Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-01-29T14:34:03-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Rebatendo as críticas

Nenhum governo tem prática tão liberal quanto este, diz Salim Mattar

Secretário responsável pelas privatizações do governo Bolsonaro disse que gasta 80% do tempo para “descontruir o legado” que foi deixado por gestões anteriores

29 de janeiro de 2020
14:33 - atualizado às 14:34
salim mattar
Imagem: Fábio Ortolan

O governo de Jair Bolsonaro é liberal na economia? Coube a Salim Mattar, secretário especial de desestatização, desinvestimento e mercados, responder aos economistas Persio Arida e Arminio Fraga, que disseram ontem em evento promovido pelo Credit Suisse que o governo "é menos liberal do que diz ser".

No mesmo palco hoje pela manhã, Mattar concordou em parte com o diagnóstico. “Talvez este governo tenha um discurso mais liberal do que está praticando. Mas nunca governo nenhum teve uma prática tão liberal quanto este”, afirmou.

Sem citar nomes, o secretário disse que gasta 80% do tempo para “descontruir o legado” que foi deixado por gestões anteriores. Ele rebateu em particular a crítica de que o governo não teria acabado com o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

"Pedem para a gente acabar com o que eles mesmos criaram", disse, ao afirmar que o FAT é um projeto do senador José Serra.

Para acelerar o processo de privatizações, Mattar disse que o governo elabora uma espécie de “fast track”. A lei determina hoje que todas as operações hoje precisam ser conduzidas pelo BNDES.

Para este ano, a meta do governo é vender R$ 150 bilhões em ativos à iniciativa privada. Nos primeiros dias do ano já foram R$ 7,5 bilhões, segundo Mattar. O cronograma prevê a privatização de estatais como Telebras, Correios e EBC até janeiro de 2022.

Best seller a caminho?

O secretário falou sobre a experiência de trabalhar no governo, e revelou ter planos de escrever um livro sobre a passagem no setor público, que inclusive já tem título: "Minha Breve Passagem pelo Governo".

“Vai dar dois volumes, de tanta coisa que eu já vi”, disse. Mattar afirmou que vem anotando todos os casos que presenciou desde que chegou a Brasília, com dia, hora e os participantes envolvidos.

Ele disse que já chamou Paulo Uebel, secretário especial de desburocratização, para escrever o prefácio e “atestar que tudo o que está escrito é verdadeiro”.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Crise dos chips

Sem carro zero no mercado, preço de usados sobe até 20% e vendas disparam – carro usado chega a custar mais que um novo

Mercado enfrenta escassez de semicondutores, demanda alta por veículos e prazos longos para a entrega

sem escassez

Fábrica da Tesla em Xangai deve terminar setembro com 300 mil carros produzidos em 2021

Marca será atingida mesmo em meio a uma escassez global de semicondutores, disseram duas fontes da montadora à Reuters

Fim da pandemia

CEO da Pfizer prevê que voltaremos à vida normal dentro de um ano, mesmo com novas variantes do coronavírus

Albert Bourla acredita que vacinação contra a covid-19 se tornarão anuais, para cobrir novas variantes, e que vacinas durarão um ano

ainda não acabou

Controladores da Alliar (AALR3) contratam XP para vender o negócio, diz jornal

Empresa de diagnósticos foi alvo, recentemente, de disputa pelo controle pela Rede D’Or e fundos ligados ao empresário Nelson Tanure

Mais recursos

Democratas aprovam pacote de US$ 3,5 tri no Comitê de Orçamento da Câmara dos EUA

Recursos serão destinados à rede de segurança social e programas relacionados a mudanças climáticas. Obtenção de quase unanimidade para aprovação no Congresso é desafio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies