) o prospecto preliminar de uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).

Segundo o documento, a oferta será primária e secundária, mas os valores ainda não foram definidos - embora tenha-se ventilado que a intenção era levantar R$ 10 bilhões.

Se confirmada, a oferta nessa cifra faria com que a empresa atingisse o valor de mercado de R$ 100 bilhões, acima da média das empresas na B3. A queridinha Magazine Luiza, por exemplo, vale R$ 150 bilhões.

A Havan afirma que os recursos da oferta primária serão para investimentos em expansão de lojas e do centro de distribuição, além de abertura de estabelecimentos e aplicação em tecnologia.

Na oferta secundária, os recursos vão para Luciano Hang, que fundou a Havan há 34 anos e integra a lista de bilionários da Forbes - 514ª posição, com um patrimônio de US$ 3,3 bilhões, ou cerca de R$ 18,4 bilhões.

O empresário é conhecido por fazer parte da rede de apoio ao presidente Jair Bolsonaro e ser bastante ativo nas redes sociais, embora desde o início do mês esteja com a conta no Twitter suspensa por determinação da Justiça.

Carta do bilionário

O bilionário assina uma carta aos investidores, em documento enviado ao mercado com os detalhes da oferta. Ele relembra a infância de "origem simples" e o início da empresa, quando ele tinha 23 anos.

Segundo Hang, a Havan teria tido um momento decisivo quando ele viajou para a Coreia do Sul para importar tecidos.

"Depois disso, evoluímos cada vez mais, a Havan foi do comércio de um único produto, para mais de 250 mil SKUs atualmente; de uma pequena loja na cidade Brusque/SC, para 149 megalojas instaladas por todo o país vendendo de tudo, para todos", fala.

A varejista encerrou junho de 2020 com patrimônio líquido de R$ 711 milhões. O capital social era de R$ 300 milhões.

No primeiro semestre, a Havan registrou um prejuízo líquido de R$ 127,5 milhões, ante um lucro líquido de R$ 193,9 milhões há um ano. A receita líquida foi de R$ 3,269 bilhões, frente a R$ 3,630 bilhões no comparativo anual.

A coordenação da oferta da empresa é do Itaú BBA, com a participação de XP Investimentos, BTG Pactual, Morgan Stanley, Bank of America, Bradesco BBI, Safra e Santander.

O IPO da Havan engrossa a fila de ofertas iniciais na B3 desde que o ápice da crise da covid-19 no mercado financeiro passou. Desde junho, outras 24 empresas deram o primeiro pontapé para abrir capital na B3.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Aposta na retomada

Goldman Sachs eleva o preço-alvo de ação de locadora de veículos e recomenda compra

Os analistas elevam o preço-alvo para as ações da Localiza (RENT3) de R$ 69,30 para R$ 73,20 e projetam lucro acima do consenso do mercado

seu dinheiro na sua noite

Expectativa vs. realidade

Quando eu estava na terceira série do ensino médio, o coordenador do curso deu um alerta aos alunos: em geral os estudantes agem como se o vestibular fosse o objetivo final, e quando passam têm aquela sensação de “ah! Nunca mais vou precisar estudar!” Mas é depois do vestibular que a coisa começa a ficar […]

mudança nas estruturas

Acionistas da Cosan aprovam reorganização societária

Com isso, Cosan Logística e Cosa Limited serão incorporadas pela Cosan

FECHAMENTO DA SEMANA

Ano novo, vida velha: Ibovespa recua e dólar sobe mais de 2% com piora do cenário fiscal e avanço da covid-19

Semana foi negativa para os mercados brasileiros mesmo após a aprovação de vacinas e entusiasmo com Biden no exterior

preocupação

Ex-BCs dizem que atraso na vacinação preocupa por pressão fiscal

Carlos Viana disse não ver uma mudança estrutural no processo inflacionário no País, onde, assim como a atual direção do BC, vê como temporário os choques de preços

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies