Menu
2020-05-11T12:43:14-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Jornalista formado pela Universidade de Federal do Paraná (UFPR). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros veículos.
movimento pós-balanço

Ação da BRF dispara com receita melhor do que o esperado

Linha avançou 20%, mas empresa fechou o trimestre no prejuízo; analistas divergem quanto a compra da ação

11 de maio de 2020
12:18 - atualizado às 12:43
BRF
Imagem: Shutterstock

A ação da gigante de alimentos BRF disparou nesta segunda-feira (11), após a empresa divulgar um avanço de 20% da receita no primeiro trimestre deste ano. Por volta das 12h, os papéis da companhia subiam 14%, a R$ 21,44.

A alta das ações nesta segunda ainda não anula a desvalorização acumulada desde o início do ano. Em meio à crise, os papéis da BRF tem queda de 40% desde o início de janeiro, enquanto o Ibovespa caiu 30%.

Para a XP Investimentos, o momento é de comprar a ação da gigante de alimentos. O banco, que já recomendava os papéis da empresa, disse que o desempenho da companhia nos mercados internacionais foi surpreendente.

Segundo a analista da corretora, Betina Roxo, o Ebitda ajustado do mercado Halal de R$ 237 milhões ficou acima da expectativa da XP de R$ 201 milhões. "Isso aconteceu porque os preços começaram a reagir à restrição de oferta estabelecida desde janeiro de 2019", disse.

À época, autoridades da Arábia Saudita reduziram o número de plantas brasileiras habilitadas para exportar para o país, incluindo algumas da BRF.

"Além disso, o mercado iraquiano ainda está parcialmente restrito à importação de produtos da Turquia, afetando negativamente os preços tanto no mercado turco quanto nos países vizinhos", lembra a analista.

Segundo Roxo, as restrições afetam a variedade de produtos e, somadas ao aumento das despesas com frete e ao aumento dos custos dos grãos, explicam a maior parte da redução na margem bruta, que diminuiu 340 pontos-base na comparação anual. "Mas os volumes de exportação da Turquia para o Iraque se recuperaram gradualmente ao longo do trimestre".

Excluindo o mercado Halal, o Ebitda ajustado do segmento de outros mercados internacionais de R$ 445 milhões também ficou acima das estimativas da XP. Já os volumes ficaram 6% abaixo da expectativa, mas 13% acima do desempenho do primeiro trimestre do ano passado.

Roxo explica que o mercado sofre os efeitos da Peste Suína Africana (PSA), que segue alterando a oferta de proteínas em vários países asiáticos, particularmente na China - o que resulta em maior demanda por produtos importados.

Na China, por exemplo, os volumes aumentaram 89,5%, beneficiados por um aumento no número de plantas habilitadas. De acordo com a BRF, Japão e Singapura também passaram por melhoras na dinâmica comercial, tendo em vista o receio dos importadores com a possível falta de frango no mercado, dado o aumento da demanda chinesa.

"O principal destaque do segmento Brasil foi o bom desempenho do segmento de alimentos industrializados, cujos volumes cresceram 15% na comparação anual", diz a XP.

Para ficar de olho

A BRF apresentou um prejuízo de R$ 38 milhões nos três primeiros meses do ano, mesmo somando R$ 8,95 bilhões em geração de receita. A empresa teve custos relacionados às vendas em total de R$ 6,69 bilhões, uma alta de 14,6% em um ano.

As despesas operacionais avançaram 13,9%, para R$ 1,46 bilhão, as despesas com vendas subiram 15,5%, para R$ 1,31 bilhão, e as despesas administrativas expandiram 0,9%, para R$ 143 milhões.

Para os analistas do BTG Pactual, os altos custos financeiros podem aumentar a preocupação dos investidores com o balanço da BRF no futuro, caso as margens se deteriorem. O banco mantém a recomendação neutra para os papéis da empresa, mas avalia que eles podem chegar a R$ 23 em 12 meses.

Coronavírus

O CEO global da BRF, Lorival Luz, disse nesta segunda-feira que os preços de carnes de frango e suína devem passar por alta volatilidade por causa da pandemia. “As plantas podem ter de operar com menos funcionários", disse em teleconferência com analistas.

O executivo lembro que há a possibilidade de imposição de fechamento de unidades industriais por autoridades locais. O movimento levaria a uma redução da produção.

No último dia 8, a Justiça de Lajeado (RS) determinou a paralisação por 15 dias da unidade da BRF na cidade. Segundo a decisão, cerca de 26% dos pacientes com covid-19 no Hospital Bruno Born, que fica na cidade, eram funcionários da empresa.

O executivo da BRF não se referiu diretamente ao caso durante a teleconferência, mas a companhia disse anteriormente em nota que recorreria da decisão.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Retomando a pauta

Votação do marco do saneamento deve ser retomada no Senado

O novo marco do saneamento — projeto que facilita a atuação da iniciativa privada no setor — tende a voltar à pauta no Senado em julho

Atrasou demais

Conselho diz que não há tempo hábil para privatizar Cedae

Um estudo aponta que a Cedae, a companhia de água e esgoto do Rio de Janeiro, deverá parar nas mãos do governo federal por falta de tempo para conclusão do processo de privatização

Pouco atraente

Participação do Brasil na carteira do investidor estrangeiro cai a 0,3%

Os diversos riscos associados à alocação de recursos no Brasil fizeram o peso do Brasil na carteira dos investidores estrangeiros — a incerteza política e a fraqueza econômica aparecem como importantes fatores

SEU DINHEIRO NO SÁBADO

MAIS LIDAS: Crise? Que crise?

O recente rali da bolsa pegou todo mundo de surpresa — e, não à toa, a matéria elencando cinco razões que explicam essa onda de otimismo foi a mais lida do Seu Dinheiro nesta semana

Crise setorial

Indústria deve deixar de vender mais de 1,3 milhão de veículos neste ano

A crise do coronavírus afetou as linhas de produção de veículos e também diminuiu as vendas em todo o país. Como resultado, o setor prevê uma queda de 40% no total vendido no ano

Seu mentor de investimentos

Um filme de terror: inflação volta a ter destaque no cenário brasileiro

Ivan Sant’Anna faz um paralelo entre a inflação galopante do fim dos anos 80 e o atual cenário de virtual estabilidade na variação dos preços — e mostra preocupação com o comportamento do mercado nesse novo panorama

Recuperação na bolsa

Até onde vai o Ibovespa? Para a XP, o índice voltará aos 112 mil pontos ao fim de 2020

A XP Investimentos revisou para cima sua projeção para o Ibovespa ao fim de 2020, passando de 94 mil pontos para 112 mil pontos — um patamar que implica num potencial de alta de mais de 18% em relação aos níveis atuais da bolsa

COLUNA DO PAI RICO PAI POBRE

Como se preparar para a nova Era do Empreendedorismo

Quando as coisas mudam tão drasticamente quanto nos últimos meses, pode ser difícil perceber, mas esses momentos criam as maiores oportunidades.

Dados atualizados

Mortes por coronavírus no Brasil vão a 34.973; infectados são 643.766

Na quinta-feira, havia 34.021 mortes registradas, segundo o Ministério da Saúde. O balanço diário totalizava 614.941 infectados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements