Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-08-25T12:50:47-03:00
Estadão Conteúdo
economia americana

Nos EUA, índice de confiança ao consumidor cai a 84,8 em agosto

A estimativa de analistas ouvidos pelo Wall Street Journal era de alta a 92,5 pontos

25 de agosto de 2020
12:50
EUA
Imagem: Shutterstock

O índice de confiança do consumidor norte-americano, elaborado pelo Conference Board, caiu de 91,7 em julho para 84,8 em agosto, de acordo com dados publicados nesta terça-feira, 25. A estimativa de analistas ouvidos pelo Wall Street Journal era de alta a 92,5 pontos.

O indicador de expectativas também caiu, de 88,9 para 85,2 no mesmo intervalo. Já o índice de situação atual caiu de 95,9 pontos para 84,2 pontos entre junho e julho.

Foi o segundo mês de queda consecutiva na confiança dos consumidores e, segundo Lyyn Franco, diretora sênior dos indicadores econômicos do Conference Board, os americanos afirmam que os negócios e p emprego pioraram no último mês.

"O otimismo dos consumidores sobre as perspectivas de curto prazo e suas condições financeiras também diminuiu e continua em um caminho de queda", diz Franco, que avalia que nos próximos meses o consumo deve seguir caindo.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Fusão cheia de travas

Na Omega Geração (OMGE3), um grupo importante de acionistas está descontente — e quer barrar os planos da empresa

Fundos detentores de 28,6% da Omega Geração (OMGE3) se uniram e dizem que não vão aprovar a fusão com a Omega Distribuição nos termos atuais

Potencial de 36% de alta

Como fica a XP após a separação do Itaú? Para o JP Morgan, é hora de comprar as ações da corretora

A equipe do JP Morgan vê as pressões vendedoras nas ações da XP após a separação com o Itaú se dissipando; assim, a recomendação é de compra

Digitalização

A hora e a vez do e-commerce: com pandemia, comércio online mais que dobra e já chega a 21% das vendas do varejo

O fechamento das lojas físicas promovido pela pandemia fez o setor de varejo acelerar a aposta no e-commerce e nas vendas digitais

A bolsa como ela é

Stone, Inter e Méliuz caem forte na bolsa. É o fim das fintechs como as conhecemos?

Muito desse movimento tem a ver com a subida dos juros. Mas alguns fatores específicos também pesaram sobre as ações. Em alguns casos, pesaram com razão; em outros, nem tanto

Ajuste seu relógio

Pregão terá uma hora a mais a partir de novembro; entenda a mudança e veja a nova agenda da bolsa

As alterações começam a valer a partir do dia 8 de novembro; a B3 vai ajustar a bolsa para refletir o fim do horário de verão nos EUA

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies