Menu
2020-03-06T17:19:46-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.
Mais um corte

Moody’s corta projeção de PIB do Brasil de 2% para 1,8% em 2020

No cenário pessimista, a expectativa é de crescimento de 1,5% neste ano; para 2021, a expansão prevista no cenário-base é de 2,5%

6 de março de 2020
13:43 - atualizado às 17:19
Agência de classificação de risco Moody's
Imagem: Shutterstock

A Moody's reduziu a expectativa para aceleração do PIB do Brasil em 2020 de 2% para 1,8% em face da rápida disseminação do novo coronavírus fora da China, diz a agência de risco em relatório.

No cenário pessimista, a expectativa é de crescimento de 1,5% neste ano. Para 2021, a expansão prevista no cenário-base é de 2,5%, e no pessimista, 2,4%.

Anteriormente, a Moody's trabalhava com um cenário no qual o vírus afetaria principalmente a demanda agregada no país asiático, além de efeitos em viagens globais e produção global manufatureira resultantes de disrupções na cadeia de produção no Leste da Ásia.

"Agora é claro que o choque adicionalmente reduzirá a demanda doméstica globalmente, o que afetará simultaneamente uma ampla gama de atividades não-comercializadas entre países e regiões", diz o relatório.

A agência também diminuiu a projeção de expansão para o G-20, o grupo das 20 maiores economias do mundo. Agora, o cenário-base é de que o grupo se expanda em 2,1%, em vez dos 2,4% previstos anteriormente.

"Esperamos que as disrupções em uma ampla gama de atividades econômicas desacelerarão o crescimento em um grande número de países, particularmente no primeiro semestre deste ano", diz o documento.

Entre as revisões, estão a menor projeção para PIB da China neste ano, de 5,2% para 4,8%, e a expectativa de recessão da economia da Itália, da ordem de 0,5%, neste ano — a previsão anterior era de expansão de 0,5%.

A agência também espera que medidas fiscais e monetárias provavelmente limitarão os danos causados pelo coronavírus às economias. Nesta semana, o Federal Reserve, banco central americano, cortou o juro básico do país em 0,5 ponto em decisão extraordinária.

O Banco Central Europeu e o Banco do Japão, que também asseguraram políticas monetárias de sustentação às suas economias, também limitarão a volatilidade dos mercados financeiros globais e parcialmente conter o aperto de condições financeiras, diz a Moody's.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Agora vai?

MP da Eletrobras: relator mantém ‘jabutis’ e condiciona venda à compra de energia

No texto, Nascimento manteve a possibilidade de renovação antecipada da usina de Tucuruí, um dos maiores ativos da Eletronorte, e incluiu também a prorrogação da concessão da Hidrelétrica Mascarenhas de Moraes para Furnas.

Cresce a fila

CBA, da Votorantim, registra pedido de IPO na CVM

A empresa, que afirma ser a única companhia integrada de alumínio do Brasil, pretende financiar seu crescimento orgânico e inorgânico com os recursos levantados na oferta

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O quebra-cabeças do mercado e outros destaques

Recentemente, eu fui presenteado com um quebra-cabeças de duas mil peças. “Ah, isso vai ser moleza; é só montar as bordas e depois ir preenchendo aos poucos”, pensei eu. Nem preciso dizer que eu estava redondamente enganado: a mesa da cozinha está tomada por pequenas partes de uma paisagem bucólica. De vez em quando eu […]

FECHAMENTO

Ibovespa tem mais um dia de ‘mais do mesmo’ e fecha em leve alta, contrariando NY

Setores pesos-pesados seguraram o índice no azul. O movimento garantiu uma leve alta de 0,03%, mais uma vez deixando o índice na trave dos 123 mil pontos

Vem oferta por aí

Rede D’Or confirma a avaliação para a realização de um follow on

O anúncio foi feito após o jornal Valor Econômico revelar que a companhia prepara uma oferta de ações que pode chegar a R$ 5 bilhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies