Menu
2020-03-06T17:19:46-03:00
Felipe Saturnino
Mais um corte

Moody’s corta projeção de PIB do Brasil de 2% para 1,8% em 2020

No cenário pessimista, a expectativa é de crescimento de 1,5% neste ano; para 2021, a expansão prevista no cenário-base é de 2,5%

6 de março de 2020
13:43 - atualizado às 17:19
Agência de classificação de risco Moody's
Imagem: Shutterstock

A Moody's reduziu a expectativa para aceleração do PIB do Brasil em 2020 de 2% para 1,8% em face da rápida disseminação do novo coronavírus fora da China, diz a agência de risco em relatório.

No cenário pessimista, a expectativa é de crescimento de 1,5% neste ano. Para 2021, a expansão prevista no cenário-base é de 2,5%, e no pessimista, 2,4%.

Anteriormente, a Moody's trabalhava com um cenário no qual o vírus afetaria principalmente a demanda agregada no país asiático, além de efeitos em viagens globais e produção global manufatureira resultantes de disrupções na cadeia de produção no Leste da Ásia.

"Agora é claro que o choque adicionalmente reduzirá a demanda doméstica globalmente, o que afetará simultaneamente uma ampla gama de atividades não-comercializadas entre países e regiões", diz o relatório.

A agência também diminuiu a projeção de expansão para o G-20, o grupo das 20 maiores economias do mundo. Agora, o cenário-base é de que o grupo se expanda em 2,1%, em vez dos 2,4% previstos anteriormente.

"Esperamos que as disrupções em uma ampla gama de atividades econômicas desacelerarão o crescimento em um grande número de países, particularmente no primeiro semestre deste ano", diz o documento.

Entre as revisões, estão a menor projeção para PIB da China neste ano, de 5,2% para 4,8%, e a expectativa de recessão da economia da Itália, da ordem de 0,5%, neste ano — a previsão anterior era de expansão de 0,5%.

A agência também espera que medidas fiscais e monetárias provavelmente limitarão os danos causados pelo coronavírus às economias. Nesta semana, o Federal Reserve, banco central americano, cortou o juro básico do país em 0,5 ponto em decisão extraordinária.

O Banco Central Europeu e o Banco do Japão, que também asseguraram políticas monetárias de sustentação às suas economias, também limitarão a volatilidade dos mercados financeiros globais e parcialmente conter o aperto de condições financeiras, diz a Moody's.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

diante da crise

Cortes de emprego nos EUA disparam em março com coronavírus

Número saltou de 56.660 em fevereiro para 222.288 em março

dinheiro no caixa

Petrobras fecha acordo com Sete Brasil e vai reverter provisão de R$ 634 milhões

Anúncio dá mais fôlego para a companhia, que deve ter uma redução de receitas por conta da crise do coronavírus e da disputa de preços

tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

12 notícias para você começar o dia bem informado

Se o coronavírus colocou a população sob isolamento domiciliar, também levou quem estava “isolado” a abrir as portas. Estou falando de diversos fundos de investimento que estavam fechados para novos investidores e agora estão reabrindo para captação. Uma das gestoras que entrou nessa onda foi a Truxt, que tem R$ 12 bilhões na carteira. Em […]

efeitos da crise

BCE adia revisão de estratégia política monetária para 2021

Eventos públicos do BCE e dos bancos centrais nacionais do Eurosistema que estavam planejados para o primeiro semestre deverão ocorrer apenas na segunda metade de 2020

Conteúdo Patrocinado

De volta ao jogo: Ivan Sant’Anna retorna para a bolsa

A volta do Ivan é algo como se o Michael Jordan voltasse hoje a jogar na NBA, ou se o Fenômeno retornasse ao futebol nesta semana.

esquenta dos mercados

Esperança com resolução para crise do petróleo anima mercados, mas covid-19 segue no radar

Mesmo com o alívio das bolsas do exterior, os investidores seguem monitorando os números de casos de covid-19 e as medidas do governo para suporte da população

expectativa

Acredito que Rússia e Arábia Saudita farão acordo sobre petróleo, diz Trump

Republicano confirmou que se encontrará com empresas petrolíferas nesta sexta-feira, 3

diante da crise

Câmara aprova projeto que permite adiar recolhimento de INSS de funcionários

Proposta prevê que as companhias deixem de recolher a contribuição previdenciária dos trabalhadores por 60 dias, prorrogáveis por mais 30

medida emergencial

Governo permite redução salarial de até 70% e suspensão de contratos

Governo pagará uma parte do seguro-desemprego a que o trabalhador teria direito se fosse demitido; empresas sob os regimes de lucro real e lucro presumido, com receita bruta acima de R$ 4,8 milhões, serão obrigadas a arcar com 30% do salário do funcionário para poder suspender o contrato

Entrevista exclusiva

Truxt reabre fundos para captação com foco em ações de “sobreviventes” na B3

Queda generalizada de ações abre oportunidade de compra, mas recuperação das bolsas nos EUA deve ocorrer primeiro, me disse José Tovar, CEO da gestora que possui R$ 12 bilhões em patrimônio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements