Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-10-28T18:21:51-03:00
Estadão Conteúdo
de olho na retomada

Para secretário, inflação não preocupa, é problema concentrado e transitório

Adolfo Sachsida reafirmou que a regra do teto de gastos será respeitada pelo governo

28 de outubro de 2020
18:21
O secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida
O secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida - Imagem: Gustavo Raniere/ME

O secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, afirmou que a inflação não preocupa e que as pressões atuais são um problema concentrado e transitório. A avaliação foi feita durante participação em debate virtual promovido pelo Banco Safra.

Sobre o tema, Sachsida comentou que o Banco Central está fazendo um grande trabalho e que o governo precisa seguir na agenda de consolidação fiscal e de produtividade.

O secretário reafirmou que a regra do teto de gastos será respeitada pelo governo. "Vou ser curto e grosso: o teto de gastos será respeitado."

Com o País e o mundo mais endividado e pobre após a pandemia de coronavírus, Sachsida afirmou que faz sentido tirar dos mais ricos para dar para os mais pobres, citando a reforma administrativa e os programas sociais.

"Outro ponto são os programas sociais e precisamos fazer escolhas, faz sentido alguém ter 60 dias de férias? Temos reforma administrativa e temos de nos perguntar se faz sentido continuar dando dinheiro para os mais ricos. Sugiro tirar dos ricos para dar para os mais pobres, fazer realocação do orçamento", disse ele, sem citar iniciativas do governo de ampliação do Bolsa Família, como com o programa Renda Brasil ou Cidadã.

Nesse cenário pós pandemia, o secretário também afirmou que será necessário criar mais empregos e então reduzir custos de contratação. Segundo estudo da SPE, citado por Sachsida, uma redução de 10% nos custos de contratação poderia elevar em 3,0% os empregos formais.

No debate, o secretário afirmou que, com a pandemia, algumas variáveis da economia deixaram de ser importante para indicar perspectiva, como a taxa de desemprego.

Por exemplo, disse ele, atualmente, muitas pessoas não estão trabalhando, mas não são classificadas como desempregadas, pois tampouco estão procurando emprego.

"Acho que, no ano que vem, vai acontecer o oposto. O desemprego real vai estar caindo, mas os dados de desemprego vão estar subindo", afirmou apostando na recuperação do setor informal em 2021 com a reabertura econômica.

Sachsida também comentou que o tema da sustentabilidade é "carro-chefe" na SPE e que a secretaria está montando uma agenda ambiental, mas não deu mais detalhes sobre as iniciativas.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Tendências da bolsa

AGORA: Ibovespa futuro abre em queda com susto de aumento de imposto e exterior negativo; dólar também recua

A medida pegou os investidores de surpresa e o vencimento de opções em Nova York coloca o exterior sob pressão

O melhor do seu dinheiro

Uma ação para lucrar com a crise hídrica, Bolsonaro eleva IOF, dividendos da Vale e outras notícias do dia

Não é de hoje que o Brasil sofre com risco de apagão e racionamento de energia. Em 2001, o país precisou recorrer a blecautes programados e obrigar famílias e empresas a economizarem energia elétrica sob pena de aumentos pesados na conta de luz. Quem viveu a época lembra bem das trocas de lâmpadas incandescentes por […]

Coluna do jojo

Bolsa hoje: dia de bruxaria nos mercados e um novo IOF para chamar de seu

Novo decreto presidencial aumentou as alíquotas do IOF sobre as operações de crédito para as pessoas físicas e jurídicas de 20 de setembro até 31 de dezembro. Se esta notícia é negativa e pode cair mal na bolsa nacional hoje, temos também a digestão da aprovação da PEC dos Precatórios

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: aumento de IOF pega investidor de surpresa e vencimento de opções no exterior deve movimentar bolsa hoje

O dia deve contar com alta volatilidade nos mercados internacionais, com o quadruple witching e o investidor fica de olho na nova medida do governo

PAPO CRIPTO #002

Por que o bitcoin (BTC) é uma coisa e as criptomoedas agora são outra, segundo o CFO da Ripio

VÍDEO: em entrevista ao Papo Cripto, o diretor financeiro da Ripio fala sobre o que ele espera das criptomoedas e os principais eventos que movimentaram o mercado esta semana

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies