Menu
2020-12-08T18:59:00-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
enxugando portfólio

BNDES planeja vender sua participação na Copel

Banco contrata BTG Pactual para realizar oferta pública de sua fatia de 24% no capital social da empresa de energia paranaense

8 de dezembro de 2020
11:43 - atualizado às 18:59
copel
Imagem: Divulgação

O BNDES está dando sequência ao processo de venda de suas participações em grandes companhias de capital aberto. Agora é a vez da Copel (CPLE6).

Em carta à companhia de energia paranaense, a BNDESPar, braço que administra as participações do banco de fomento em empresas, informou que contratou o BTG Pactual para coordenar a oferta pública para a venda de sua fatia de 24% no capital social.

A carta não informou quando a oferta será realizada, ressaltando que o lançamento dependerá das condições do mercado, principalmente preço, a aprovação dos órgãos internos e das autoridades reguladoras.

Redução de participação

Segundo a BNDESPar, a venda de sua fatia na Copel está de acordo com sua “atual estratégia de gestão da carteira”.

Acelerar a redução da carteira de ações era uma das metas do presidente Gustavo Montezano desde o início de sua gestão no BNDES, em julho de 2019. No início do ano, o banco fez a venda de suas ações ordinárias da Petrobras (PETR4), arrecadando R$ 22 bilhões.

Mais recentemente, em novembro, o banco se desfez de 40 milhões de ações da Vale (VALE3), embolsando R$ 2,5 bilhões. Em outubro, ele levantou R$ 6,9 bilhões com a venda de participação na Suzano (SUZB3).

No fim do ano passado, havia feito outra venda de ações, que marcou a saída do banco público da empresa de alimentos Marfrig (MRFG3). O movimento foi considerado simbólico, uma vez que, no início da década passada, o setor de frigoríficos cresceu contando com forte financiamento do BNDES.

O início da crise do coronavírus, em março, congelou as vendas do banco. Mas o movimento foi retomado assim que a Bolsa começou a se recuperar. 

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

SD PREMIUM

Segredos da Bolsa: Semana promete ser agitada com Copom, IBC-Br, Biden e mais…

A semana promete ser agitada, com importantes indicadores no radar e a “mudança de guarda” nos Estados Unidos

Temos vacina!

Por unanimidade, Anvisa aprova uso emergencial da CoronaVac e da vacina de Oxford/AstraZeneca

Primeiros profissionais de saúde já foram vacinados em pronunciamento do governador de São Paulo, João Doria

Mais uma recomendação

Técnicos da Anvisa recomendam uso emergencial da vacina de Oxford/AstraZeneca

Mais cedo, área técnica havia defendido aprovação da CoronaVac

Ainda falta...

Anvisa devolve pedido de uso emergencial da Sputnik

Laboratório russo não apresentou os requisitos mínimos para que o pedido de uso emergencial pudesse ser analisado pela agência

Quase lá

Área técnica da Anvisa recomenda uso emergencial da CoronaVac

Diretores da agência analisam pedidos de uso de vacinas. No momento, a área técnica ainda faz a apresentação. Em seguida, a relatora do tema, diretora Meiruze Freitas lerá seu voto, com os outros quatro diretores da agência votando depois

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies