🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Estadão Conteúdo
efeito pandemia

Sem plataformas, volume importado de bens de capital cai 31% em junho

No mesmo período, as importações de bens de consumo duráveis despencaram 61,1%, a de bens de consumo semiduráveis diminuíram 18%

Estadão Conteúdo
15 de julho de 2020
10:42 - atualizado às 10:43
exportações
Imagem: Shutterstock

O volume importado de máquinas e equipamentos da indústria, já excluídas as importações fictas de plataformas de petróleo, recuou 31,3% em junho de 2020 ante o mesmo mês de 2019, segundo os dados do Indicador do Comércio Exterior (Icomex), divulgado nesta quarta-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

As importações de bens de capital entram na conta dos investimentos feito no País dentro do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. No mesmo período, as importações de bens de consumo duráveis despencaram 61,1%, a de bens de consumo semiduráveis diminuíram 18%, e a de bens intermediários encolheram 13%. Já a importação de bens de consumo não duráveis aumentaram 12,6% em volume em junho de 2020 ante junho de 2019.

"As quedas observadas indicam que não há sinais de recuperação do investimento, pelo menos via importações. No caso dos bens intermediários, o aumento das compras pela agropecuária e recuo na indústria de transformação refletem a assimetria do desempenho dos setores. Um setor agropecuário que cresce pelo impulso das exportações e uma indústria de transformação que recua principalmente com a queda da demanda doméstica e da demanda mundial", ressaltou a FGV, em nota oficial.

Quanto ao volume exportado pela indústria de transformação em junho deste ano ante junho do ano passado, bens de capital encolheram 26%; bens de consumo duráveis tombaram 67,3%; e bens de consumo semiduráveis caíram 22,7%. Houve expansão nas exportações de bens de consumo não duráveis (31,3%) e bens intermediários (16,5%), "onde estão presentes as commodities", observou a FGV.

O saldo da balança comercial foi de US$ 7,5 bilhões em junho, explicado pela acentuada queda nas importações, -19,8% em junho de 2020 ante junho de 2019, e não por uma melhora nas exportações, que caíram 2,7% em valores. O volume exportado cresceu 13,1% em junho, enquanto o volume importado recuou 14,2%.

No acumulado do primeiro semestre, o superávit foi de US$ 22,3 bilhões, o menor desde 2016.

"Os dados de junho confirmam as tendências observadas a partir de março/abril: aumento das exportações liderada pelas commodities e pelo mercado chinês, além da queda nas importações com a retração da atividade econômica no país. Não esperamos que as exportações mantenham o ritmo de crescimento no segundo semestre e, portanto, uma melhora do saldo comercial em relação a 2019 vai depender da profundidade da recessão e da queda nas importações", avaliou a FGV, em nota.

Em junho, o volume exportado pelo Brasil para a China cresceu 53,1% ante junho de 2019. Para os demais países da Ásia, o avanço foi de 23,8%. Por outro lado, houve um tombo de 23,2% no volume de exportações brasileiras para os Estados Unidos no período, além de recuos também para a Argentina (-23,1%), Demais países da América do Sul (-23,0%) e México (-41,3%).

Compartilhe

MEMÓRIA

Quem foi Affonso Celso Pastore, ex-presidente do BC e referência entre os economistas ortodoxos

21 de fevereiro de 2024 - 12:08

Da negociação da dívida externa nos anos 1980 à assessoria econômica na pré-candidatura de Sergio Moro, conheça a trajetória de Pastore

UMA FANTÁSTICA FÁBRICA DE CHOCOLATES

Noites do Terror com chocolate? O que a Cacau Show pretende com a compra do Playcenter

21 de fevereiro de 2024 - 9:36

Valor da compra do Grupo Playcenter pela Cacau Show não foi revelada; negócio ainda depende da aprovação do Cade

LOTERIAS

Parece tão fácil que quase estraga: 7 apostas dividem a Lotofácil; Mega-Sena e Quina acumulam ainda mais

21 de fevereiro de 2024 - 5:47

Enquanto a Lotofácil faz jus à fama de loteria menos difícil da Caixa, a Mega-Sena e a Quina continuam fazendo jogo duro

LOTERIAS

Lotofácil começa semana com 2 ‘quase-milionários’; Quina acumula e Mega-Sena promete uma fortuna hoje

20 de fevereiro de 2024 - 5:48

Ganhadores da Lotofácil estão separados por milhares de quilômetros; Mega-Sena está acumulada em R$ 87 milhões

PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

É MEI e está devendo para o banco ou para a Receita? Governo prepara ‘Desenrola’ para pequenas empresas que pode beneficiar 8 milhões de CNPJs

19 de fevereiro de 2024 - 17:32

A intenção é lançar até o mês que vem a versão para pessoas jurídicas do Desenrola Brasil

BOMBOU NO SD

O carnaval da bolsa, ‘petróleo branco’ na mira do BNDES e inflação recorde na Argentina — confira os destaques do Seu Dinheiro na semana

18 de fevereiro de 2024 - 10:13

Além da pulga atrás da orelha com o Carnaval, os leitores também buscaram se informar sobre a confirmação dos boatos de o BNDES quer financiar uma planta de refino de lítio, o recorde de inflação nda Argentina, uma nova fusão entre petroleiras e como fica um inventário com previdência privada

LOTERIAS

Dois sortudos dividem prêmio milionário da Lotofácil; Mega-Sena acumula e vai a R$ 87 milhões

18 de fevereiro de 2024 - 8:31

Uma aposta feita por meio de canais eletrônicos e outra realizada em uma lotérica de Blumenau, Santa Catarina, acertaram os 15 números sorteados ontem

AUTOMÓVEIS

Estes carros vão te levar mais longe: conheça os 5 modelos a diesel, gasolina, híbridos e elétricos com maior autonomia do mercado

18 de fevereiro de 2024 - 7:51

Da Ford Ranger ao Polo, elencamos os carros com maior autonomia à venda no Brasil, perfeitos para aquela viagem e para quem detesta parar no posto para abastecer

LOTERIAS

Esqueça Mega-Sena, Lotofácil e Quina: o novo milionário do Brasil vem de outra loteria

16 de fevereiro de 2024 - 5:54

Quando a Lotofácil, a Mega-Sena e a Quina furam, a Caixa Econômica Federal parece ter sempre uma loteria pronta para fazer um novo milionário

LOTERIAS

Lotofácil faz novos milionários em bolão na Grande SP; Quina acumula e Mega-Sena pode pagar uma fortuna hoje

15 de fevereiro de 2024 - 5:51

De acordo com a Caixa Econômica Federal, bolão ganhador da Lotofácil foi dividido em 3 cotas; Mega-Sena está acumulada em R$ 53 milhões

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies