Menu
2020-02-25T07:39:15-03:00
CORONAVÍRUS

Impacto do coronavírus na economia ficará mais claro em 3 a 4 semanas, diz Mnuchin

“Não acho que as pessoas deveriam estar entrando em pânico mas, por outro lado, é preocupante”, disse o secretário

25 de fevereiro de 2020
7:39
Coronavírus
Imagem: Shutterstock

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, disse avalia que ainda é cedo para estimar a extensão dos impactos do surto de coronavírus sobre a economia global, mas que a disseminação do vírus é "preocupante."

"Baseado em tudo que vimos, é gerenciável, mas a situação pode mudar. Em três ou quatro semanas, teremos melhores dados", afirmou Mnuchin em entrevista ontem à CNBC, durante encontro do G-20 em Riad, na Arábia Saudita.

"Não acho que as pessoas deveriam estar entrando em pânico mas, por outro lado, é preocupante", disse o secretário. "Apesar de a velocidade com a qual o vírus se espalha ser muito significante, a taxa de mortalidade é bem pequena. É algo que estamos monitorando com cuidado", afirmou.

Quando perguntado sobre a possibilidade de uma resposta fiscal dos EUA a uma eventual desaceleração mais intensa da economia por causa do coronavírus, o secretário disse que "não há dúvidas sobre isso" e que essa foi a mensagem dos Estados Unidos aos demais países do G-20.

O secretário disse ainda que não acredita que a China já tivesse conhecimento do coronavírus quando assinou a fase 1 do acordo comercial com os EUA, em janeiro. "Acho que o governo chinês reagiu muito mais rápido do que em situações anteriores", avaliou Mnuchin, para quem o foco do país asiático "sem dúvidas" é controlar o surto.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Queda do petróleo

Distribuidoras de gás natural pedem à Petrobras antecipação na redução do preço

Associação Brasileira de Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás) solicitou à Petrobras uma antecipação para 1 de abril na redução do preço do gás natural que vai ocorrer em maio deste ano, da ordem de 10%

Vendendo aéreas

Warren Buffett vende US$ 390 milhões em ações de companhias aéreas americanas

Buffett reduziu de seu portfólio o número de papéis da Delta Air Lines em 13 milhões, e da Southwest Airlines, em 2,3 milhões

Seu Dinheiro na sua noite

Produtos em falta: máscaras, álcool em gel e reais

A pandemia do coronavírus provoca desabastecimento de produtos como máscaras cirúrgicas e álcool em gel. Mas no mercado financeiro, a corrida para a proteção em dólar pode colocar outro item em falta: o real. Isso mesmo. E não estou falando só da falta de reais na carteira. Nos preços atuais, vai faltar moeda brasileira para […]

Dados atualizados

Mortes por coronavírus somam 359 e infectados chegam a 9 mil no Brasil

Desde ontem, foram registrados 1.146 pacientes infectados

Sem isso

Não é momento para explorar politicamente quaisquer problemas, diz Guedes

Ministro da Economia Paulo Guedes que não é hora de busca por protagonismo nem oportunismo político. Ele defende a cooperação entre poderes

Petróleo

Vamos resolver guerra de preços e recuperar negócios do setor de energia, diz Trump

Trump voltou a dizer que o presidente da Rússia e o príncipe saudita, querem que “algo aconteça rápido” na guerra de preços

Cautela elevada

Ibovespa abaixo de 70 mil pontos e dólar nas máximas: o retrato de mais uma semana tensa nos mercados

O Ibovespa fechou a semana com perdas acumuladas de mais de 5%, em meio ao pessimismo dos investidores em relação à economia global. O dólar foi a R$ 5,32

Pronto para votar

Há acordo para concluir PEC do orçamento de guerra, diz Maia

Maia afirmou, ao chegar à Casa, que acredita ser possível concluir a votação dos dois turnos nesta sexta-feira

Ouça o que bombou na semana

Podcast Touros e Ursos: passado o furacão, é hora de conhecer os estragos

O podcast desta semana fala da primeira leva de dados econômicos a englobar os impactos do coronavírus, além do balanço dos investimentos em março

Pior ainda

‘Estamos em recessão, bem pior do que a crise financeira de 2008’, diz diretora do FMI

Diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva afirmou que a recessão global decorrente do coronavírus já é uma realidade e que será “bem pior” que a crise financeira de 2008/2009

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements